AHK Business Night: oportunidade única para geração de negócios

Que tal conhecer os produtos e os serviços ofertados por empresas associadas à Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha no próximo dia 16 de agosto? O evento promovido pela AHK Paraná inova na forma de fazer negócios e convida a todos para um evento imperdível e gratuito. Na oportunidade, os participantes terão acesso direto a companhias associadas à Câmara Alemã, entidade que visa estimular a economia de mercado por meio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil.

Serão 17 empresas em exposição e, além do Paraná, companhias de Santa Catarina estão convidadas a participar. “Com 4 horas de duração, as empresas poderão expor seus produtos e ideias ao mercado – tudo isso em um ambiente descontraído e com formato diferenciado para networking e geração de negócios – essa é a proposta do AHK Business Night”, afirma Andreas Hoffrichter, diretor da AHK Paraná.

Entre as empresas que já confirmaram presença estão: Exal, Goethe-Institut, Deutsche Schule Curitiba, Servopa, Top Imóveis, Heverson do Valle Treinamentos, SigmaOne, Colégio Suíço-Brasileiro, Lapinha, Referência Locadora de Veículos, Irmandade Betânia, Smartcom, F9 e Mice Online.

Para a Exal, do segmento de alimentação coletiva, que há anos administra restaurantes de multinacionais alemãs, como a Brose e a Schattdecor, esta é uma excelente oportunidade para apresentar a empresa a outras companhias que buscam oferecer refeições de qualidade aos seus colaboradores. “Como o nosso negócio é B2B, geralmente ele começa em um encontro como esse e dura alguns meses até ser fechado. Neste sentido, temos a expectativa de nos integrar ainda mais com a comunidade alemã para fazer novos negócios. Se fecharmos um contrato já vai valer a participação”, relata Roberto Costa de Oliveira, presidente da Exal.

A Servopa também estará no evento e quem visitar o stand participará de um sorteio especial. “As vendas são relacionais, então, por meio do contato direto, fortaleceremos o relacionamento com outras empresas, ou seja, ampliaremos as possibilidades de negócios com organizações de diferentes segmentos”, diz o gerente geral, Marcelo Fatuch.

A área de Educação terá reforço especial com a presença do Goethe-Institut, Deutsche Schule Curitiba e Colégio Suíço-Brasileiro. Segundo Dorothee Rumker Yazbek, diretora de cursos do Goethe-Institut, a expectativa é interagir com os demais associados e com o público participante. “Além de apresentar os nossos cursos, temos muitos estudantes de Engenharia que têm interesse em trabalhar nas empresas associadas à AHK. Portanto, esse evento pode ser uma ponte entre esses alunos e as companhias. Esse contato direto pode viabilizar oportunidades de estágios e, sem dúvida, vai além da troca de cartões”, diz a diretora do Goethe.

Além do networking, geração de negócios, sorteio de brindes, uma atração cultural animará a noite de negócios. Não perca essa chance, então marque na sua agenda: 16 de agosto, a partir das 17h, no Clube Curitibano – Sede Concórdia. E se você quer expor seus produtos e serviços, corra! Ainda há três espaços disponíveis para negociação. As inscrições serão aceitas até o dia 10 de agosto e devem ser feitas pelo e-mail ahkparana@ahkbrasil.com, contendo nome completo, empresa, cargo ocupado e telefone para contato.

AHK Business Night

Data: 16 de agosto (quinta-feira)

Horário: a partir das 17h

Local: Clube Curitibano – Sede Concórdia| Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 815 – São Francisco

Inscrições* e informações: (41) 3323-5958 ou ahkparana@ahkbrasil.com. Entrada gratuita.

*e-mails destinados à inscrições devem conter nome, empresa, cargo e telefone de contato.

Comunicação assertiva entre colaboradores

Como a sua empresa lida com a comunicação? Como está o clima interno entre os departamentos da organização? A comunicação entre líderes e colaboradores é eficaz? Nesta terça-feira (10), a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) promoverá um curso para responder essas e outras questões, o objetivo é auxiliar as organizações para uma comunicação mais assertiva.

Na oportunidade, a psicóloga organizacional, Ana Wilges, vai aprofundar o entendimento sobre o conceito de comunicação; apresentará técnicas que favorecem o compartilhamento de informações de modo assertivo; trará algumas ferramentas de comunicação, como a DEEC (Descrever, Expressar, Especificar, Consequências), enfim, durante o encontro, os participantes terão a possibilidade de definir novas estratégias de comunicação e interação para as suas empresas.

O evento será realizado na sede da AHK Paraná, das 08h30 às 12h30. Mais informações e inscrições: ahkparana@ahkbrasil.com ou (41) 3323-5958.

Comunicação assertiva entre colaboradores

Data: 10 de julho, terça-feira

Horário: 08h30 às 12h30

Local: Câmara de Comércio e Indústria Brasil – Alemanha – Junto ao Clube Curitibano Sede Concórdia – Curitiba

Mais informações e inscrições: ahkparana@ahkbrasil.com ou (41) 3323-5958

Saúde do trabalhador e exigências do eSocial

A Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) promove nesta quinta-feira (14), por meio do Grupo de Intercâmbio de Experiências em Assuntos Trabalhistas (Gietra), um encontro sobre os Aspectos do eSocial na saúde do trabalho. O evento, que será realizado no Grand Hotel Rayon, em Curitiba, será conduzido pelo médico do trabalho e coordenador corporativo da Arauco do Brasil, Marcelo Jorge Brandalize, e pelo fisioterapeuta Alison Alfred Klein.

Dando continuidade aos eventos sobre a implantação do eSocial nas empresas, anteriormente realizados na AHK, o médico e o fisioterapeuta do trabalho apresentarão os principais cuidados para cumprimento da legislação trabalhista e exigências trazidas pelo eSocial nas questões relativas à saúde do trabalhador.

Aspectos do eSocial na saúde do trabalho (AHK Paraná)

Quinta-feira, 14 de junho de 2018

Horário: 8h30 às 11h00

Local: Grand Hotel Rayon| Rua Visconde de Nácar, 1424 – Centro, Curitiba – PR

AHK Paraná lança Grupo de Intercâmbio de Experiências em Indústria 4.0

A Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) inicia 2018 com novidades, entre elas está o lançamento do Grupo de Intercâmbio de Experiências em Assuntos da Indústria 4.0, que tem a finalidade de promover a troca de experiências entre executivos, especialistas e pessoas interessadas em sistemas de automação industrial e inovação tecnológica. O primeiro encontro, programado para o dia 8 de março, será na sede da Bosch, em Curitiba.

“A Indústria 4.0 está sendo introduzida em nossas atividades, uma vez que o conceito ainda está pouco disseminado no Brasil e no Paraná. O empresário brasileiro precisa conhecer melhor o que realmente significa a Indústria 4.0 e é justamente para facilitar o conhecimento e a troca de experiências, que criamos o grupo”, diz Andreas Hoffrichter, diretor da AHK Paraná.

Na coordenação do grupo, a Câmara e os demais associados contarão com a expertise de Fernando Borer, gestor de manufatura dos sistemas diesel da Bosch, empresa que também faz parte do quadro associativo da entidade. O engenheiro eletrônico é colaborador da multinacional há 16 anos e, por três anos, atuou na sede da empresa na Alemanha, com projetos relacionados a Indústria 4.0.

De acordo com Borer, o foco de atuação do grupo é impulsionar a troca de informações entre os participantes. “Cada empresa tem sua forma de ver e introduzir a Indústria 4.0. No entanto, existem alguns pontos centrais e comuns, como a infraestrutura e a capacitação das pessoas, que devem ser priorizados pelas organizações para que consigam se desenvolver e atuar nessa nova onda tecnológica”, explica.

O primeiro encontro do GIE Indústria 4.0 será na unidade da Bosch em Curitiba, com plant tours e exemplos práticos de inovação tecnológica. “O objetivo, neste primeiro momento, é apresentar a experiência do grupo Bosch com relação à Indústria 4.0 e às estratégias que estão sendo aplicadas na unidade de Curitiba. Os participantes também terão a oportunidade de visitar a fábrica para ver o que estamos fazendo para capacitar os nossos colaboradores, então mostraremos um pouco da infraestrutura necessária para disponibilizar a tecnologia, além de alguns casos que já estão dando resultados”, conta o coordenador.

Indústria4.0

Após a fase de mecanização, eletrificação e automação, chegou a vez da 4ª revolução tecnológica, também chamada de Indústria 4.0. O tema, bastante abrangente, refere-se, entre vários aspectos, à utilização de dados, conexões entre máquinas e dispositivos, todos interligados a uma rede, oferecendo uma enorme gama de aplicabilidades. “O conceito está aí para acelerar os processos, melhorar a qualidade, trazer informações mais rápidas e, com isso, aumentar a eficiência e competividade nas empresas. Este é um momento histórico e, daqui a alguns anos, vamos poder contar que vivemos essa fase de transformação tecnológica das indústrias”, finaliza Borer.

Serviço:

Quer saber o que há de mais inovador para a indústria? Participe do novo Grupo de Intercâmbio de Experiências em Assuntos da Indústria 4.0. Para mais informações, entre em contato com a AHK Paraná: ahkparana@ahkbrasil.com / (41) 3323-5958.

Otimismo com estratégia e foco – Por Emerson Nogueira

O que se pode esperar do ano de 2018, apesar de ser um ano de Copa do Mundo e eleições, é um crescimento sustentável. Sim, existe um certo otimismo do setor empresarial com relação ao ano que vem e não é de graça. Estudos de entidades nacionais e internacionais vislumbram um incremento na economia, que em alguns setores pode chegar a 10% em comparação a 2017. E as expectativas positivas estão baseadas em informações concretas.

A variação cambial, ocorrida no último mês de maio, que desvalorizou o real face ao dólar, ainda persiste. O Boletim Focus do Banco Central aponta uma tendência de estabilidade do patamar cambial. Com isso, os produtos brasileiros ficam mais baratos no exterior e aumentam a possibilidade de exportação do país. Uma boa notícia para quem aposta no mercado externo.

Mas, além da variação cambial e da certa estabilidade política esperada em ano de eleições, como aproveitar o período de otimismo e aumentar o faturamento no setor B2B? Uma opção é apostar em uma estratégia comercial focada em projetos que crescem mais que a média de mercado. Um exemplo disso está no setor automotivo. Os esforços para conquistar novos projetos devem ser focados em lançamentos desenvolvidos em linha com os anseios do mercado. O fornecedor da cadeia automotiva que aposta nos projetos certos, cresce mais que a média do mercado. Isso não quer dizer que outras oportunidades serão ignoradas, mas o empenho persegue um objetivo concreto. Desta forma, é possível obter eficiência comercial, qualificar os clientes e reduzir custos de prospecção.

Outra alternativa é buscar novas oportunidades em setores com alto potencial de crescimento, um deles é o agrobusiness e sua cadeia produtiva. Hoje, no Brasil, apenas 25% da área plantável é utilizada, ou seja, há potencial para ser expandido em quatro vezes. Desta área plantada, cerca de 10% usam técnicas de irrigação mais avançada. Se considerarmos esses números para o setor de irrigação, trata-se de um vasto campo de crescimento de negócios.

Por fim, outra maneira de crescer com sustentabilidade e visão é investir em inovação para o aumento da produtividade e da melhoria de produtos. Existem soluções altamente inovadoras, que baixam custo de produção, de logística, qualificam profissionais e aumentam o valor agregado do produto, mas que não são aplicadas por falta de entendimento e resistência com relação ao novo.

Isso acontece com frequência na indústria moveleira, por exemplo, uma vez que em sua maioria, são empresas familiares de pequeno porte e onde os produtos são produzidos artesanalmente. Para isso, é preciso mostrar que a inovação melhora o produto, diminui custos e tempo de produção, sem provocar desemprego, assim esta categoria se torna interessante para o desenvolvimento de novos negócios.

Bem, como é possível perceber, o ano será bom para aqueles que tiverem uma visão estratégica de negócio, que trabalharem duro para conquistar o seu espaço e, claro, é necessário focar em resultados. Afinal, como diz o ditado: ‘a vaca não dá leite, é preciso ordenhá-la’.

Emerson Nogueira é conselheiro da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) e diretor geral da OKE do Brasil.

AHK Paraná promove evento sobre mudanças da legislação fiscal para 2018

Para encerrar as atividades de 2017 – ao todo foram 46 encontros com a participação de mais de mil pessoas – a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), por meio do Grupo de Intercâmbio de Experiências em Assuntos Tributários (Gietri), realiza no dia 1° de dezembro (sexta-feira), a partir das 8h30, o café-palestra “Mudanças da Legislação Fiscal para 2018 – Impactos, Expectativas e Reforma Tributária”.

De acordo com um dos coordenadores do Gietri, Rafael Mantovani, entre as alterações relevantes para o próximo ano, destaca-se o cumprimento de obrigações acessórias, tais como a EFD-REINF, a DCTF WEB e o Bloco K, uma vez que o cumprimento dessas obrigações vai evitar a aplicação de multas. “Com relação à Reforma Tributária esperada para 2018, a expectativa é de uma simplificação do Sistema Tributário Nacional, com uma melhor distribuição da arrecadação entre União, estados e municípios”, acrescenta.

Assuntos programados:

· DME – Declaração de Operações Líquidas com Moeda em Espécie
· BLOCO K
· EFD-REINF
· DCTF Web
· ICMS-ST
· Reforma Tributária
· Alterações no PIS e COFINS

Café-palestra: Mudanças da Legislação Fiscal para 2018 – Impactos, Expectativas e Reforma Tributária

Data: 1° de dezembro (sexta-feira)
Horário: 8h30 às 11h
Local: Hotel Mabu Curitiba Business | Rua XV de Novembro, 830 – Centro (Curitiba)
Inscrições: ahkparana@ahkbrasil.com

Diretoria da AHK Paraná debate perspectivas da economia para os próximos anos e Indústria 4.0

O que esperar da economia paranaense em 2018?

A Indústria 4.0 como alavanca para a retomada do crescimento – esse foi o tema do 2° Café com Jornalistas, que reuniu executivos de empresas alemãs e a imprensa paranaense, no último dia 26, em Curitiba.

O encontro foi conduzido por Andreas Hoffrichter, diretor da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), que afirmou que vivemos uma fase de disrupção na economia. “Vemos drones que fazem entregas, carros que andam sozinhos, máquinas que gerenciam a produção e a qualidade – tudo isso faz parte de uma nova etapa em que a riqueza passa a ser gerada por inovações tecnológicas radicais, suportadas por aplicações digitais como big data, cloud computing e internet das coisas. A Indústria 4.0 é fundamental para garantir a competitividade e a sustentabilidade das empresas no futuro”, afirma Hoffrichter.

Diante disso, a entidade anunciou aos jornalistas a criação de um grupo de intercâmbio com foco na Indústria 4.0. Isso deve ocorrer a partir de 2018.

Durante o evento, os desafios políticos, as oportunidades de negócios, as alternativas para exportação e os investimentos em capacitação humana também estiveram em pauta. Hoffrichter citou, ainda, algumas projeções em relação ao crescimento real do PIB de 0,5% para este ano e de 2,5% para 2018.

Sobre o crescimento real e aumento de investimentos, o diretor prevê um salto a partir de 2020/2021.

Entre os executivos presentes, que compõe o Conselho da AHK Paraná, estavam: Emerson Nogueira, diretor da OKE do Brasil; Emilio Abelenda, diretor da Kleiberit; Marcelo Fatuch, diretor do Consórcio Servopa; Wilson José Andersen Ballão, advogado fundador da Andersen Ballão Advocacia; Andreas Göhringer, diretor da AG Consulting; Hans Schorer, sócio-administrador da Termaqua e consultor do Centro Internacional de Tecnologia de Software; e Lourdes Manzanares, diretora geral Comercial e Marketing da Interprint. O COO da OKE Automotive (Alemanha), Fabian Voges, também participou do bate-papo.

AHK Paraná comemora 45 anos com jantar para associados

São quatro décadas e meia de trabalho em prol da economia paranaense. Ao longo de todos esses anos, a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha Filial Paraná foca no desenvolvimento do estado e está entre as cinco melhores e mais completas câmaras bilaterais do Brasil, agrupando empresas de capital ou know how alemão e companhias brasileiras com interesses na Alemanha. Hoje, são mais de 200 associados que englobam as mais importantes empresas de setores como o automotivo, energia, gráfica e maquinário, facilitando o diálogo entre a indústria paranaense e a alemã. E é para comemorar todo esse trabalho que a AHK Paraná prepara um jantar para associados no dia 04 de agosto, no Clube Curitibano – Sede Concórdia, a partir das 19h30.

Com um roteiro que engloba cultura, música e boa gastronomia, o jantar contará até mesmo com a apresentação do espetáculo teatral “A Loucura de Isabella”, uma divertida encenação do Grupo Arte da Comédia, companhia comandada pelo diretor italiano Roberto Innocente. Além da atração, que será apresentada após o jantar à francesa, outros momentos imperdíveis aguardam os convidados: um coquetel de boas-vindas, um brinde à ocasião e um sorteio de hospedagem no spa Lapinha também estão na programação desta noite histórica para a entidade.

Líderes assertivos, colaboradores engajados

Não é novidade que a comunicação interfere diretamente nos relacionamentos e contribui para a melhoria do clima organizacional. Mas, afinal, como a sua empresa lida com a comunicação? Como está o clima interno entre os departamentos da organização? A comunicação entre líderes e colaboradores é eficaz? Nesta terça-feira (4), a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) auxiliará as organizações para uma comunicação mais assertiva.

Na oportunidade, a psicóloga organizacional, Ana Wilges, vai aprofundar o entendimento sobre o conceito de comunicação; apresentará técnicas que favorecem o compartilhamento de informações de modo assertivo; trará algumas ferramentas de comunicação, como a DEEC (Descrever, Expressar, Especificar, Consequências), enfim, durante o encontro, os participantes terão a possibilidade de definir novas estratégias de comunicação e interação para as suas empresas.

O curso será realizado na sede da AHK Paraná, das 08h às 12h30. Mais informações e inscrições: ahkparana@ahkbrasil.com ou (41) 3323-5958.

Curso Comunicação Assertiva

Data: 4 de julho (terça-feira), das 8h às 12h30
Local: Câmara de Comércio e Indústria Brasil – Alemanha – Junto ao Clube Curitibano Sede Concórdia – Curitiba
Mais informações e inscrições: ahkparana@ahkbrasil.com ou (41) 3323-5958

“Jeitinho alemão”

Além de ser o celeiro agrícola do país, o Paraná é um importante polo industrial, que concentra boa parte de suas indústrias entre Curitiba e Ponta Grossa. A Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) representa cerca de 200 das maiores e mais importantes empresas instaladas no estado.

Neste contexto, não há dúvida que o investimento e a transferência de tecnologia compartilhados pela Alemanha contribuíram para o desenvolvimento industrial do Paraná.

A primeira economia da Europa é reconhecida pela gestão focada e disciplinada. Outras características do estilo da gestão alemã são o planejamento e a racionalidade, segundo relata o diretor da AHK Paraná e cônsul honorário da Alemanha em Curitiba, Andreas Hoffrichter.

“O que é prometido deve ser cumprido no prazo estabelecido. Disciplina é fundamental quando se trata da gestão alemã”, diz Hoffrichter. Ele afirma que o planejamento a longo prazo e a visão objetiva são outros diferenciais das empresas alemãs, que atuam no Paraná.

De acordo com o diretor da AHK Paraná, uma coisa é a empresa fazer o planejamento estratégico, a outra é executá-lo. “Os alemães têm facilidade para executar o que planejam, certamente isso é possível porque há foco, disciplina, objetividade. Além disso, os alemães são confiantes”, conta.

Na Alemanha, conforme expõe Hoffrichter, o planejamento estratégico das empresas abrange um período que varia entre cinco e 15 anos. “Temos que nos preparar para o futuro, sem planejamento não vamos muito longe”, conclui o cônsul.

O consultor alemão Heinrich Josef Taprogge, que atende empresas alemãs e brasileiras oferecendo consultoria em Gestão e Processos, menciona a objetividade, dedicação à produtividade e separação clara entre questões profissionais e pessoais, como características marcantes dos empresários alemães.

“Do meu ponto de vista, a separação entre o ‘profissional’ e a ‘vida privada’ é a diferença mais expressiva entre alemães e brasileiros. Os profissionais de uma empresa alemã, quando estão no trabalho, lidam diretamente com questões profissionais e falam diretamente sobre assuntos profissionais, são adeptos do chamado ‘go directly to the point’ e, de alguma maneira, pode-se dizer que não são tão ‘diplomáticos’ como os brasileiros nesse sentido”, esclarece.

Como elevar a competitividade industrial?

A crise econômica piorou a concorrência das empresas brasileiras e, conforme revela pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Brasil está menos competitivo – encontra-se em penúltimo lugar em um ranking de 18 países. Para se ter uma ideia, países como Chile, México e Peru estão à frente do Brasil. Ainda de acordo com a CNI, os países foram selecionados para pesquisa em função das características econômicas, sociais e conforme a participação no mercado internacional.

E como estimular a competitividade industrial? Investir em inovação e buscar parcerias estratégicas estão entre as alternativas. É aí que entidades e associações industriais têm um papel fundamental, é o caso da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), que busca estimular a economia de mercado por meio da promoção do intercâmbio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil, além de promover a cooperação regional e global entre os blocos econômicos.

Segundo o diretor da AHK Paraná, Andreas Hoffrichter, a entidade é uma porta de entrada para os investidores alemães que possuem interesse em investir no Brasil.

Diferencial competitivo

As companhias que desejam se destacar no mercado devem apostar nos processos criativos e sustentáveis, afinal, a inovação traz um diferencial competitivo para o desenvolvimento da indústria. E quando falamos em inovação não podemos deixar de citar a economia alemã. “A Alemanha é uma das economias mais inovadoras do mundo, com investimentos maciços e tecnologia de ponta”, reforça Hoffrichter.

Ele acrescenta, ainda, que a Alemanha acredita no Brasil e considera o país um parceiro estratégico. “Apesar das diferenças culturais, existe uma grande afinidade entre os dois países e esse intercâmbio é sinônimo da intensificação das relações entre Brasil e Alemanha, que há mais de 100 anos é parceira de negócios do Brasil. Não é por acaso que existem mais de 1.600 empresas alemãs no país, que empregam cerca de 250 mil pessoas”, afirma.

AHK Paraná: empresas alemãs avaliam o ano que passou e comentam o que esperam para 2017

“Adotamos algumas medidas ao longo do ano para driblar o cenário econômico desfavorável, como: aumento da eficiência de produtividade, redução de custos e de perdas, abertura de novos mercados, expansão regional. O segredo foi olhar para dentro da companhia a fim de diminuir os custos e se ajustar conforme o mercado. O fato é que 2016 não foi um ano para ser lembrado na história, mas seguimos com otimismo”, o relato do conselheiro da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) e diretor-presidente da Bardusch, Andreas Göhringer, reflete o cenário de muitas indústrias alemãs instaladas no Paraná e como elas procederam em um ano de recessão, marcado pela crise financeira e política.

Segundo o diretor-presidente da Bardusch – empresa que atua no setor de limpeza e lavanderia industrial – para o próximo ano, as metas não são altas, pois a instabilidade e insegurança do momento não dão a certeza de que 2017 será um ano retomada. “Acreditamos que deve ser algo parecido com 2016”, comenta.

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) espera que o país cresça somente 0,5% em 2017, a metade do esperado pelo governo, que projeta uma alta de 1%.

Na visão de Emerson Nogueira, que também atua no conselho da AHK Paraná e é diretor da OKE da Brasil, empresa fornecedora de componentes plásticos para os setores automobilístico e moveleiro, a partir de agora, espera-se uma estabilização do segmento automobilístico. Ele conta que, embora 2016 tenha sido um ano difícil para esse segmento, a OKE obteve um crescimento de 20%.

“Para 2017, temos vários projetos em vista e continuaremos apostando na inovação. Além disso, entraremos com novos produtos lançados na Alemanha para outros mercados, a fim de nos diferenciarmos e para encontrar novas oportunidades”, relata Nogueira.

Mesmo mais cautelosos, Göhringer e Nogueira procuram manter o otimismo assim como 55,11% das companhias industriais paranaenses de todos os tamanhos e regiões do Estado. As informações são da sondagem industrial 2016/2017 feita pela FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná) com a participação de 397 empresas.

Planejar é preciso

As ações preventivas foram um colete salva-vidas para a Kleiberit, companhia do segmento de adesivos e vernizes. “Foi fundamental ter feito um planejamento antecipado, já tínhamos um roteiro a seguir tanto em investimentos como em plano de futuro e definição de objetivos”, expõe Emilio Abelenda, conselheiro da AHK Paraná e diretor-executivo da Kleiberit.

Segundo Abelenda, mesmo que de forma mais lenta, há uma expectativa de crescimento para a companhia em 2017. “A experiência que tivemos na Europa com a crise, nos dá força para aproveitar as oportunidades que o momento oferece”, finaliza.

Empresários da Alemanha e do Brasil discutem investimentos e oportunidades de negócios no Paraná

Empresários alemães e paranaenses apresentarão suas empresas, produtos e serviços, no próximo dia 9 de novembro, em Curitiba. A ação acontecerá durante a Rodada de Negócios promovida pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) com o objetivo de realizar novos negócios entre as empresas participantes.

O momento é propício, uma vez que o Brasil retoma a confiança e reforça a sua necessidade de atrair investimentos internacionais. As companhias alemãs vêm identificar novas parcerias, por meio de contatos individuais com empresários brasileiros.“A realização desta Rodada de Negócios mostra que o interesse pelo Brasil está despertando novamente. Sabemos da importância deste tipo de encontro para o desenvolvimento da indústria e do comécio no nosso estado”, diz o Diretor da AHK Paraná, Andreas Hoffrichter.

Historicamente, o investimento alemão no Estado é significativo. Estão instaladas aqui empresas como a Robert Bosh, Volkswagen, Bardusch, Audi, Brose, thyssenkrupp Brasil Division Steering, entre outras.

O executivo Roberto Koch, que participou da Rodada de Negócios de 2011, é testemunha da efetividade deste tipo de iniciativa. Ele conta que, durante o encontro, estreitou o relacionamento com uma empresa alemã – a Heinrichs Drehteile GmbH& Co.KG. Foi aí que a vinda da empresa para o Paraná se tornou viável. “Após dois meses do primeiro contato, fechamos uma parceria para representação. Essa parceria possibilitou o fechamento de dois grandes clientes no Brasil, o que estimulou a companhia a abrir sua filial em Curitiba. Diante da oportunidade, encerrei as atividades na minha empresa de representações para trabalhar com exclusividade para a Heinrichs no Brasil, onde estou até hoje como diretor geral”, afirma.

As empresas interessadas em participar do evento encontram o perfil das empresas alemãs e a cooperação que cada uma deseja efetivar no Brasil no site da AHK Paraná. O horário dos encontros são pré-agendados e haverá a disponibilidade de intérpretes durante todo o evento.

Rodada de Negócios com empresários alemães

Data: Quarta-feira, 9 de novembro de 2016
Local: Hotel Ramada Rayon / Rua Visconde de Nácar, 1424 (Centro) – Curitiba
Mais informações e agendamento de horário: (41) 3323-5958 ou ahkparana@ahkbrasil.com

Perfil das empresas alemãs participantes:

Premosys GmbH – Tecnologia de medição ótica para linhas de produção. Aplicação para: fabricantes de peças e acessórios para a indústria automotiva, indústria alimentícia e indústria de celulose/papel – fabricantes de plásticos.

HAAS Holzzerkleinerungs – und Fördertechnik GmbH – Fabricante de equipamento completo para reciclagem de madeira, picadores/trituradores de madeira, equipamento para resíduos de serrarias.
Clemens GmbH & Co KG – Fabricante e comerciante de máquinas e equipamentos para produção de vinho e colheita de frutas. (Tanques de aço inoxidável, plantas completas para vitivinicultura, projetos especiais para indústria).

Chemservice GmbH – Consultoria na área da indústria química (regulamentação para produtos químicos). Avaliação de riscos e representação de fabricantes de produtos químicos com origem fora da união europeia.

Chemineral Deutschland GmbH – Distribuidora de matérias-primas e produtos químicos para a aplicação industrial: adubos, matérias-primas para cosméticos, minerais para a indústria de construção.

Berger-Seidle GmbH – Desenvolvimento, fabricação, distribuição e consultoria na área de vernizes, produtos e sistemas com baixo índice de emissões e poluentes/contaminantes. Produtos para pisos de madeira: vernizes, colas, produtos de conservação (ceras), entre outros.

Berger-Lacke GmbH – Desenvolvimento, fabricação, distribuição e consultoria na área de vernizes, produtos e sistemas com baixo índice de emissões e poluentes/contaminantes. Produtos para área industrial: vernizes industriais para aplicação em produtos, equipamentos fundidos como bombas, válvulas, entre outros.