Enfraquecido, setor de TI de Curitiba precisa de novas lideranças

2018 marca o possível retorno, na prática, de programas de incentivo ao setor de Tecnologia da Informação de Curitiba. A Prefeitura já anunciou que vai reativar o Tecnoparque, que dá incentivos, entre eles, de redução de impostos, mas que não aceita novas adesões desde a gestão anterior. A Agência Curitiba estuda formas de facilitar a entrada de novas empresas no programa e também deseja ver novamente em ação o ISS Tecnológico, que facilita compra de equipamentos com incentivo fiscal, mas esbarra em burocracia contida na legislação atual e também na exigência de aumento de carga tributária para conceder benefícios.

O empresariado local foi chamado para contribuir, apresentar sugestões, mas não tem respondido a contento. Em recente evento da associação que representa o setor, não passou de duas dezenas o número de empresas que compareceram a um importante encontro com a direção da Agência Curitiba para tratar do assunto. Foi um evento fechado, apenas par associados, que também tentou manter a imprensa à distância. Tal encontro, enfraquecido pelo número de representantes, mostrou baixa representatividade do setor de TI na capital. Este mesmo setor, anos atrás, já mostrou muita força ao ampliar os benefícios do Tecnoparque para toda a cidade e reuniu centenas de empresários para oficializar a conquista.

Com uma liderança forte e engajada e comunicação eficiente, na época, o grupo do APL de Software de Curitiba, que representa a TI da capital também criou uma Central de Negócios e até uma S/A para desenvolver projetos, compartilhar conhecimento e vender produtos e soluções em conjunto. Mas a liderança atual, que não tem poder de influência entre empresários e políticos, sofre para encher uma sala de reunião ou um auditório e perde espaço, na preferência das autoridades, para startups que têm crescido exponencialmente, gerando milhares de novos empregos, Volta, TI de Curitiba!

Parque de Software de Curitiba tem novo presidente

Sergio Mainetti Junior, presidente do Parque de Software de Curitiba

O empresário Sergio Mainetti Junior assume, no início de abril, a presidência da Associação do Parque de Software de Curitiba. Ele é sócio da Visionnaire Informática, já presidiu o Parque por quatro anos e substitui Rawlinson Peter Terrabuio, que segue como vice-presidente de relações institucionais da entidade. O mandato é de dois anos.

Fundado em 1996, o Parque de Software de Curitiba oferece benefícios fiscais como ISS reduzido e conta com mais de duas dezenas de empresas e startups. Pioneiro no Brasil, o polo tecnológico paranaense serviu de modelo para a criação de vários parques em outros estados brasileiros. É uma atração da cidade, que já recebeu comitivas internacionais como Tech City de Londres, Cingapura, representantes do Norte da Espanha (Astúrias), Portugal, Lima – Peru, Filipinas e missões de diferentes regiões do Canadá.

Bematech tem receita líquida histórica em 2014

A Bematech S.A. (BM&FBovespa: BEMA3) provedora de soluções completas de tecnologia para o varejo, food service e hospitality, divulga seus resultados financeiros referentes ao último trimestre de 2014 (4T14) e consolidado anual. No ano de 2014 – que marca a consolidação do posicionamento estratégico da companhia e sua atuação acertada e direcionada às verticais alvo, a empresa alcançou novo recorde de receita líquida – registrando R$ 425,6 milhões, valor 16,5% superior ao resultado consolidado de 2013. No 4T14, esse crescimento foi de 13,6%, alcançando R$ 114,8 milhões, contra R$ 101,1 milhões no 4T13.

Acentuando o crescimento estável e o sucesso da execução do planejamento desenhado para a companhia, o EBITDA no ano avançou para R$ 88,2 milhões, valor 18,3% acima do registrado em 2013, com margem de 20,7%. Quando comparamos os dois últimos trimestres de 2014 e 2013, a evolução do índice foi de 11,6%, atingindo 23,4 milhões no 4T14.

A rentabilidade da companhia seguiu em ascensão, atingindo R$ 179,8 milhões de lucro bruto, contra R$ 143,6 milhões em 2013 – evolução de 25,2%. No tri, o lucro bruto totalizou R$ 48,5 milhões, 21,9% superior ao mesmo período do ano passado. Quando olhamos para o lucro líquido, a evolução no consolidado do ano foi de 25,9%, registrando R$ 54 milhões em 2014 contra R$ 42,9 milhões em 2013. No 4T14, o lucro líquido foi de R$ 12,4 milhões, em linha com o mesmo período do ano passado.

Ao longo de 2014 os investimentos da companhia totalizaram R$ 17 milhões, correspondendo a 4% da receita líquida total, valor 6,9% superior ao registrado em 2013. Desse montante, 67% destinou-se ao desenvolvimento de novos produtos e 33% aos ativos para manutenção das operações.

Resultado por verticais

Varejo

O desempenho da vertical de varejo no 4T14 foi impactado positivamente pelos efeitos da sazonalidade, uma vez que os estabelecimentos buscam se preparar para o aumento das vendas impulsionado no período pelo Natal e Black Friday.

Com seu portfólio diferenciado – que combina equipamentos, sistemas de gestão, serviços de suporte e manutenção, meios de pagamento e soluções fiscais – a Bematech avançou fortemente tanto em novos projetos dentro dos clientes, quanto na conquista de novos estabelecimentos. É importante ressaltar ainda o aspecto da fidelização, uma vez que, com o portfólio completo e a ampla capacidade de atendimento e distribuição da Bematech, os clientes conseguem ter todo suporte em seu crescimento, o que os mantém ainda mais fiéis à marca.

Food Service

No 4T14, a vertical de food service impactou a receita da companhia de forma positiva. O lançamento no 3T14 da versão web do Bematech Chef, comercializada como SaaS (Software as a Service), em conjunto com os novos produtos colocados no mercado, como a comanda eletrônica e o GDI (Gestor de Indicadores), impulsionaram o resultado da vertical.

Com o portfólio mais robusto, foi possível perceber o avanço de vendas por parte das revendas, que passaram a levar soluções com mais funcionalidades aos seus clientes, ampliando as oportunidades de receita recorrente por meio de inovações que agregam valor às soluções. A expansão do número de revendas também contribuiu para os resultados do segmento, fortalecendo ainda mais a capilaridade da companhia. O treinamento desses canais é outro diferencial da Bematech, principalmente se considerarmos o processo de expansão e interiorização das novas redes. No trimestre também houve avanço no mercado corporativo de redes e franquias, tanto de redes nacionais, como internacionais.

Acompanhando o futuro do varejo, a Bematech está concluindo a integração do sistema de gestão da vertical com os aplicativos de delivery que estão ganhando espaço em bares, restaurantes e lanchonetes.

Hospitality

Como nas demais verticais, 2014 também foi positivo para hospitality. Em Hotéis, a Bematech registrou aumento do número de clientes, tanto pela expansão da base existente – que continua com a abertura de novas unidades, principalmente no interior – como pela conquista de novas redes, sendo algumas internacionais, que iniciaram em 2014 seus primeiros investimentos no Brasil. Além disso, diferentes fontes de receita têm surgido com o lançamento de novas funcionalidades e produtos – como as soluções de mobilidade – e a prestação de serviços e consultorias.

A receita do sistema de reservas manteve a evolução dos últimos trimestres, principalmente pelo aumento de reservas efetuadas pelos GDSs (Global Distribution Systems) e OTAs (Online Travel Agencies).

Já no setor de transportes, a receita foi impactada pelo aumento de venda de soluções e cross-selling nos clientes, como também pela continuidade da evolução das vendas de micro-seguros e serviços de IaaS (Internet as a Service). Outros destaques do 4T14 foram as vendas dos terminais de autoatendimento com sistema de gestão embarcado e as vendas de soluções fiscais, fazendo frente à resolução nº 4.282 de 17/02/14 da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT).

Ainda nesse mercado, cujo foco é automação do ponto de venda, ingressamos em um novo segmento de transportes terrestres, com destaque para a conquista de um novo cliente no mercado do Chile, bem como novas perspectivas que se abrem no cenário nacional.

Operações de Venda e Cobertura Comercial

O ano teve sua sazonalidade afetada pela Copa do Mundo. Diferentemente do tradicional – no qual o primeiro semestre é mais fraco para o varejo e o segundo semestre mais aquecimento dado a preparação para o final do ano – 2014 registrou um pico no primeiro trimestre, com evoluções mais amenas ao longo dos demais períodos.

Ainda assim, passado o período de Copa do Mundo e eleições presidenciais, as vendas no 4T14 se mantiveram estáveis. A diversificação e amplitude das revendas com as quais a Bematech trabalha fizeram uma importante diferença nesse trimestre, mantendo os impactos positivos sobre a receita total da companhia. Ainda no 4T14 houve destaque para o lançamento do Bemacash, solução de automação comercial baseada em mobilidade, software na nuvem e integrada com meios de pagamento com a parceira Rede, destinada aos pequenos varejistas.

Meios de Pagamento

As soluções de meios de pagamento mantiveram bom ritmo de vendas no 4T14. O lançamento do TEF mobile para tablets e smartphones, anunciado no 3T14 intensificou a presença da companhia nesse mercado. Com o desenvolvimento de novos canais de vendas participantes do programa Bematech Mais, a base instalada do BemaTEF tem aumentado significativamente e, atrelado ao portfólio completo de soluções, continua alavancando os negócios das revendas e da Bematech.

Soluções Fiscais

As mudanças sobre as futuras soluções fiscais se intensificaram ao longo de 2014. Atualmente, cinco Estados já iniciaram as mudanças para a NFC-e, são eles: Acre, Amazonas, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Por meio de sua Plataforma Fiscal, lançada no 2T14, a Bematech tornou-se capaz de atender, com uma única solução, a todos os modelos presentes no mercado – ECF, NFC-e e SAT. As diferentes exigências por Estado estimularam as vendas dessa solução principalmente no mercado corporativo de franquias e grandes redes, que precisaram se adequar aos modelos fiscais nos diversos Estados em que atuam.

Além disso, mais uma vez a capilaridade tem feito diferença, pois o número de revendas e sofware houses homologadas e treinadas a comercializar a solução tem aumentado significativamente tri a tri.

BITS 2015 oferece inscrições antecipadas gratuitas

Em 2015, a entrada na BITS passa a ser paga, mas para os interessados que se adiantarem, o evento está fornecendo credencial gratuita, o Early Bird Free Pass. A inscrição dá direito a assistir às Global Conferences, participação no Business Matchmaking e visita às empresas expositoras nos três dias do evento. Oportunidade disponível por tempo limitado, para garantir o ingresso basta cadastrar-se no site: http://eventobits.com.br/inscricao-bits-2015. Após a promoção, a inscrição será cobrada, com valores de: R$ 750,00 inteira e R$ 375,00 para parceiros, apoiadores e estudantes.

Uma das novidades da BITS 2015 será o novo formato da BITS Global Conferences, que acontecerá durante os três dias de evento na área central do pavilhão e terá como tema principal A Era do Consumidor, apresentando cases de sucesso, estudos e tendências de mercado, discutindo visões e previsões focadas no desenvolvimento do setor de TIC. O tema foi apontado e será apresentado por três analistas da Forrester Research, consultoria internacional reconhecida mundialmente por suas pesquisas.

O CIO Project, atividade desenvolvida com apoio da SUCESU – RS, que em 2014 reuniu mais de 60 CIOs de grandes empresas compradoras de TI para assistir apresentações de fornecedores, proporcionará, mais uma vez, a aproximação com os gestores, potencializando o networking e o debate de temas relevantes. Em 2015, o CIO Project será exclusivo para patrocinadores e direcionado às empresas de diferentes portes (grandes, médias e pequenas), que possam fornecer soluções em tecnologia para todos os segmentos e queiram inserir-se ou aumentar sua abrangência no mercado da região sul do Brasil. Além disso, ocorrerá novamente o BITS Business Matchmaking, a área de inovação sob o nome Research and Innovation, e, paralelamente, o Dash Games, organizado pela ADJOGOSRS.

Outra novidade será o Public Sector, ambiente destinado às soluções públicas de TI, especialmente desenvolvido para entidades e organizações governamentais apresentarem suas soluções implantadas ou em desenvolvimento em estandes institucionais. Para recepção ao público participante, a BITS 2015 terá o espaço denominado Hospitality, facilitando o relacionamento com as principais marcas presentes no evento. A BITS também irá manter a área de exposição para as empresas interessadas.

Sobre a BITS 2015
A BITS – Business IT Summit (www.eventobits.com.br) é promovida e organizada pela Hannover Fairs Sulamérica, empresa do grupo Deutsche Messe AG, em parceria com a FIERGS – Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul. A edição 2015 da BITS, que teve seu novo formato e conceito apresentado em 2014, busca alinhar-se às necessidades do mercado nacional.