Pesquisa inédita revela o que mudou na rotina dos curitibanos durante a pandemia

O Relatório de Tendências – Comportamento e socialização no pós lockdown investiga a mudança de comportamento das pessoas durante a pandemia e como esse evento impactou a forma de se conectarem com a cidade e com os seus serviços. Na capital paranaense, foram entrevistadas pessoas de 18 a 59 anos das classes A, B e C. O estudo foi encomendado pela 99 e 99Food, empresa de tecnologia ligada à mobilidade urbana e plataforma de intermediação de entregas de estabelecimentos locais, e realizado pelo núcleo de Pesquisas da Máquina Cohn & Wolfe.

A busca por novos meios de transporte individuais para evitar contato com estranhos vem crescendo. Grande parte dos curitibanos (64%) pensa em buscar uma alternativa individual para se locomover pela cidade. Mesmo para distâncias maiores, aplicativos de transporte, caminhadas e pedaladas já são alternativas utilizadas.

A preocupação com a alimentação também é um ponto que vem ganhando atenção dos curitibanos. 55% dos entrevistados preferem pedir refeições prontas em casa ou no trabalho a se locomover até um estabelecimento. Além disso, 61% dão preferência para plataformas de intermediação de entregas que estão reforçando a segurança sanitária antes, durante e depois de cada entrega realizada.

Exagero nas preocupações de higiene

Em maio, o Global Web Index registrou um aumento em volume de compras de 629% em itens de higiene doméstica no Brasil. Indo ao encontro desse levantamento, a pesquisa realizada em Curitiba ouviu de 86% dos entrevistados que o álcool em gel continuará na listas de compras mesmo após o término da pandemia. Esses números reforçam como o curitibano está se cuidando muito bem da porta de casa para dentro.

Já do lado de fora, eles delegam a responsabilidade a prestadores de serviço e empresas e cobram por limpeza e proteção. Dos entrevistados na capital paranaense, 89% afirmam que querem saber sobre as ações que as empresas de serviços que utilizam vêm fazendo para protegê-los. Afinal, 83% dos respondentes afirmam que estão preocupados em tocar em objetos que outras pessoas manipularam ou que estão em lugares públicos para uso comum. Quando se trata de apps de transporte ou delivery, 86% afirmam que os motoristas e entregadores precisam usar máscaras e que, mesmo após o término da pandemia, as medidas de higiene e limpeza continuarão sendo necessárias (72%).

Quando questionados sobre alimentação, 75% confirmaram ter preocupações em relação às medidas adotadas no preparo da comida. O cuidado com a forma de servir a refeição também está entre os pontos de preocupação dos curitibanos. 80% sentem-se mais seguros com alimentos servidos em embalagens fechadas ou em locais que seguem todas as medidas de proteção necessárias.

(RE)conexão com a cidade

A preocupação com a higiene também mudou a forma com que os curitibanos transitam na cidade. A maioria (92%) diz que prestará mais atenção à limpeza dos meios de transporte que utiliza e mais da metade (64%) pensa em buscar uma alternativa individual para se locomover. Em uma pesquisa proprietária realizada com usuários do app que moram nas regiões periféricas do Brasil, a 99 também identificou que mais da metade (55%) dos entrevistados no Brasil aumentaram o uso de app durante a pandemia.

Tendo em vista a procura por transportes mais seguros e acessíveis, a 99 desenvolveu novas categorias, já disponíveis em Curitiba, o 99Poupa, opção para viagens com preços até 30% mais baratos para os passageiros e em horários de menor demanda; e para aqueles que não querem sair de casa, o 99Entrega, que possibilita aos usuários enviarem objetos pessoais a amigos e familiares de forma simples, segura e rápida, respeitando o isolamento social. Além disso, também disponibilizou gratuitamente o serviço de sanitização de carros, instalação de bases de proteção e distribuição de máscaras e álcool em gel para motoristas e entregadores parceiros da 99Food, adicionando mais camadas de segurança para a comunidade.

Consumo digital

Nesse período de isolamento, 89% dos participantes da pesquisa afirmaram ter feito pedidos em apps de delivery, 92% usaram apps de transporte, 75% utilizaram apps de streaming de música, 83% de streaming de vídeos, 67% de e-commerce e 58% de jogos.

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.