Modelo MPS de Software permite a melhoria contínua da Gerência de Projetos

Uma pesquisa do Standish Group (http://www.projectsmart.co.uk/docs/chaos-report.pdf) realizada em 2012 aponta que 31% dos projetos de software são cancelados antes de sua conclusão e que 53% têm um custo 189% superior em relação às estimativas iniciais. Além de melhorar o desempenho organizacional e outros processos de software, o modelo MPS-SW contribui para a melhoria contínua do processo de Gerência de Projetos (GPR).

Mas como isso é possível? “De forma geral, quando uma empresa de software começa a trilhar o seu caminho rumo à melhoria de seus processos de desenvolvimento e manutenção, ela possui o domínio sobre a engenharia, mas não há o controle do que será entregue, em que prazo e a que custo, responsabilidades de um gerente de projetos. Com o processo Gerência de Projetos (GPR), o modelo de referência MR-MPS-SW permite melhorar continuamente a gerência de projetos nessas organizações”, afirma Cristina Filipak Machado, coordenadora da Equipe Técnica do Modelo (ETM) MPS.

Nelson Franco, gerente da Qualidade da Softex, lembra que, de acordo com o Guia Geral MPS de Software, “no nível G (base da pirâmide), o propósito do processo GPR é estabelecer e manter planos que definem as atividades, recursos e responsabilidades do projeto, bem como prover informações sobre o seu andamento que permitam a realização de correções quando houver desvios significativos. Mas o propósito deste processo evolui à medida que a organização cresce em maturidade. Assim, a partir do nível E (meio da pirâmide), alguns resultados evoluem e outros são incorporados de forma que a gerência de projetos passa a ser realizada com base no processo definido para o projeto e nos planos integrados. Já no nível B (topo da pirâmide), a gerência de projetos passa a ter um enfoque quantitativo, refletindo a alta maturidade que se espera da organização”.

O modelo MPS de Software (MPS-SW) está em conformidade com as Normas Internacionais ISO/IEC 12207 – Processos do Ciclo de Vida do Software e 15504 – Avaliação de Processo; é compatível com o modelo CMMI-DEV (CMMI for Development), adota as melhores práticas da Engenharia deSoftware, além de ser adequado, tanto sob o ponto de vista técnico como de custos, à realidade das empresas de software.

O programa MPS.BR já conta com 546 avaliações MPS-SW publicadas desde setembro de 2005 tanto em micro, pequenas e médias empresas (mPMEs) quanto em grandes organizações públicas e privadas. A meta da Softex para este ano é superar a marca de 600 avaliações.

Tags , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.