Olist está entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil, segundo Great Place to Work

O Olist , startup que ajuda quem quer vender a encontrar quem quer comprar, foi selecionado como uma das empresas presentes no Ranking Great Place to Work. A startup assumiu a 19ª posição na lista das empresas premiadas de médio porte e está entre as 135 melhores empresas para trabalhar no Brasil em 2020, no setor de Tecnologia da Informação, ao lado de nomes como Dell, Microsoft, Radix e RD Station.

A 15ª edição do Ranking Tecnologia da Informação , contou com 506 empresas inscritas, representando 192.048 funcionários. Para a edição, 135 empresas foram premiadas, sendo 25 da categoria 1.000 funcionários e acima, 80 da categoria 100 a 999 funcionários e 30 da categoria 30 a 99 funcionários.

Parte da nota da pesquisa é calculada com base na opinião dos próprios colaboradores, que respondem a um questionário anônimo. No Olist, que investe em gestão, liderança e desenvolvimento das pessoas, sob o enfoque prático do valor “Somos gente de verdade”, a pesquisa foi aplicada em junho deste ano, no meio da quarentena. “Procuramos adotar medidas que aproximassem as pessoas mesmo nesse período de distância física e incertezas. Acreditamos que os momento difíceis como esse trazem a grande oportunidade de fortalecermos e vivermos os nossos valores. Isso certamente contribuiu para entrarmos no ranking”, comenta Melissa Guimarães, CHRO (Chief Human Resources Officer) do Olist.

Com mais de 150 contratações realizadas do início da pandemia até agora, o Olist está ultrapassando a marca de 450 empregados e é referência de employer branding, processos de onboarding remotos e para profissionais da área de tecnologia. “Entendemos que a boa experiência do colaborador inicia-se no processo seletivo. Por isso, esse pilar é tão importante quanto receber bem os novos olisters. Nosso desafio foi conseguir fazer com que todos os novos integrantes do time pudessem vivenciar a cultura Olist remotamente. Implementamos mais rituais de reconhecimento, rodas de conversas, dinâmicas de integração e discussões abertas sobre os problemas enfrentados. Nunca foi tão importante acolher, integrar, ambientar tanto os novos, quanto os demais integrantes do time”, explica Melissa.

Para isso, os colaboradores contratados de maneira remota recebem um kit, enviado via correio antes do início do trabalho, com os equipamentos de trabalho, camiseta da empresa, ecobag, adesivos e uma carta de boas-vindas escrita pela liderança direta.

Os benefícios oferecidos pela startup também contaram na hora de entrada no ranking. O Olist criou um Programa de Licença Estendida exclusivo para as futuras mamães e papais olisters – como são chamados os colaboradores. As futuras mães podem permanecer em licença-maternidade por até 6 meses (4 meses por direito, mais um mês de férias e mais um mês concedido pela empresa). As colaboradoras também podem escolher trocar o “mês extra” de licença por voltar a trabalhar meio período ao longo de 2 meses. Já os pais também podem contar com a licença estendida de 10 dias. Além do programa, que já existe desde antes da pandemia, a empresa liberou durante a quarentena 1 hora da agenda dos pais e das mães com filhos pequenos em casa para poderem aproveitar o dia com as crianças. Para ver outras ações adotadas pela empresa durante a quarentena, clique aqui .

Além disso, os colaboradores contam com vale-alimentação, refeição, transporte, auxílio mobilidade, plano de saúde e odontológico, GymPass, inglês in company, incentivo aos estudos, como cursos de extensão, graduação, especialização, pós-graduação e MBA, universidade corporativa, plataforma de terapia online e muito mais.

O Olist manteve seu processo de contratação (100% online) e ultrapassa 150 novas admissões durante a pandemia. Neste momento a empresa está com mais de 40 vagas abertas para diversas áreas, principalmente a de tecnologia. Candidatos podem conferir as vagas abertas no link .

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.