Investir em imóveis garante renda para aposentadoria

Por Cristiane Ferreira Kilter Lira

Vamos pensar juntos em aposentadoria? Talvez mentalmente você responda que não, que esse momento está muito distante, é muito jovem e que ainda terá muito tempo para pensar nisso.

E que tal pensar sobre férias, viagens, festas, diversão e sobre gastar um tempinho com a família e os amigos? Está ficando mais interessante, não é? Esse cenário é o que nós imaginamos e buscamos todos os dias: uma vida repleta de alegrias e quase sem preocupação. Mas para tornar esse cenário uma constante, há um longo caminho a ser percorrido. É preciso planejamento, uma palavra muitas vezes distante e desconhecida do vocabulário brasileiro.

Mas como se planejar para isso?

É preciso encontrar no mercado possibilidades de investimentos que ajudem a complementar a renda. Nesse sentido, a aposentadoria imobiliária, produto exclusivo da Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário, vem ganhando espaço como uma opção que auxilia a concretizar projetos e aproveitar a vida com qualidade e tranquilidade.

Funciona assim: o consorciado paga as parcelas para a formação do saldo do grupo e, por meio de sorteios realizados pela Loteria Federal, ou lances o dinheiro é liberado para um ou mais participantes por mês. Com a contemplação é possível investir em um imóvel, garantindo uma aposentadoria tranquila com a renda gerada pelo aluguel. O valor recebido mensalmente ajuda a pagar as parcelas restantes ou ainda pode ser usado para a compra de uma nova carta de crédito, acarretando um ciclo virtuoso de investimento. Com o tempo, o investidor poderá formar uma carteira de imóveis, garantindo o futuro financeiro da família.

E como o futuro não está tão distante quanto pensamos, é preciso enxergar o planejamento financeiro como aliado na busca pela aposentadoria com mais qualidade de vida, investindo em algo que alia ganhos com solidez: o imóvel.

Cristiane Ferreira Kilter Lira, gerente de Marketing, Comercial e Planejamento da Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário.

Representante do Google conhece inovações criadas no Worktiba Barigui

Foto> Divulgação

Foto> Divulgação

O gerente global para comunidades doconheceu, nesta quarta-feira (18/7), soluções inovadoras desenvolvidas pelo Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do Ecossistema de Inovação para transformar Curitiba na cidade mais inteligente do país.

Pela manhã, ele visitou o Worktiba Barigui, primeiro coworking público do país, acompanhado da presidente da Agência Curitiba, Cris Alessi. Atualmente, o espaço da Prefeitura conta com 28 startups e profissionais da economia criativa, que têm à disposição uma infraestrutura completa e gratuita para o desenvolvimento do negócio. “A cidade, realmente, busca apoiar seus empreendedores”, afirmou o gerente global da GBG.

Entre as inovações desenvolvidas no Worktiba Barigui, Marcus conheceu o TruckHelp, uma plataforma e aplicativo para smartphone que promete conectar com segurança caminhoneiros, prestadores de serviços para mecânica pesada e fornecedores de insumos para caminhões. Além disso, ele testou um simulador de caminhão, também desenvolvido pelos idealizadores do TruckHelp, que reproduz situações reais de um veículo pesado nas estradas.

Durante a tarde, no Engenho da Inovação, no Rebouças, Marcus participou de um encontro com membros do GBG de Curitiba e explicou como é o ecossistema de inovação de Singapura, país asiático onde ele atua.

O gerente global da GBG também esteve na HotMilk, a aceleradora da Agência PUC Inovação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), além visitar espaços públicos da cidade, como o Parque Tingui. “Realmente, estou impressionado com a qualidade de vida da capital do Paraná”, salientou Marcus.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

ACP promove encontro com presidenciável Henrique Meirelles

A Associação Comercial do Paraná e seu Conselho Político receberão nesta segunda-feira (23), às 14h, o ex-ministro da Fazenda e pré-candidato à presidência da República Henrique Meirelles, para uma conversa com empresários.

Data: 23/07

Horário: 14h

Local: Sede da ACP- Ed Barão do Serro Azul, 621- 9º andar

Henrique MeirellesC

Gerencie os riscos da carreira, internacionalizando sua atuação profissional

Por Dante Farias

Todos nós sabemos que as mais diversas economias passam por algumas fases de euforia, mas às vezes, também são surpreendidas por momentos menos otimistas, mesmo em países que se dão ao luxo de viver determinada estabilidade econômica.

Situações de menos otimismo representam riscos empresariais, sendo que estes se estendem para as carreiras profissionais, sobretudo naqueles períodos chamados de recessão.

Quando uma nação enfrenta um momento de incerteza como uma recessão, os investimentos são drasticamente reduzidos, o consumo sofre significativa queda, a produção também acompanha esse movimento e os empregos e salários entram nesses dados estatísticos de curva descente.

Uma forma de gerenciar essa realidade é planejar e executar uma transição da condição de profissional com competências limitadas a sua realidade local para alguém apto a atender as demandas do mercado global, essa necessidade de internacionalização é muito relevante também para empresas, mas neste artigo abordaremos especificamente sobre aspectos relacionados a carreira dos profissionais.

Mas seria isso algo fácil? Definitivamente não.

Hoje tem ocorrido um verdadeiro êxodo de profissionais bastante qualificados, com cinco anos de experiência ou mais, desembarcando em aeroportos dos mais diversos países do mundo, dentre os mais citados temos a Austrália, Nova Zelândia, Canadá e Estados Unidos.

Mas a pergunta é o que levaria estes profissionais com carreiras praticamente consolidadas, retornarem aos bancos das universidades ou de cursos livres, por exemplo, ainda mais agora na condição de estudantes internacionais, já na faixa etária entre de 28 a 38 anos? Sim, o desejo de ter acesso literalmente para um mundo de oportunidades em suas janelas, embora mantendo as portas do Brasil abertas.

Ao se tornar um profissional capaz de se comunicar, atuar e executar aquilo em que é pró-eficiente em qualquer lugar do mundo, faz com que crises ou mesmo recessões locais não acabem inviabilizando sua progressão profissional tão almejada e os seus projetos tão sonhados e previamente estabelecidos.

Existem programas de admissão de profissionais estrangeiros qualificados, incluindo os brasileiros, ao redor de todo o mundo, os quais levam em consideração no processo seletivo fatores como a idade, anos de experiência profissional, pró-eficiência na língua nativa, ter cursado algum curso superior no exterior, dentre outros fatores, cabendo à você pesquisar e estudar qual destino se adequa melhor ao seu perfil pessoal, profissional, familiar e financeiro.

Em resumo, estar apto a atender demandas da sua área de atuação em qualquer lugar do mundo é uma ação importante como ferramenta de gerenciamento de riscos em sua carreira, isto proporcionará certa blindagem, frente às eventuais crises, recessões e instabilidades econômicas, além de permitir vivenciar, participando dos bons momentos econômicos e de euforia empresarial no cenário global.

Dante Farias, administrador de empresas, consultor e conselheiro empresarial

Empreendedorismo é a bola da vez

Em cada 100 brasileiros, 36 são empreendedores. Ou seja, são quase 50 milhões de pessoas que já empreenderam ou realizaram algum movimento para dar início ao tão sonhado negócio próprio no futuro próximo. Esses dados estão no mais recente relatório do “Empreendedorismo no Brasil”, do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Na preferência entre os que buscam abrir o próprio negócio, destaca-se a modalidade de franquias, um jeito de investimento que oferece mais segurança aos empreendedores. O destaque são as franquias de baixo investimento inicial, opção compatível tanto para complemento de renda, como para ser a principal atividade do empreendedor. Elas são encaradas ainda como um bom negócio para investidores em busca de bons retornos. De acordo com pesquisas da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o faturamento do setor foi 8% maior que 2016 e a projeção para 2018 é manter o mesmo ritmo de crescimento.

Navegando nesta onda de crescimento, o Grupo Carro e Sofá Limpo (CSL) chega ao quarto ano de atividade com presença em 15 estados e 395 municípios, somando 44 franqueados. “Estamos crescendo muito rápido e o aumento da procura por franquias de baixo investimento deve crescer ainda mais, principalmente pelo momento em que vivemos no País”, avalia Tarcísio Marchiorato, diretor da marca.

O segmento da CSL, serviços de limpeza e conservação, é o sexto mais procurado no Brasil e cresceu 6,2% no último ano, segundo dados da ABF. Além dos números positivos de mercado, o empresário lista como pontos favoráveis ao crescimento de sua marca o baixo investimento inicial, a não cobrança de royalties nem de taxas administrativas/marketing, o contrato de adesão sem burocracia, a linha exclusiva de produtos, a proximidade do suporte e a gestão colaborativa.

“Percebemos em muito de nossos franqueados que, além de ter o próprio negócio, as pessoas estão buscando hoje em dia uma franquia para complemento de renda. Nosso modelo de negócio permite realizar o trabalho nos finais de semana e em períodos alternativos”, diz.

Marchiorato revela que a aquisição de uma franquia da CSL é um processo bem rápido e descomplicado, com investimento inicial de R$ 19,9 mil, valor que pode ser parcelado. O custo mensal do franqueado com os insumos (produtos para utilizar nos serviços) é de apenas R$ 500. Não há outras taxas mensais. Ao fechar o negócio, o empreendedor recebe o equipamento de trabalho, uniforme, máquina de cartão, kit inicial de produtos, sistema de controle, assessoria técnica e de marketing, materiais gráficos e digitais para divulgação, além do treinamento realizado na sede do grupo, em Curitiba (PR) ou em Balneário Camboriú (SC).

O diretor explica que já em 30 dias é possível o franqueado estar operando, e realizando, em média, de 30 a 35 atendimentos mensais, em cidades pequenas, e de 70 a 80 atendimentos em cidades grandes e capitais.

Minhorta promove cultivo de alimentos saudáveis

Minhorta

Desde 2017, o Minhorta surgiu como uma startup curitibana que busca incentivar o cultivo de alimentos de maneira saudável e em qualquer lugar. Trata-se de um clube de assinatura em que as pessoas recebem mensalmente hortaliças e um kit completo com terra preparada, argila para dreno, borrifador, vitaminas, luvas e sementes selecionadas especialmente para cada estação do ano.

“A ideia surgiu durante um intercâmbio quando iniciei uma horta na varanda de um apartamento alugado no norte da Espanha”, comenta Matheus von Biveniczko Tomio, sócio-fundador do Minhorta.

Os planos são a partir de R$29,90 e podem ser avulso, semestral ou anual e sempre trazem mimos sustentáveis, ou seja, itens surpresa para estimular o cultivo. “Tem tudo o que a gente precisa para plantar nossas sementes e um informativo sobre a semente selecionada do mês, com as peculiaridades de cada uma. E ainda tenho apoio pelo e-mail, de um jeito muito eficiente” conta Daniele Figueiredo.

O Minhorta conta com chef’s parceiros que disponibilizam receitas com o resultado das colheitas. Segundo o sócio-fundador José Geraldo Noronha, “o projeto já nasceu com um olhar ampliado, focado realmente em cultivar experiências. Pensamos em agregar diversos produtos e serviços como automação em irrigação, um programa voltado para crianças com uma pegada educacional, além de espaço para cultivo de flores.”

Para participar basta acessar www.minhorta.com.

Empresa reduz em 95% o tempo de gestão de processos com Pipefy

A disputa pela eficiência entre empresas tornou o investimento em gestão de processos indispensável em setores de grandes corporações. A líder global em Tecnologia da Informação, Consultoria e Serviços de Processos de Negócios Wipro reduziu em 95% o tempo de criação e implementação de processos utilizando a plataforma em nuvem da Pipefy, startup de gerenciamento de processos eficientes.

A necessidade da empresa com 170 mil funcionários espalhados em mais de 60 países era de encontrar uma ferramenta de gestão com implementação rápida, acompanhamento preciso de métricas e estrutura escalável para melhorar sua produtividade geral. Com a adesão à plataforma da Pipefy, o time da Wipro pôde criar processos customizados rapidamente e ter maior facilidade na criação e reconfiguração de sistemas.

“Com o Pipefy, podemos ter o nosso próprio fluxo de trabalho ou adaptar um processo já existente conforme a atividade evolui. Não precisamos contratar terceiros para construir um workflow ou relatório, além de otimizar o tempo, já que a plataforma modelou um projeto em cerca de 15 minutos”, afirma Aditya Sengupta, responsável pela seleção e implementação da Equipe de Transformação da Wipro.

A Wipro conseguiu o resultado tão expressivo da redução de 95% do tempo de gerenciamento de seus projetos porque o Pipefy tem como propósito oferecer organização e estruturação de processos por meio de uma interface intuitiva, fácil de usar e com modelos específicos para cada departamento.

Fundada em 2015 pelo curitibano Alessio Alionço, a startup segue expandindo e já atua em 150 países, aproximadamente 77% de todo o mundo. A empresa se dedica a atender ao mercado global de gestão de processos de negócios, que vale mais de US$7 bi e deve chegar a 2024 valendo mais de US$ 23 bi, de acordo com a Grand View Research.

Projetada para facilitar o processo lento, caro e muitas vezes incômodo enfrentado por muitos gestores, a plataforma em nuvem da Pipefy está presente em 15 mil empresas, que vão de negócios como uma fábrica de bicicletas na República Tcheca até grandes companhias como Accenture, IBM Santander e Wipro. Uma vez implementado em uma empresa, a ferramenta é rapidamente adotada a uma taxa de crescimento de 10% ao mês.

Yes! Cosmetics inaugura primeiro quiosque de Curitiba

unnamed (640x427)

A Yes! Cosmetics acaba de inaugurar um quiosque no Shopping Estação, a primeira unidade da marca em Curitiba, que conta com mais de 600 produtos. Entre os itens estão maquiagem, perfumaria, hidratantes corporais, além de uma linha exclusiva assinada pela apresentadora Sabrina Sato. Os preços variam de R$ 19,90 até R$ 89,90.

A marca está em expansão no estado, por isso, o empresário Antônio Paulo Figueiredo Mendes resolveu apostar na franquia. “Escolhemos a Yes, pois é uma empresa que visa o bem-estar tanto do cliente como do franqueado, oferecendo produtos de ótima qualidade com preços acessíveis, além de que o ramo de cosmético é um dos que mais cresce no Brasil”, explica Antônio. Segundo o franqueado, o Shopping Estação foi escolhido pela localização que abrange um bom público, de diferentes idades e classes sociais.

A Yes! Cosmetics tem 60 unidades franqueadas nos estados de Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo, além das 30 operações próprias em funcionamento. Em 2018, o foco da expansão da marca são as regiões Sul e Sudeste.

O quiosque fica no piso L1 e funciona de segunda à sábado, das 10h às 22h, e, aos domingos e feriados, das 14h às 20h.

Centro Universitário promove Feira de Empregos e Profissões em Curitiba e oferta 3.500 vagas de trabalho

Curitiba disponibilizou 8.726 vagas de emprego com carteira assinada em cinco meses, de janeiro a maio desse ano, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Em apenas um dia, a Feira de Empregos e Profissões promovida pelo Centro Universitário Internacional Uninter vai oferecer mais de 3.500 oportunidades de trabalho para a capital paranaense e região.

Marcado para o dia 21 de julho, sábado, das 9h às 19h, o evento será realizado no Expo Renault Barigui e terá entrada gratuita. Haverá oportunidade para todos os níveis de qualificação e idades, de aprendizes a cargos de mestres e doutores. Também serão ofertadas vagas para pessoas com deficiência, revendedores e profissionais que queiram trabalhar como autônomos e operacionais. Os salários vão de R$1.200,00 a R$12.000,00. Mais de 40 empresas de Recursos Humanos e outras grandes contratantes estarão presentes, realizando triagens e agendando entrevistas.

“Em um país com mais de 28 milhões de desempregados, conseguimos promover a segunda edição da feira, que somente no ano passado contabilizou mais de 67 mil atendimentos e recebeu 14 mil pessoas. Preenchemos todas as vagas oferecidas. Certamente, muitos candidatos que deixaram seus currículos ainda estão colhendo os frutos dos contatos feitos no evento”, conta Jorge Bernardi, vice-reitor da Uninter e organizador da feira.

Quem estiver no local poderá participar dos talk-shows e palestras realizados durante todo o dia. Após cada palestra serão emitidos certificados de extensão e horas complementares.

Profissões

A Uninter é considerada o maior e melhor centro universitário do país, segundo o Enade/MEC, e há sete anos consecutivos é a mais lembrada no Prêmio Top Educação. Além disso, possui mais de 650 polos de EAD que levam educação de qualidade para todo o país. Somente em 2018 foram lançados 17 novos cursos, entre eles, três que são inéditos no Brasil: Tecnólogo em Investigação Profissional – Habilitação para Detetive Particular, Educador Social e Bacharelado em Psicopedagogia. Com essa feira, a instituição alia a oferta de empregos com oportunidades para quem quer iniciar ou voltar a estudar.

O público vai encontrar mais de 40 estandes de cursos de graduação, pós-graduação e mestrado, onde os professores estarão presentes explicando cada curso e tirando dúvidas dos futuros estudantes. Os materiais de apoio utilizados nas aulas e os kits de engenharia elétrica, jornalismo, investigador profissional e robótica estarão expostos no local.

Os interessados já poderão realizar o vestibular para mais de 99 cursos superiores, gratuitamente durante a feira, sem a obrigatoriedade de inscrição prévia. E quem fizer a matrícula na hora vai ganhar um curso de inglês on-line.

O Grupo Uninter desenvolveu um programa de orientação profissional para estudantes do ensino médio, o Link no Futuro. O serviço é totalmente gratuito e estará à disposição dos visitantes da feira: basta realizar inscrição no site www.linknofuturo.com e dar início ao teste.

Nesta edição, a Uninter conta com o apoio do Ministério do Trabalho, Governo do Estado Paraná, Fenascon, Sineepres e Sindeprestem-PR. Mais informações podem ser obtidas pelo site http://www.uninter.com/feira ou pelo 0800 702 0500.

As inscrições são gratuitas e realizadas no local. A organização orienta que o interessado já leve vários currículos impressos.

2ª Feira de Empregos e Profissões Uninter

Data: 21 de julho, das 9h às 19h.

Local: Expo Renault Barigui, Rua Batista Ganz, 430, Santo Inácio, Curitiba (PR).

Inscrições: gratuitas e podem ser feitas na hora e local do evento.

Mais informações: http://www.uninter.com/feira ou 0800 702 0500

AHK Business Night: oportunidade única para geração de negócios

Que tal conhecer os produtos e os serviços ofertados por empresas associadas à Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha no próximo dia 16 de agosto? O evento promovido pela AHK Paraná inova na forma de fazer negócios e convida a todos para um evento imperdível e gratuito. Na oportunidade, os participantes terão acesso direto a companhias associadas à Câmara Alemã, entidade que visa estimular a economia de mercado por meio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil.

Serão 17 empresas em exposição e, além do Paraná, companhias de Santa Catarina estão convidadas a participar. “Com 4 horas de duração, as empresas poderão expor seus produtos e ideias ao mercado – tudo isso em um ambiente descontraído e com formato diferenciado para networking e geração de negócios – essa é a proposta do AHK Business Night”, afirma Andreas Hoffrichter, diretor da AHK Paraná.

Entre as empresas que já confirmaram presença estão: Exal, Goethe-Institut, Deutsche Schule Curitiba, Servopa, Top Imóveis, Heverson do Valle Treinamentos, SigmaOne, Colégio Suíço-Brasileiro, Lapinha, Referência Locadora de Veículos, Irmandade Betânia, Smartcom, F9 e Mice Online.

Para a Exal, do segmento de alimentação coletiva, que há anos administra restaurantes de multinacionais alemãs, como a Brose e a Schattdecor, esta é uma excelente oportunidade para apresentar a empresa a outras companhias que buscam oferecer refeições de qualidade aos seus colaboradores. “Como o nosso negócio é B2B, geralmente ele começa em um encontro como esse e dura alguns meses até ser fechado. Neste sentido, temos a expectativa de nos integrar ainda mais com a comunidade alemã para fazer novos negócios. Se fecharmos um contrato já vai valer a participação”, relata Roberto Costa de Oliveira, presidente da Exal.

A Servopa também estará no evento e quem visitar o stand participará de um sorteio especial. “As vendas são relacionais, então, por meio do contato direto, fortaleceremos o relacionamento com outras empresas, ou seja, ampliaremos as possibilidades de negócios com organizações de diferentes segmentos”, diz o gerente geral, Marcelo Fatuch.

A área de Educação terá reforço especial com a presença do Goethe-Institut, Deutsche Schule Curitiba e Colégio Suíço-Brasileiro. Segundo Dorothee Rumker Yazbek, diretora de cursos do Goethe-Institut, a expectativa é interagir com os demais associados e com o público participante. “Além de apresentar os nossos cursos, temos muitos estudantes de Engenharia que têm interesse em trabalhar nas empresas associadas à AHK. Portanto, esse evento pode ser uma ponte entre esses alunos e as companhias. Esse contato direto pode viabilizar oportunidades de estágios e, sem dúvida, vai além da troca de cartões”, diz a diretora do Goethe.

Além do networking, geração de negócios, sorteio de brindes, uma atração cultural animará a noite de negócios. Não perca essa chance, então marque na sua agenda: 16 de agosto, a partir das 17h, no Clube Curitibano – Sede Concórdia. E se você quer expor seus produtos e serviços, corra! Ainda há três espaços disponíveis para negociação. As inscrições serão aceitas até o dia 10 de agosto e devem ser feitas pelo e-mail ahkparana@ahkbrasil.com, contendo nome completo, empresa, cargo ocupado e telefone para contato.

AHK Business Night

Data: 16 de agosto (quinta-feira)

Horário: a partir das 17h

Local: Clube Curitibano – Sede Concórdia| Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 815 – São Francisco

Inscrições* e informações: (41) 3323-5958 ou ahkparana@ahkbrasil.com. Entrada gratuita.

*e-mails destinados à inscrições devem conter nome, empresa, cargo e telefone de contato.

O que você precisa saber antes de entrar no mercado de trabalho

É comum idealizar seu futuro profissional, porém é importante saber que o mercado não é nada previsível. No mundo empresarial, nem tudo ocorre dentro do que se prevê nos manuais, nas lógicas ou nas teorias ensinadas na escola.

Diante dos rápidos movimentos provocados pelos setores produtivos, o meio empresarial cria e inicia novas maneiras e idealiza novos instrumentos para conduzir seus negócios. A inovação, por conta da sobrevivência dos empreendimentos ou pelo crescimento do seu marketing share, modifica essencialmente o produto, o serviço ou introduz novos produtos ou serviços. Ou seja, o movimento é parte integrante do cotidiano empresarial.

Outra iniciativa bastante praticada é a da mobilidade. Na era da globalização, a empresa pode estar aqui hoje, mas amanhã não se sabe. E pode necessitar de seu funcionário aqui hoje e em outra localidade amanhã. A estabilidade geográfica das empresas e dos empregos ficou no passado. É esperado que os novos candidatos estejam disponíveis e dispostos para ir aonde as oportunidades estiverem, desenhadas com o cada perfil.

“O mercado de trabalho não é e nunca foi linear. É preciso ficar atento e não se espantar caso venha a se envolver em atividades que em sua escola nunca foram discutidas como possibilidades para a sua profissão. Nesse ambiente inconstante e imprevisível, é importante estar antenado e preparado para as mudanças.” Ruy Leal, superintendente do Via de acesso.

Ruy Leal esta presente no mercado ha mais de 35 anos, com a atuação em capacitação de jovens para o ingresso no mercado de trabalho e na orientação de profissionais de Recursos Humanos e educadores sobre programas de estágios, coaching e mentoring. Foi Diretor da APARH DF e Conselheiro da APARH SP e é responsável por obras literárias do segmento em diversos países, entre eles é autor dos livros “Condutores do amanhã jovens que entram e dão certo no mercado de trabalho”, “Superdicas para empreender seu próprio negócio”, este também em audiolivro e Superdicas para o Jovem Escolher Bem sua Profissão. Atualmente é Superintendente Geral do Instituto Via de Acesso, organização da Sociedade Civil de caráter sócio-educacional e de assistência social de Interesse Público.

Aberta licitação para implantar o EstaR digital em Curitiba

 Foto:Pedro Ribas/SMCS

Foto:Pedro Ribas/SMCS

A Urbs (Urbanização de Curitiba S/A) lançou nesta quinta-feira (12/7) licitação para modernizar o Estacionamento Regulamentado na cidade (EstaR), que passará a ser digital. Nesta etapa será escolhida uma plataforma tecnológica responsável por gerenciar aplicativos de celulares, homologados pela URBS, para venda de créditos de EstaR aos motoristas.

Além do EstaR digital, a plataforma deverá oferecer outras funcionalidades como aplicativo para táxis e transporte público. “Será o fim do papel. Faz parte da estratégia do nosso Vale do Pinhão estimular a inovação e criar facilidades para os curitibanos”, comemora o prefeito Rafael Greca, em referência ao movimento da Prefeitura e do ecossistema da capital para transformar Curitiba na cidade mais inteligente do País.

No novo sistema a ser implantado deverão ser agregados três serviços aos cidadãos: aplicativo de venda de EstaR e aplicativos para a frota de táxi e aos ônibus da Rede Integrada de Transporte (RIT) com indicação de origem/destino ao passageiro.

Além desses serviços, a empresa vencedora deverá desenvolver ainda um aplicativo de fiscalização do EstaR para ser usado pelos agentes da Superintendência de Trânsito (Setran). A fiscalização e aplicação de multas por infrações permanece na competência da Setran e a Urbs segue responsável pelo gerenciamento dos serviços de venda de EstaR.

“Trata-se de uma modernização completa. Uma multiplataforma que agregará diferentes serviços de suporte à mobilidade urbana”, disse o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

Os aplicativos de venda EstaR deverão ser homologados pela Urbs. É através deles que os cidadãos passarão a comprar os créditos para as horas de estacionamento rotativo.

Aplicativos

Em vez dos cartões usuais, os motoristas passarão a adquirir os créditos por meio dos aplicativos homologados que serão disponibilizados gratuitamente para celulares. Entre as facilidades, os APPs deverão indicar a quantidade de créditos, o tempo restante de estacionamento pago e ainda produzir alarme para avisar que o período está terminando dando a oportunidade que o usuário faça a renovação à distância caso o tempo possa ser estendido.

Quem não possuir smartphone ou tenha dificuldade de acesso à internet terá a opção de comprar o crédito do EstaR eletrônico nos pontos de venda credenciados. O agente de trânsito, por sua vez, vai dispor de um sistema que informará se o veículo pagou pela hora de estacionamento na sua vaga, facilitando a fiscalização.

Como regra da concessão, a plataforma vencedora deverá oferecer, no mínimo, 75% do valor de venda dos créditos de EstaR para o município.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Inovação e tecnologia como apostas para proteção ambiental

Inovação e tecnologia não são mais estratégias e ferramentas adotadas apenas em ambientes empresariais e acadêmicos. Inúmeras soluções inteligentes vêm ganhando espaço nas mais diversas áreas de atuação, e o meio ambiente tem sido uma delas. Há algum tempo, os pesquisadores se perguntam: por que não usar todo o conhecimento adquirido e as possibilidades tecnológicas existentes para criar soluções que promovam a conservação da natureza?

Com esse intuito, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza incluiu nos seus editais de apoio – abertos para inscrições até 31 de agosto – uma nova linha temática “Soluções para a Conservação da Natureza”. A novidade contempla a aplicação ou desenvolvimento de soluções inovadoras e ferramentas tecnológicas em benefício da conservação da natureza, a exemplo de novas formas de monitoramento da biodiversidade e desenvolvimento de dispositivos que contribuam para a conservação de espécies e ecossistemas.

“O uso de tecnologias e de ferramentas inovadoras para solucionar problemas e desafios de nossa sociedade não é novidade. No entanto, acreditamos que há um grande potencial para a aplicação de soluções inovadoras em ações de conservação da natureza. Dessa forma, percebemos que abrir um espaço específico para isso no nosso edital seria mais uma forma de promover e incentivar o uso desses novos métodos em benefício da natureza”, analisa a diretora executiva da Fundação, Malu Nunes.

Motivos para se orgulhar

Existem diversas inovações que podem favorecer a convivência dos seres humanos com o planeta, além de promover de forma sustentável a conservação de espécies. Dessa forma, universidades brasileiras e instituições têm se destacado por suas práticas e contribuído com soluções que trabalham pela redução do impacto ambiental.

Desde 1991 a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza apoia projetos pelo Brasil e, nesses 27 anos, alguns deles se destacaram por suas ações inovadoras. Entre eles está o “Dronequi”, uma tecnologia que tem ajudado no monitoramento de macacos em Minas Gerais e que consiste na utilização de um drone com câmera termal, adotado em benefício da conservação dos muriquis-do-norte (Brachyteles hypoxanthus). Apoiada pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a iniciativa utiliza o aparelho desenvolvido pela Storm Security para monitorar a população desses primatas ameaçados de extinção.

O sistema é extremamente inovador e, de acordo com Fabiano Melo – professor da Universidade Federal de Viçosa, membro do MIB (Muriqui Instituto de Biodiversidade) e da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza – o drone chega como uma revolução para o monitoramento das espécies nas matas. “Nosso método anterior era entrar na mata e contar os macacos individualmente. Agora temos duas câmeras de alta resolução de imagem e sensibilidade ao calor que nos auxiliam na localização e contagem dos animais”, explica Fabiano.

Em um contexto semelhante, o projeto “Desenvolvimento e difusão de tecnologia inovadora aplicada ao monitoramento satelital e conservação dos peixes-bois marinhos (Trichechus manatus) no Brasil”, realizado no litoral do Nordeste pela Fundação Mamíferos Aquáticos, também com apoio da Fundação Grupo Boticário, tem o objetivo de monitorar esses animais para, a partir dessa observação, elaborar novas iniciativas para conservação da espécie. Neste caso, o monitoramento é realizado por meio de uma parceria com uma empresa brasileira de tecnologia, a Nortronic, que desenvolve todo o aparato utilizado para controlar os animais via satélite. “Inicialmente essa tecnologia foi criada especificamente para a espécie e, futuramente, poderá ser aplicada em outras atividades ambientais semelhantes”, destaca João Carlos Gomes Borges, veterinário e responsável pelo projeto realizado pela.

Inscrições para novos projetos

As inscrições para a segunda chamada de 2018 dos tradicionais editais de apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza estão abertas e podem ser realizadas até 31 de agosto, por meio do site da instituição. São três categorias de apoio: o Edital de Apoio a Projetos, que nesse semestre será destinado a ações no ambiente costeiro-marinho; Edital Biodiversidade Paraná, restrito ao território estadual paranaense; e o Apoio a Programas, de temática livre e aberta a todo o Brasil. Após optar por um edital, o proponente escolhe uma linha temática para inscrever seu projeto, são elas: Unidades de Conservação de Proteção Integral e RPPNs, Espécies Ameaçadas, Ambientes Marinhos e Soluções para a Conservação.

Podem se inscrever instituições sem fins lucrativos, como fundações ligadas a universidades e organizações não governamentais (ONGs). Para o Edital Biodiversidade do Paraná, instituições privadas e públicas também podem se candidatar, por meio do site da Fundação Araucária (http://www.fappr.pr.gov.br/), parceria da Fundação Grupo Boticário neste edital.

Dúvidas podem ser encaminhadas por e-mail para edital@fundacaogrupoboticario.org.br.

Comunicação assertiva entre colaboradores

Como a sua empresa lida com a comunicação? Como está o clima interno entre os departamentos da organização? A comunicação entre líderes e colaboradores é eficaz? Nesta terça-feira (10), a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) promoverá um curso para responder essas e outras questões, o objetivo é auxiliar as organizações para uma comunicação mais assertiva.

Na oportunidade, a psicóloga organizacional, Ana Wilges, vai aprofundar o entendimento sobre o conceito de comunicação; apresentará técnicas que favorecem o compartilhamento de informações de modo assertivo; trará algumas ferramentas de comunicação, como a DEEC (Descrever, Expressar, Especificar, Consequências), enfim, durante o encontro, os participantes terão a possibilidade de definir novas estratégias de comunicação e interação para as suas empresas.

O evento será realizado na sede da AHK Paraná, das 08h30 às 12h30. Mais informações e inscrições: ahkparana@ahkbrasil.com ou (41) 3323-5958.

Comunicação assertiva entre colaboradores

Data: 10 de julho, terça-feira

Horário: 08h30 às 12h30

Local: Câmara de Comércio e Indústria Brasil – Alemanha – Junto ao Clube Curitibano Sede Concórdia – Curitiba

Mais informações e inscrições: ahkparana@ahkbrasil.com ou (41) 3323-5958

Inscrições para Mostra de Profissões da UP estão abertas

imagem_release_1346476 (640x427)

Um dia inteiro para conversar sobre carreira, vivenciar o dia a dia das profissões, conhecer um dos mais belos campi universitários do Brasil e tirar as últimas dúvidas antes de escolher o curso superior. É o que propõe a Universidade Positivo (UP) com a Mostra de Profissões. Realizado desde 2001, o evento é esperado todos os anos por estudantes do Ensino Médio da capital e do interior do Paraná e Santa Catarina. Este ano, a Mostra de Profissões da UP acontece no dia 1° de agosto, das 8h às 21h30, no câmpus Ecoville.

Para oferecer aos jovens e suas famílias uma experiência completa no câmpus, o evento conta com food trucks, bandas, oficinas gratuitas, feira de cursos, visitas guiadas pelo câmpus, além de atrações durante todo o dia. Os estudantes que cumprirem cinco atividades específicas terão isenção na taxa de inscrição para o vestibular de mais de 50 cursos da instituição. Para participar da Mostra de Profissões UP 2018, os interessados devem se inscrever gratuitamente no hotsite do evento: up.edu.br/mostra.

Mostra de Profissões UP 2018

Data: quarta-feira, 1° de agosto

Local: Universidade Positivo (R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Ecoville)

Informações e inscrições: up.edu.br/mostra

Evento promove palestras e workshops sobre a prática do Direito em Curitiba

O Brasil atingiu a marca de um milhão de advogados e sedia aproximadamente 1.240 cursos superiores de Direito – enquanto o restante do mundo tem cerca de 1.100 cursos no total. Com um número tão elevado de profissionais, o senso comum acredita que o mercado de trabalho para o advogado está inflado e conquista melhores oportunidades quem se especializa e segue ramos diferentes daqueles trabalhados dentro da universidade. A Virada Jurídica, que acontece no dia 07 de julho em Curitiba, foi idealizada para os advogados, estudantes ou bacharéis que querem focar numa carreira dinâmica e de sucesso.

Serão mais de 20 palestrantes divididos em mais de 15 apresentações, workshops e atividades que acontecem simultaneamente no Centro de Eventos FIEP. “A ideia é que os acadêmicos e profissionais de diversas áreas jurídicas se encontrem para trocar experiências sobre os desafios do mercado de trabalho”, explica André Perroud, um dos organizadores do evento.

Segundo Débora Veneral, diretora da Escola Superior de Gestão Pública, Política e Jurídica do Centro Universitário Internacional Uninter, essa jornada jurídica vai discutir situações vitais para o futuro da advocacia de forma dinâmica e com profissionais renomados. “É uma grande oportunidade para estudantes e profissionais, interagirem e adquirirem mais conhecimento”, comenta.

A abertura oficial acontece às 9h30 com palestra dos especialistas Luciana Salles Worms e Renato Almeida Freitas falando sobre o tema “Direitos Humanos em tempos de extremismo: Intolerância no Século XXI”.

Além das palestras que vão versar sobre temas como Direito de Infraestrutura e Energia, Digital, Internacional, Previdenciário, entre outros, o evento vai contar com workshops sobre a preparação para o exame da OAB, práticas e desafios dos profissionais da área e como ter sucesso na advocacia pós-moderna. Também serão realizados juris simulados entre alunos de diversas universidades para intensificar a troca de experiências.

Virada Jurídica

Data: 07/07/2018

Abertura: 9h30

Encerramento: 20h30

Local: Centro de Eventos FIEP: Av. Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico

Inscrições e programação completa no site: http://www.viradajuridica.com/

Dez startups de Curitiba estão entre as 100 mais inovadoras do Brasil

Mais de 1.500 relacionamentos estabelecidos entre startups e grandes empresas, quase o dobro comparado a 2017. Esses são os números apresentados pelo movimento 100 Open Startups, plataforma que conecta startups a grandes empresas, durante o anúncio do Ranking 100 Open Startups 2018, que ocorreu nesta quarta-feira (04), no CUBO, em São Paulo.

A lista é resultado de um processo anual que envolve especialistas do mercado, como aceleradoras, investidores e grandes empresas, e reconhece as startups que mais despertaram interesse em grandes instituições. Além das 100 startups mais atraentes na visão do mercado e prontas para investimento e das companhias mais engajadas no ecossistema de inovação brasileiro, o movimento também apresentou a lista de startups de destaque em 24 categorias.

Dez startups curitibanas aparecem nessa importante lista:

1. GoEpik

Indústria 4.0 – inteligência de processos. Criamos inteligência de processos que inova, conecta e transforma a gestão da organização.

2. Loox Studios

Precursora em conteúdo e tecnologia de realidade virtual e aumentada no Brasil.

3. Eruga

Desenvolvemos treinamentos operacionais e de segurança em um ambiente virtual e gamificado.

4. Pipefy

Pipefy empowers managers to quickly deploy, automate and connect any end-to-end workflow in a matter of hours without the need of IT.

5. Beenoculus

A Beenoculus Tecnologia é líder em soluções de realidade virtual, aumentada e mediada na América Latina atendendo o mercado com infraestrutura, produção e distribuição de conteúdo dessas novas mídias.

6. Vidya Techology

We develop and sell hardware and software to asset integrity and corrosion monitoring for complex industrial plants operation.

7. Ubivis

A Ubivis fornece serviços contínuos de digitalização industrial aderente ao padrão Industria 4.0 através de sistema pronto para uso via SaaS.

8. Send4

Conectamos os meios online e offline, fazendo com que o recebimento e devolução de compras online sejam simples, rápidos e práticos.

9. 33 Robotics

Logística Indoor robotizada – Transporte autônomo de cargas em locais fechados através de unidades robóticas.

10. O Polen

O Polen é uma estratégia de melhoria na experiência de compra do ecommerce que usa impacto social para diminuir o abandono de carrinho.

“Em 2018, 275 startups obtiveram pontuação para o ranking que mede o relacionamento delas com grande empresa, o que constata a consolidação deste mercado. Open Innovation já é uma realidade no Brasil e vem crescendo exponencialmente, o que é comprovado pelos números apresentados. Estamos extremamente satisfeitos em termos ajudado a fomentar no país um ambiente de colaboração que gera oportunidades reais de negócios inovadores. Há três anos, quando lançamos o primeiro Ranking era ousado pensar em encontrar 100 startups qualificadas para esse tipo de relacionamento”, comenta Bruno Rondani, fundador e CEO da 100 Open Startups.

Entre os setores que se destacaram estão: varejo, agricultura, construção, serviços financeiros, alimentação e para PMEs. Já entre as tendências de crescimento identificadas estão Marketplace, Big Data, Biotech, Visão Computacional, IoT, Realidade Virtual e Realidade Aumentada.

O evento contou ainda com a presença de uma das pesquisadoras em empreendedorismo mais influentes do mundo, professora Saras Sarasvathy, responsável por introduzir o conceito de Effectuation e que reconheceu o movimento 100 Open Startups como um case de validade global.

Números do Movimento em 2018

4.600 startups ativas

9000 executivos avaliadores

800 grandes empresas conectadas

32 mil avaliações registradas

Mais de 1.500 relacionamento estabelecidos entre 275 startups e 243 grandes empresas.

Veja o Ranking TOP 100 Open Startups.

Curitiba recebe III Fórum de Economia Criativa em julho

James Marins é um dos 12 articuladores multidisciplinares

James Marins é um dos 12 articuladores multidisciplinares

Nos dias 07 e 08 de julho, a capital paranaense recebe o III Fórum de Economia Criativa. O objetivo é difundir o intercâmbio de conhecimento, desenvolvimento técnico e geração de novos negócios, trazendo profissionais reconhecidos no Brasil para uma interlocução em diversos setores, de uma forma dinâmica e divertida.

O fundador e presidente do Instituto Legado e sócio do escritório Marins Bertoldi Advogados, James Marins, é um dos 12 articuladores convidados para debater a economia criativa no campo das experiências sensoriais. Ele se junta ao time da coreógrafa Isabel Marques (SP), do PhD em Educação Rafael Parente (SP), do escritor Fábio Brazil (SP), do produtor cultural Thiago Vinícius (SP), do bailarino Jhean Allex (SP), professor Jomar Mesquita (MG), André e Leonardo Cardoso (MG) executivos da Plataforma HASHTAGTHEWORLD, Roberto Marcelino (PR) que é engenheiro agrônomo, do mestre em administração Juliano Seabra e Fernando Nascimento (PR), mestre em educação.

Marins vai participar do debate sobre Empreendedorismo Sociocultural e falar sobre o Movimento Transformador Massivo, em um encontro que vai reunir empreendedores que usam seus negócios para mobilizar a sociedade e transformar o mundo à sua volta. Esse encontro está marcado para o dia 07, às 16h30.

Além das Mesas de Debate, o Fórum possibilita o acompanhamento e mentoria de projetos por profissionais de forma gratuita. Mais informações no site http://connecthub.art.br/

III Fórum de Economia Criativa

07 e 08 de julho

Universidade Positivo | Expo Unimed – Asa 3

Informações e inscrições: http://connecthub.art.br/

DCTF: que declaração é essa e porque os empresários devem ficar sempre atentos?

O documento é importante para evitar dores de cabeça com a Receita Federal e manter as empresas regulares

Uma das declarações mais complexas que as empresas devem apresentar para se manter na legalidade é a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF). O documento tem tamanha importância por informar 12 tributos e contribuições* obrigatórias para a Receita Federal, funcionando como uma espécie de relatório geral da saúde dos negócios frente aos órgãos federais. O DCTF aprofunda em detalhes os dados, incluindo os valores usados para saldar essas dívidas.

“A principal função do DCTF é esclarecer a situação do crédito tributário do empreendedor. O contribuinte deve declarar o status dos tributos e contribuições. Informar se estão quitados, parcelados ou se há compensações”, explica Heber Dionizio, contador responsável da Contabilizei, escritório de contabilidade com mais de 5.000 clientes no Brasil. Para o Estado, a declaração permite maior controle ao supervisionar as empresas, fiscalizando a inadimplência.

Que empresas são obrigadas a apresentar a DCTF?

A obrigatoriedade da declaração inclui todas as pessoas jurídicas que se encaixam nos regimes de Lucro Real e Lucro Presumido. A entrega do registro pode ser mensal ou semestral, dependendo do faturamento da empresa. Caso o lucro seja superior a R$ 30 milhões ou os tributos somem mais de R$ 3 milhões, a empresa deve entregar a DCTF mensalmente. A entrega do documento deve ser feita até o 15º dia útil do 2º mês seguinte.

Por exemplo, os dados referentes a junho são declarados em julho. Apesar do número de informações, a elaboração do registro é facilitada pela internet. Por meio do Programa Gerador da Declaração (PGD), disponível no site da Receita Federal, o tributário faz o procedimento com praticidade. O arquivo gerado deve ser enviado pelo sistema Receitanet. Para que todo esse processo seja possível, o contribuinte deve ter um Certificado Digital.

Segundo Heber, as informações declaradas envolvem o regime de tributação, o tipo de pessoa jurídica e os dados gerais sobre a empresa. “No caso de atrasos, a empresa entrega uma nova declaração, mas ainda corre o risco de ser multada e se omitir informações, também terá de lidar com sanções”.

* O DCTF engloba as seguintes obrigações:

1- IRPJ – Imposto de Renda da Pessoa Jurídica;

2- IRRF – Imposto de Renda Retido na Fonte;

3- IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados;

4- IOF – Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores Mobiliários;

5- CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;

6- PIS/Pasep – Programa de Integração Social e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público;

7- COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;

8- CPMF – Contribuição Provisória sobre Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira;

9- Cide-Combustível – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a importação e a comercialização de petróleo e seus derivados, gás natural e álcool etílico combustível;

10- Cide-Remessa – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico destinada a financiar o Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa para o Apoio à Inovação;

11- CPSS – Contribuição do Plano de Seguridade Social do Servidor Público;

12- CPRB – Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta.

Pesquisa da Alelo traça perfil financeiro dos trabalhadores de Curitiba

Buscando conhecer cada vez mais o comportamento e hábitos dos trabalhadores brasileiros – empregados e desempregados – diante dos altos e baixos da economia do País, a Alelo, bandeira especializada em benefícios e gestão de despesas corporativas, em parceria com o IBOPE CONECTA, realizou a Pesquisa Alelo Hábitos Financeiros dos Brasileiros. O estudo inédito foi realizado na cidade de Curitiba e mapeia o impacto nos orçamentos e quais soluções estão sendo buscadas por milhares de trabalhadores.

A pesquisa ouviu 2.810 pessoas das classes ABC, sendo 45% homens e 55% mulheres, entre 18 e 65 anos e residentes de 11 capitais brasileiras, havendo 7% da amostra em Curitiba. Entre os entrevistados de todo o Brasil, 77% estão empregados, 18% desempregados e 5% são estudantes.

Mercado de trabalho

A pesquisa apontou que 27% dos trabalhadores curitibanos trocaram de emprego nos últimos 12 meses. A grande maioria (73%) não mudou de emprego durante esse período. Destes, 46% foram promovidos ou receberam algum aumento salarial.

Dos 27% que trocaram de emprego, 24% encontraram um emprego melhor (abaixo da média nacional de 38%) e 38% foram demitidos (acima da média nacional de 28%), somente 4% abriram seus próprios negócios e 16% mudaram de carreira (acima da média nacional de 9%).

Dos trabalhadores que mudaram de emprego, 49% conseguiram um salário maior. 16% afirmam que o salário se manteve o mesmo (abaixo da média nacional de 24%) e 36% dos entrevistados tiveram redução salarial ao trocar de emprego (acima da média nacional de 22%).

Benefícios que recebem

28% dos entrevistados que estão empregados afirmam não receber nenhum benefício. Entre os que recebem, o vale-transporte é o mais recebido (46%), seguido de vale-alimentação (45%) e plano de saúde (44%). O vale-refeição é recebido por 41% dos entrevistados (acima da média nacional de 30%), enquanto o plano odontológico soma 32% dos respondentes (acima da média nacional de 26%). Apenas 13% afirmam receber PPR/Bônus (acima da média nacional de 8%), 5% vale-combustível, 4% auxílio creche, 5% cartão para adiantamento salarial e 8% auxílio educação.

Para 21% dos trabalhadores curitibanos que recebem vale-alimentação, o benefício representa de 90% a 100% da despesa mensal com supermercado.

Pausas para almoço

68% dos respondentes afirmam que as pausas para almoço continuam iguais. Já para 23%, estão menores – destes, 51% relacionam o aumento da demanda de trabalho como principal motivo do tempo mais curto para o almoço, 46% atribuem à equipe mais enxuta (acima da média nacional de 38%) e 22% diminuíram o tempo de almoço para economizar dinheiro. Apenas 9% têm pausas mais frequentes.
Ainda sobre o uso do tempo durante o intervalo para almoço, 30% dos trabalhadores utilizam o horário apenas para fazer refeições (abaixo da média nacional de 35%). O restante dos entrevistados aproveita de outras maneiras: 48% vão ao banco/pagar contas (acima da média nacional de 34%), 22% estudam, 24% fazem compras, 14% vão ao médico (acima da média nacional de 7%), 9% a manicure/pedicure e 9% frequentam a academia.

Plano B em caso de demissão

2/3 dos trabalhadores curitibanos que estão empregados têm um plano B: 21% dos trabalhadores já mantêm atividade de renda extra e 9% possuem outra fonte de renda além do salário (aluguel, rendimento, pensão).20% dos entrevistados têm uma reserva de dinheiro, 17% afirmam que podem contar com alguém da família e 22% pensam em trabalhar como freelancer ou autônomo caso percam o emprego. Desses, 61% pretendem trabalhar como freelancer na mesma profissão que exercem caso sejam demitidos (acima da média nacional de 44%); 8% passariam a vender marmitas/comida, 17% passariam a vender bolos/doces, 22% seriam motoristas de aplicativos de carona, como Uber, 99POP e Cabify, 14% afirmam que dariam aula particular, 17% venderiam artesanato e 11% fariam bicos de serviços para casa (abaixo da média nacional de 15%). Porém, 37% afirmam não ter nenhum plano B em caso de desemprego (acima da média nacional de 31%).

Desempregados

Na cidade de Curitiba, 13% dos profissionais estão desempregados. Desses, 47% estão fora do mercado de trabalho há mais de um ano. Dos trabalhadores atualmente desempregados, 69% foram demitidos do último emprego (acima da média nacional de 61%) e 13% afirmam ter pedido demissão porque estavam infelizes no último emprego.

Busca por emprego

O salário é o principal fator levado em consideração pelos trabalhadores curitibanos que estão em busca de uma vaga (41%). O segundo fator mais importante, de acordo com a pesquisa, são os benefícios oferecidos (38% – acima da média nacional de 30%), seguido pela distância de casa (13%) e reputação da empresa (9%).

Impactos do cenário econômico

Segundo a Pesquisa Alelo Hábitos Financeiros dos Trabalhadores Brasileiros, o contexto econômico impactou financeiramente 85% dos brasileiros. Em Curitiba, 69% tiveram que cortar despesas. Desses, a maioria (68% – acima da média nacional de 61%) passou a sair para comer fora com menos frequência e 66% a consumir marcas mais baratas. 49% deixaram de viajar; 49% abriram mão de hobbies; 49% passaram a comparar preços antes de fazer compras; 44% passaram a ir em mercados mais baratos e que oferecem mais promoções; 45% pararam de comprar produtos dispensáveis; 35% passaram a comprar marcas próprias dos supermercados (acima da média nacional de 28%), 27% substituíram medicamentos de marca por genéricos; 22% mudaram o plano de celular para um mais barato e 20% passaram a usar o transporte público com mais frequência.

31% dos entrevistados não tiveram que cortar gastos para comprar medicamentos (abaixo da média nacional 37%), porém 32% tiveram que usar o dinheiro que estavam economizando (acima da média nacional de 25%) e 26% cortaram gastos de lazer para conseguir comprar remédios. A maioria dos curitibanos (57%) não buscou métodos alternativos de tratamento para economizar com remédios.

O cenário econômico diminuiu a frequência com que as famílias faziam as compras de mercado: 36% costumavam ir toda semana, hoje o número caiu para 11%; 20% costumavam ir a cada quinze dias, agora o número está em 30% (acima da média nacional de 25%); 23% não tinham frequência certa, fazendo compras de reposição quando necessário. Este número cresceu para 36%.

Gastos escolares

Dentre os pais curitibanos que tiveram dificuldades com os gastos escolares dos filhos: 27% afirmaram ter dificuldade em comprar material escolar (abaixo da média nacional de 34%); 11% tiveram que mudar para uma escola mais barata; 10% tiveram que cortar atividades físicas (balé, futebol, natação) e extracurriculares (inglês, reforço). Contudo, 58% não tiveram dificuldade com os gastos de educação dos filhos (acima da média nacional de 50%).

Gestão do orçamento familiar

Cerca de 82% dos brasileiros costumam fazer a gestão do orçamento familiar – a maioria (62%) faz há mais de um ano. Em Curitiba, 45% dos trabalhadores sempre fazem essa gestão, 36% fazem de vez em quando e 19% não fazem.

Dentre os entrevistados da classe A, 24% não ultrapassam o limite que definiram (abaixo da média nacional de 29%); 55% ultrapassam às vezes; 11% sempre ultrapassam e 10% não definem o limite de gastos.

Quanto ao formato que utilizam para fazer os cálculos, 43% dos curitibanos usam uma planilha e 50% fazem a gestão do orçamento no papel. Apenas 7% dos entrevistados utilizam aplicativos.

Comparação de preços

Na comparação por preços mais em conta, 53% dos entrevistados afirmam que vão em diversas lojas antes de fazer uma compra (abaixo da média nacional de 60%), 53% usam sites comparativos de preços e 50% entram nos sites das lojas que pretendem comprar; 34% buscam em sites de promoções e folhetos; apenas 3% não comparam preços.

Esta é a primeira edição da Pesquisa Alelo Hábitos Financeiros dos Trabalhadores Brasileiros. O levantamento chega para complementar uma série de pesquisas já publicadas pela companhia. Em 2016 a Alelo lançou a Pesquisa Mobilidade Alelo e em 2015 e 2014 divulgou a Pesquisa Alelo Hábitos Alimentares do Trabalhador Brasileiro.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa Alelo Hábitos Financeiros dos Brasileiros ouviu 2.810 pessoas das classes ABC, sendo 45% homens e 55% mulheres, com idade de 18 a 65 anos e residentes em 11 localidades do Brasil – São Paulo (região metropolitana e interior), Rio de Janeiro (região metropolitana e interior), Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Recife e Salvador. Entre os entrevistados, 77% estão empregados, 18% desempregados e 5% são estudantes.