Todos pela Saúde doa mais de 300 mil itens de proteção individual ao sistema público de saúde do Paraná

O Todos pela Saúde (www.todospelasaude.org), iniciativa lançada pelo Itaú Unibanco para enfrentar o novo coronavírus e seus efeitos sobre a sociedade brasileira, acaba de doar mais de 300 mil equipamentos de proteção individual (EPIs) para o Paraná.

Entre os itens enviados com o objetivo de proteger os profissionais que atuam na saúde pública, estão:

· 200 mil máscaras N95
· 50 mil máscaras tradicionais
· 69 mil gorros

Sidney Klajner, presidente do Hospital Albert Einstein e especialista membro do Todos pela Saúde (foto: Ricardo Matsukawa)

A necessidade de equipamentos de proteção individual (EPIs) foi apontada como uma das mais urgentes pelos 27 secretários de saúde que participaram da reunião promovida pelo Todos pela Saúde, em abril.

De acordo com Sidney Klajner, presidente do Hospital Albert Einstein e especialista membro do Todos pela Saúde, grande parte do problema de atendimento à pandemia, como já demonstrado na Europa, é a falta da proteção individual para equipes de saúde. “Se contaminados, esses profissionais são afastados, prejudicando o atendimento à população.”

Klajner lembra que, dentre esses profissionais, muitos que fazem parte do grupo de risco são recrutados para o atendimento na pandemia, especialmente onde a mão de obra em saúde muitas vezes é escassa. “É fundamental proteger quem cuida. Eu cuido de quem está cuidando e, assim, asseguramos a saúde de toda a população.”

Todos pela Saúde

Lançado em 13 de abril deste ano, o Todos pela Saúde teve um aporte inicial de R$ 1 bilhão, realizado pelo Itaú Unibanco. Com recursos administrados por um grupo de especialistas da área da saúde e ações estratégicas baseadas em premissas técnicas e científicas, a iniciativa se guia por quatro pilares de atuação: informar, proteger, cuidar e retomar.

O Todos pela Saúde é liderado por Paulo Chapchap, diretor-geral do Hospital Sírio Libanês, e conta também com a participação de Drauzio Varella, médico, cientista e escritor; Gonzalo Vecina Neto, ex-presidente da Anvisa; Maurício Ceschin, ex-diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde; Eugênio Vilaça Mendes, consultor do Conselho dos Secretários de Saúde; Sidney Klajner, presidente do Hospital Albert Einstein; e Pedro Barbosa, presidente do Instituto de Biologia Molecular do Paraná, instituição ligada à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.