Planejamento e suporte proativo são a chave para as entregas fiscais

Por Fernando Mafra

O tempo na análise de dados e o monitoramento operacional das obrigações tributárias a serem entregues mensalmente pelas empresas são os maiores desafios dos profissionais que atuam na área fiscal. Como garantir uma entrega segura e em conformidade com a Receita Federal Brasileira, diante de tantas mudanças e atualizações?

A precisão das informações durante as entregas é requisito básico, uma vez que qualquer erro pode resultar em multas. Contudo, o alto volume de dados, obrigações e prazos mensais podem resultar em equívocos que, posteriormente, serão identificados pelo Fisco durante o cruzamento das informações.

Diante disso, as empresas vêm buscando sistemas que auxiliam na automatização das entregas. Softwares robustos garantem a velocidade e a segurança na apuração dos dados, aliadas a um planejamento tributário detalhado e atualizado, em conformidade com os prazos de entrega e em compliance com a legislação.

Existem dois modelos de suporte que podem ser adotados pelas organizações que procuram estar em dia com as questões tributárias. O primeiro é o suporte reativo, indicado para situações de caráter emergencial. Normalmente, essa é uma opção pós-implementação que auxilia na correção de falhas ou em incidentes que necessitam de ações imediatas. Nesse caso, há o apoio de uma equipe multidisciplinar e de uma central de gerenciamento.

Já a segunda opção, e também a mais indicada, é o suporte proativo, capaz de antecipar problemas, detectando possíveis complicações em entregas futuras. Conhecido como Customer Care, esse suporte trabalha na identificação antecipada, do que, quando e como os problemas podem ser solucionados. Essa antecipação traz benefícios tanto para a equipe que atua no departamento fiscal quanto para a empresa, pois é feito um planejamento proativo, utilizando um mapeamento de custos necessários para solucionar situações críticas nos sistemas.

Ao prever a necessidade de atualizações ou parametrizações alinhadas com as configurações dos produtos e sistemas, avisos são emitidos com antecedência, possibilitando um tempo hábil para o cumprimento das entregas. Além disso, a adequação a esses prazos e controle do escopo do projeto garante a manutenção preventiva e diminui o risco de erros inesperados, que impactariam diretamente as entregas futuras, além de implicações financeiras, que vão do retrabalho da equipe às multas.

Fernando Mafra, Delivery Manager na FH, empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.