James Delivery cresceu 200% utilizando smartphones alugados

Uma pesquisa realizada pela Rede, empresa de meios de pagamento do Itaú, revela que as compras efetuadas por meio de delivery aumentaram em 59% no mês de abril em comparação com o período anterior à pandemia. Esse número só comprova que uma das principais soluções do isolamento social para compras de comida e outros produtos tem sido o serviço de entrega em domicílio.

Em meio ao aumento de motos que cruzam a cidade com bags nas costas para realizar serviços de entrega estão também os representantes do James, plataforma de serviço de entrega do GPA, controlador das redes Extra e Pão de Açúcar, que se tornou mais uma opção para realizar as compras de supermercados nesta época de distanciamento social, com a vantagem de receber os produtos em até uma hora.

Diante de todo o crescimento registrado pelo James, incluindo o aumento da equipe de shoppers, a alternativa foi terceirizar o uso de smartphones utilizados para receber os pedidos, alugando os aparelhos da BR Mobile, startup que disponibiliza aluguel de smartphones, tablets e outros devices para empresas dos mais variados setores, inclusive delivery, como é o caso do James.

Hoje, na comparação com o período anterior à pandemia, o James aumentou em oito vezes a quantidade de smartphones locados, distribuídos pelas 25 cidades onde a plataforma tem operação. Ainda, o James registrou um aumento de 200% no número de novos estabelecimentos cadastrados na plataforma, dados que confirmam o crescimento e maturação do setor de delivery.

“Para nós da BR Mobile é muito importante participar do crescimento do James, pois contribuímos oferecendo não só comodidade, mas também segurança em saúde nessa época de pandemia e isolamento social. O que torna nosso trabalho fundamental, uma vez que evita novas contaminações por conta do coronavírus. Além disso, auxiliamos no progresso dos serviços de delivery, que estão em expansão”, afirma o Rony Breuel, CEO e fundador da BR Mobile.

O uso do serviço de delivery pós pandemia é confirmado: segundo o levantamento realizado em maio pela Galunion e o Instituto Qualibest, 15% dos entrevistados passaram a demandar serviço de entrega de estabelecimentos no momento de fazer compras- hábito que não tinham antes da pandemia. Enquanto 21% acreditam que vão continuar solicitando compras por delivery depois da pandemia.

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.