CINQ Technologies coordenou trilha de Transformação Digital e Inovação no TDC BH

Programação contou com cases para o varejo, governo e educação, além de práticas
como Home Office, Design Thinking, Agile Scrum e filosofia Consumer Centric

Transformação Digital e Inovação são termos que estão sendo muito falados,
principalmente pela onda de organizações exponenciais e tecnologias emergentes que têm gerado um efeito de reinvenção de empresas e mercados. Neste sentido, uma das trilhas de discussão do The Developers Conference Belo Horizonte, que aconteceu no dia 15 de junho, apresentou a temática “Transformação Digital e Inovação – além da transformação”.

O objetivo foi discutir cases de empresas e startups que têm transformado a dor em
valor, ou seja, gerado soluções a partir de problemas reais internos e de clientes, utilizando para isso os métodos (Home Office, Design Thinking, Agile Scrum) e tecnologias (Blockchain, IoT, Inteligência Artificial) mais recentes.

A CINQ foi uma das empresas que coordenou este evento por meio da Innovation and
Marketing Manager, Nôga Simões, a qual dividiu a Coordenação com Harold Schultz Neto, ExO Ambassador da ExO Lever e Rodrigo Terron, CEO na Shawee. De acordo com Simões, “é muito gratificante para a CINQ coordenar uma trilha com a temática de inovação, pois temos este pilar no nosso DNA. Temos um tripé que sustenta a inovação aqui na empresa: CINQ Lab (experimentações), CINQ Tech (aprendizado e compartilhamento), CINQ Café (conexões internas). O TDC é uma oportunidade de networking com empresas de referência em Tecnologia e uma forma de fortalecermos nossas conexões externas”.

No âmbito de inovação e transformação digital, a programação contou com alguns
destaques. As principais palavras foram finish (importância da entrega e acabativa), fail (aprender com os fracassos e erros) e escalar (começar pequeno – soluções MVPs – mínimos produtos viáveis para depois ganharem escala).

Foram citadas algumas ferramentas de trabalho: Moscow (para priorização), SMART
(para definição de objetivos), chatbots (para comunicação e autosserviço), modelo workaway (home office), filosofia consumer centric (experiência do cliente), storytelling como ferramenta para potencialização de resultados nas mais diversas áreas, além de plataformas abertas para ganho de escala (i-phone, waze, google).
Algumas empresas que participaram como palestrantes da trilha foram: Amazon,
Softplan, Dito, Take e Design Diniuz. A Amazon apresentou os pilares de liderança adotados pela companhia, os quais englobam: obsessão pelo cliente, sentimento de dono, contratar e desenvolver os melhores, pensar grande, frugalidade – fazer mais com menos, conquistar confiança, ir com profundidade e ser um líder, bem como a filosofia de inovação na borda, de modo que a inovação é responsabilidade de todos e não somente do time de inovação, o qual é bem enxuto de forma intencional.
Também foi apresentado o relatório da McKinsey sobre os níveis de design e
resultados gerados nas empresas: 1) Produtores; 2) Facilitadores: transformam o escritório em um workshop; 3) Arquitetos; 4) Cientistas; 5) Visionários: enxergam design como negócios.

A CINQ também esteve presente em outras edições do TDC como empresa palestrante. No TDC Porto Alegre 2018, por meio de Ruan Torres e Nôga Simões, que apresentaram o case: “Desafios na implantação de Design Thinking e Agile Scrum em Times de
Apoio” e no TDC Florianópolis 2019. Neste último, Rafael Zabotini, Designer no CINQ Lab e Nôga Simões, palestraram sobre “A implementação da cultura de Transformação Digital interna e externa a partir da criação de um Lab”.

Verifica-se a importância de aprender, desaprender e re-aprender para se manter
atualizado neste universo de Tecnologia, Inovação e Transformação Digital. “O analfabeto do século XXI não será aquele que não consegue ler e escrever, mas aquele que não consegue aprender, desaprender e reaprender (Alvin Toffler).

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.