Pipefy agiliza o gerenciamento de processos de empresas em mais de 150 países

Lidar com planilhas esquecidas, e-mails perdidos, informações duplicadas ou desencontradas foi a dor que levou o empreendedor paranaese Alessio Alionço a criar a Pipefy , startup de gerenciamento de processos eficientes, que hoje possui sedes em Curitiba, no Sul do Brasil; São Francisco, no Vale do Silício (EUA); e Austin, no Texas (EUA).

Lançada em 2015, a ferramenta permite que gestores altamente qualificados criem e gerenciem fluxos de trabalho eficientes sem que precisem de suporte técnico – tornando contato com o TI na gestão de processos inteiramente opcional. Seu software fornece uma plataforma de autosserviço em que gestores podem projetar, implementar e mensurar o desempenho de novos fluxos de trabalho digitais.

Segundo o fundador da empresa, o Pipefy liberta equipes de tarefas manuais que não agregam valor às operações. “Nosso software ajuda executores a terem mais controle, de forma a gerarem um impacto maior em suas empresas. Nossa tecnologia é capaz de automatizar tarefas repetitivas e maçantes e, assim, liberar os colaboradores para que eles utilizem seus talentos em tarefas de maior valor, como a solução de problemas e o pensamento crítico”, explica o empreendedor.

Ao se aproximar do consumidor no mercado de operações internas comuns a todos os negócios do mundo, a Pipefy cresce mais de 300% ao ano e já atende mais de 20 mil clientes, em mais de 150 países, que vão de pequenas empresas até grandes corporações, passando por startups e scale-ups fomentadas por fundos de venture capital. Entre os clientes estão, por exemplo, a gigante de tecnologia da informação IBM, o banco Santander e a fabricante de automóveis Volvo.

“Nossa missão é permitir que cada dirigente crie seus próprios fluxos de trabalho customizados, sem a necessidade de possuir conhecimento técnico em programação. Ao possibilitar o gerenciamento eficaz de processos, nossos clientes podem reagir a um ambiente de mudanças constantes e rápidas, garantindo uma execução de alta qualidade e possibilitando uma taxa de crescimento de 10% ao mês”, destaca Alessio.

Investimentos

Em 2019, a Pipefy levantou uma rodada de 45 milhões de dólares – equivalente a mais de 170 milhões de reais – em rodada série B liderada pelo fundo nova-iorquino Insight Partners, com a participação da OpenView e Trinity Ventures, que já são investidores da empresa.

Outros investidores da companhia são a 500 Startups, o Founders Fund (do fundador do Paypal, Peter Thiel) e os fundadores da Zendesk. Os fundos estão sendo utilizados para escalar as operações da empresa à medida que a Pipefy expande suas equipes tanto em São Francisco quanto no Brasil.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.