Startup Pontomais cresce 1.000% em um ano com software de controle de ponto na nuvem

pontomais (640x269)

A Pontomais entrou no mercado há dois anos com a proposta ousada de oferecer um software que integra smartphones e computadores, capaz de substituir os tradicionais relógios ponto das empresas. “Essa história começou dentro de uma fábrica de relógio ponto, onde percebemos uma oportunidade de negócio capaz de aposentar o velho modelo de registro ponto”, conta o CEO Hendrik Machado.

No início, o projeto já contou com investimento de mais de R$ 2 milhões do investidor anjo Gilmar Francisco Pertile, que viu uma grande oportunidade na plataforma e inovação apresentadas, principalmente por se tratar de um setor tradicional, onde muitas empresas ainda gastam bastante tempo com controle de jornadas e acertos manuais de ponto de colaboradores. “O sistema da Pontomais é completamente online, fácil de gerenciar, e pode ser implantado em empresas dos mais variados portes. A relação custo x benefício é interessante, pois não envolve investimentos iniciais nem equipamentos.”

A empresa que utiliza o software paga uma assinatura mensal e os valores variam de acordo com o pacote que ela precisa. “Oferecemos uma solução completamente digital e intuitiva, que permite aos colaboradores baterem o ponto de qualquer dispositivo que tenha acesso à internet”.

A Pontomais teve um rápido desenvolvimento e, em 2017, chegou a registrar 1.000% de crescimento. “O projeto ganhou uma proporção muito maior do que eu poderia imaginar. O mercado realmente aderiu à oferta do produto. Saímos de um coworking de 12m² para um espaço de 200m², em setembro de 2017, e o espaço já está ficando pequeno. Provavelmente deveremos, mais uma vez, dobrar de tamanho físico este ano”, afirma o CEO.

Além do crescimento contínuo de 20% ao mês, o produto está na nuvem e permite atender sem ressalvas toda esta procura. “Contamos ainda com uma equipe de desenvolvimento altamente antenada no que há de melhor na área tecnológica. Para se ter uma ideia, através do sistema conseguimos mostrar ou conferir se o colaborador marcou o ponto onde deveria estar, por meio da geolocalização”, acrescenta o CTO da Pontomais, Mauricio da Silva.

Hendrik Machado ainda comenta que, “com a nova Lei Trabalhista, que entrou em vigor em 2017, o mercado de trabalho mudou, provocando um novo entendimento sobre o controle da jornada do trabalhador. Por exemplo, é possível ter horário menor e individual de intervalo, entre outras alterações. Desta maneira, passou a ser imprescindível o controle moderno das mudanças, para evitar ações e prejuízos”.

De maneira legal, hoje é possível controlar o ponto pelo celular ou computador. A pessoa marca o ponto de qualquer local e tanto as gerências quanto o RH têm total controle. O sistema é configurável de acordo com a necessidade de cada empresa, ou seja, se ela tem funcionários que trabalham remotamente, ela pode utilizar essa ferramenta para controlar a jornada. Da mesma forma, se o trabalhador faz expediente dentro da empresa e bate o ponto de outro local, em seguida o software comunica o gestor sobre a irregularidade.

“Mesmo empresas pequenas com poucos funcionários podem ter acesso a algo moderno e controlar o ponto sem investimentos em equipamentos caros e complexos. A Pontomais é capaz de atender desde um funcionário, como o empregador doméstico, até empresas com milhares de empregados.”

Economia de tempo

Empresas preocupadas com regularidade, como o controle de horas extras, buscam a Pontomais a fim de melhorar a gestão operacional. O controle do ponto foi transformado numa atividade colaborativa, em que o funcionário também assume responsabilidade. Quando ele se esquece de marcar, é avisado pela Pontomais. Quando existe alguma divergência, o empregador é avisado. Isso resulta em uma economia de tempo de 30% no fechamento do ponto.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.