Gartner: 66% das empresas aumentaram ou mantiveram seus investimentos em Inteligência Artificial após a crise do COVID-19

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, anuncia os resultados de sua mais recente pesquisa sobre Inteligência Artificial. Realizada em setembro com cerca de 200 profissionais de negócios e de tecnologia, a pesquisa indica que 24% das organizações aumentaram seus investimentos em aplicações relacionadas à Inteligência Artificial e 42% das empresas mantiveram seus projetos inalterados, mesmo depois do surgimento da crise do COVID-19. O levantamento destaca que as áreas com maior concentração de investimentos em Inteligência Artificial são as iniciativas relacionadas à experiência e retenção de clientes, incluindo novas formas de crescimento de receitas e de otimização de custos.

Ao longo dos próximos meses, 75% dos entrevistados afirmam que continuarão ou iniciarão novas iniciativas de Inteligência Artificial à medida que avançam para a fase de renovação e retomada pós-pandemia de suas organizações.

“Os investimentos empresariais em Inteligência Artificial continuam inabalável, apesar da crise”, afirma Frances Karamouzis, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “No entanto, a dificuldade de colocar as iniciativas de Inteligência Artificial em prática destaca a incapacidade de muitas organizações de conectarem esses investimentos com a retomada dos negócios”.

De acordo com a pesquisa, 79% dos entrevistados disseram que suas organizações estavam explorando ou testando projetos de Inteligência Artificial, enquanto apenas 21% afirmaram que suas iniciativas relacionadas à área já estavam em produção.

A falta de talento em Inteligência Artificial é um mito – Os avanços mínimos feitos pelas organizações na operacionalização da Inteligência Artificial ​​não podem ser necessariamente atribuídos à falta de talentos especializados na área. Pesquisa do Gartner realizada com 607 líderes de TI revelou que apenas 7% dos entrevistados apontaram para o fato de que habilidades limitadas de Inteligência Artificial são uma barreira para a implementação de projetos com as novas tecnologias. Em vez disso, as preocupações com segurança e privacidade, junto com a complexidade de integrar a Inteligência Artificial à infraestrutura existente, estão no topo da lista.

“Talento em Inteligência Artificial não é o principal problema”, diz Erick Brethenoux, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “O maior equívoco na jornada para escalar a Inteligência Artificial com sucesso é a busca por ‘unicórnios’, ou a combinação perfeita de Inteligência Artificial, negócios e habilidades de TI, todos presentes em um único profissional ou recurso. Como isso é impossível de ser encontrado, os líderes devem se concentrar em reunir uma equipe que tenha uma combinação equilibrada de conhecimentos e sistemas com as habilidades necessárias para garantir os melhores resultados”.

Segundo o Gartner, organizações com o nível mais baixo de maturidade em ações de Inteligência Artificial não estão passando por problemas causados por falta de equipes ou recursos com habilidades em Inteligência Artificial. O estudo indica que 56% dos entrevistados consideram que suas empresas têm talentos suficientes ou podem facilmente contratar ou treinar profissionais para os projetos. Isso é corroborado, pois conforme as organizações melhoram a maturidade de Inteligência Artificial, também aumenta o nível de talentos, com 89% dos líderes relatando na pesquisa que não têm problemas para expandir o grupo de profissionais habilitados para sustentar um nível de maturidade mais alto em seus negócios.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.