Indústria 4.0 é tema de simpósio SAE BRASIL em Curitiba

Discutir possíveis formas de interagir com as ferramentas da Indústria 4.0 e encontrar soluções eficazes para o aumento da produtividade nas empresas é a proposta do 8º Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura. Sob a direção de Carlos Gallani, gerente técnico de Planta da Bosch, o encontro será realizado dia 30 de novembro, na FAE Business School, em Curitiba.

Sob o tema “Produtividade, Conhecimento e Tecnologia: Fábrica 4.0 como Alavanca para a Mudança Competitiva”, o simpósio anual reunirá representantes de montadoras, empresas fornecedoras e universidades, que irão difundir novas tecnologias e melhores práticas de manufatura em apresentações e sessões de debates, organizadas em dois painéis temáticos. (Ver abaixo a programação do encontro)

Para Gallani, é preciso aliar produtividade, conhecimento e tecnologia para alcançar as mudanças que irão alavancar o crescimento no contexto da Indústria 4.0. “Se por um lado nós temos desafios no preparo de nossas competências profissionais e no desenvolvimento de uma infraestrutura de dados robusta, há também oportunidades para criar essa nova realidade industrial e ser protagonista do futuro”, aponta.

O simpósio é destinado a engenheiros e profissionais das áreas de manufatura, processos e produtos, assim como estudantes de engenharia. “Os simpósios da SAE BRASIL abordam temas importantes para a comunidade da engenharia da mobilidade e trazem visão das tendências globais em tecnologias de ponta”, diz o engenheiro Mauro Correia, presidente da SAE BRASIL.

Organizado pela Seção Paraná e Santa Catarina da SAE BRASIL, sob a direção do engenheiro Massami Murakami, o 8º Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura conta com os seguintes apoiadores e patrocinadores: Bosch, CNH Industrial, FAE Business School, FIEP/ SESI/ SENAI/ IEL, Siemens e Stäubli.

PROGRAMAÇÃO DO 8º SIMPÓSIO SAE BRASIL DE SISTEMAS DE MANUFATURA

30 DE NOVEMBRO

8h15 – Boas-vindas com Jorge Apóstolos Siarcos, reitor da FAE.

8h40 – Solenidade de Abertura com Carlos Gallani, chairperson do 8º Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura e gerente técnico de Planta da Bosch.

PAINEL TECNOLOGIA

9h – Palestra “Rota 2030, a Nova Política Industrial do Setor Automotivo”, com Antonio Megale, presidente da ANFAVEA.

9h30 – Palestra “As Mudanças da Automação Industrial com a Nova Revolução”, com Ronaldo Diotto, gerente de Manufatura da AGCO Group.

10h – Palestra “Desafios e Experiências da Indústria 4.0 na Fábrica”, com Bruno Ayusso, gerente de Engenharia de Processos da Empresa Brasileira de Compressores (Embraco).

11h – Palestra “A Manufatura na Fábrica do Futuro”, com Celso Placeres, diretor de Manufatura da Volkswagen.

11h30 – Palestra “As Fábricas Inteligentes da Nova Revolução Industrial”, com Antonio Mandalozzo, gerente industrial de Operações Inteligentes da Electrolux para América Latina.

12h – Palestra “Jornada para a Indústria 4.0”, com Mozarte Reck, gerente da Bosch.

12h30 – Debate moderado por José Vicente Cordeiro, diretor de Pós-graduação da FAE.

PAINEL CAPITAL HUMANO

14h – Palestra “Gestão do Conhecimento na Fábrica Digital”, com Jorge Muniz Junior, coordenador do Curso de Mestrado em Engenharia de Produção da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

14h30 – Palestra “Equipes de Alto Desempenho para a Nova Revolução Industrial”, com Luiz Quinalha, diretor de Fabricação da Renault.

15h – Palestra “Os Desafios da Qualidade na Nova Revolução Industrial”, com Richard Scwarzwald, diretor de Qualidade da FCA para América Latina.

16h – Palestra “Como Promover a Inovação Industrial”, com Alain Tissier, vice-presidente da Renault do Brasil.

16h30 – Debate moderado por Marcio Migues, acadêmico da Academia Brasileira da Qualidade (ABQ).

17h10 – Cerimônia de Encerramento com Alexandre Maneira, gerente do 8º Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura e professor da FAE.

8º Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura
Data: 30 de novembro de 2017, das 8h30 às 17h30.
Local: FAE Business School (auditório) – avenida Visconde de Guarapuava, 3.263, Centro, Curitiba, PR

Gostou? Quer compartilhar?

Horário estendido do comércio inicia dia 1º de Dezembro. Vendas de Natal devem crescer 1,5% em Curitiba

A pesquisa ACP/Datacenso sobre as perspectivas do comércio curitibano com relação às vendas motivadas pelo Natal de 2017, com 200 comerciantes e 200 consumidores que responderam perguntas espontâneas e estimuladas entre os dias 6 e 8 desse mês, indicou crescimento nominal de 4% em comparação com período igual de 2016. O crescimento real será de 1,5%, descontada a inflação de 2,53% acumulada nos últimos 12 meses.

Os comerciantes ouvidos pelo Datacenso (70%) ocupam cargos de gerente e supervisor, ou de proprietários e sócios (30%), representando micro (74%), pequenas (24%) e grandes (2%) empresas, que empregam de nove a mais de 100 funcionários.

Dividida em grupos praticamente iguais entre homens e mulheres, a amostragem de consumidores tem entre 18 anos de idade a mais de 55 anos, e renda mensal familiar variando entre R$ 937 (1 salário mínimo) a R$ 9.370,01 (mais de 10 salários mínimos). A faixa de renda média predominante (50%) entre os consumidores varia de R$ 1.874 a R$ 4.685,00.

As lembranças natalinas indicadas pelos consumidores dispostos a presentear até três pessoas (esposas, esposos, filhos, netos, outros parentes e amigos) são roupas (58%), brinquedos tradicionais (33%) e calçados (18%), além das demais opções costumeiramente lembradas no Natal.

O consumidor pretende gastar R$ 85 por pessoa, ou seja, R$ 255 no total dos três presentes planejados. Em comparação com o Natal do ano passado, quando o gasto médio total registrado foi de R$ 234, o aumento desse ano está estimado em 9%, um indício seguro da retomada do ritmo de vendas pelo varejo.

Para os empresários ouvidos pelo Datacenso especificamente quanto à expectativa do movimento de vendas de 2017, cerca da metade, ou 47% admitiram vendas iguais as do ano passado, 35% esperam vender mais, 15% menos e 4% não souberam responder.

Promoções especiais estão sendo planejadas por 50% dos empresários ouvidos (descontos para pagamento à vista, número maior de parcelas no cartão de crédito, sorteios, brindes e propaganda), além da confiança no clima festivo do final de ano que mantém a tradição dos presentes de Natal, o 13º salário e as férias familiares.

Um número expressivo de empresas (62%) não tem plano de contratar empregados temporários para a temporada festiva, ao passo que 38% devem tomar a iniciativa embora em quantidade menor que a do ano passado, sendo que apenas 10% dos contratados deverão ser efetivados.

A partir de 1º de Dezembro, o comércio na capital paranaense começa a funcionar com horário estendido.

image002 (1)

Gostou? Quer compartilhar?

Confeitaria de Curitiba garante segurança alimentar e aumenta produtividade com etiquetas eletrônicas

1f6e0f23c1e2861fb6239d5b293ae825

Está tramitando na Câmara Municipal de Curitiba um projeto de lei que visa promover políticas públicas para “respeitar e proteger o direto à alimentação adequada”. O Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional foi enviado pelo Executivo e, de acordo com a matéria, o município deverá garantir a qualidade sanitária e nutricional dos alimentos consumidos pela população da cidade. O texto passará pelas comissões temáticas, plenário da Casa e se for aprovado, será enviado para sanção do prefeito. A iniciativa será útil para que o conceito de segurança alimentar seja empregado definitivamente na sociedade, no setor produtivo e, como consequência, no varejo.

Mas a Confeitaria Jauense saiu na frente e encontrou na tecnologia uma alternativa para se adequar às exigências do projeto. Para otimizar o processo de precificação e o cadastro diário das informações nutricionais dos produtos, a confeitaria adotou as etiquetas eletrônicas da Seal Sistemas, principal integradora de tecnologia do país, em substituição às etiquetas de papel. Até a implementação, o trabalho era manual e o controle das informações era o grande desafio. Com a instalação dos dispositivos, que são capazes de descrever o valor calórico, quantidade de açúcar, se contem glúten, carboidratos e gordura, as informações nutricionais dos alimentos estão à vista do cliente, proporcionando uma experiência satisfatória para os consumidores.

De acordo com Eduardo Hermes, Diretor Executivo da Confeitaria Jauense, o consumidor é o principal beneficiado com essa mudança. “Agora, o cliente não tem mais dúvida sobre a veracidade das informações descritas sobre determinado produto”, afirma o executivo. Se a sensação de não cair mais na armadilha dos rótulos é uma vantagem para o cliente, outro ganho é o fim das longas filas. “A facilidade de encontrar as informações nutricionais, elimina a necessidade de realizar a consulta com funcionários, seja no balcão ou no próprio caixa”, disse Hermes.

A tecnologia da Seal trouxe uma melhor gestão operacional para a confeitaria e o diretor destaca o crescimento no número de clientes. “Em pouco menos de um mês de funcionamento do projeto, percebemos um aumento no fluxo de pessoas na loja, além de uma performance melhor nas vendas”.

Melhor nas vendas e na produtividade. O processo de precificação e cadastro das informações nas etiquetas de papel envolvia três profissionais, que eram responsáveis pela atualização dos preços, data de fabricação, prazo de validade, origem e composição dos alimentos. Hoje, é feito por apenas uma pessoa. Hermes ressalta que essa excelência operacional só foi possível atingir porque a tecnologia da Seal “é acessível e ajuda as pequenas e médias empresas a solucionar seus problemas do dia a dia”.

Inovação tecnológica mais acessível

Antes restrito às empresas de grande porte, por exigir grandes investimentos, o avanço tecnológico está passando por um processo de democratização e a demanda de pequenos e médios empresários por soluções inovadoras é crescente e tende a aumentar nos próximos anos.

Os pequenos varejistas sabem que a relação com o novo consumidor mudou bastante, e, por esse motivo, Wagner Bernardes, CEO da Seal Sistemas, destaca que esses empresários precisam de soluções pensadas dentro do mundo digital. “Quem não olhar para a inovação como uma aliada, enfrentará dificuldades de sobreviver no mercado”, disse.

Gostou? Quer compartilhar?

Curso gratuito detalha licitações para locação de veículos em Curitiba

Conforme estatísticas obtidas pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), o Governo Federal, os estados e os municípios brasileiros realizam juntos aproximadamente nove mil licitações por ano para locação de veículos, utilizados para a prestação de serviços públicos nas áreas de saúde, segurança e educação, entre outras.

Diante dessa realidade, pela primeira vez em Curitiba, a UNIABLA – Universidade Corporativa do Setor de Locação de Automóveis – realizará o “Curso Prático de Licitações com Pregão”, no dia 21 de novembro, das 8h30 às 17h, na Sede do Sindloc-PR – Avenida Silva Jardim, 2042 – 16º andar, Rebouças (esquina com a Rua Coronel Dulcídio). A UNIABLA trará o instrutor Leonardo Jacob, da RHS Licitações, empresa que atua no mercado de compras governamentais e que tem reconhecimento da administração pública Federal, Estadual e Municipal.

Para o diretor regional da ABLA no Estado do Paraná, Tércio Gritsch, “é cada vez mais importante conhecer os processos licitatórios e a legislação envolvida para se habilitar a competir nesse mercado”, avalia. “A UNIABLA acertadamente decidiu criar e oferecer esse novo curso prático e nós viabilizamos a realização agora também no nosso estado”.

Além dos aspectos jurídicos e práticos, o diferencial do curso é o módulo com a simulação completa de um pregão. “Praticamos em tempo real os detalhes que precisam ser observados em tomadas de preço públicas”, acrescenta Carlos Faustino, conselheiro gestor e responsável pela área de capacitação da ABLA. “Documentação, habilitação, comprovantes de regularidade e qualificações técnicas e financeiras para participar de pregões são exercitadas na prática”.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no www.abla.com.br: para gestores e profissionais de locadoras associadas da ABLA, podem ser feitas mediante doação de 5 kg de alimentos não perecíveis; e para não associados, mediante doação de uma cesta básica. As vagas são limitadas.

Curso Prático de Licitações com Pregão
Data: 21/11/2017
Horário: 8h30 às 17h
Local: Sede do Sindloc-PR
Endereço: Avenida Silva Jardim, 2042 – 16º andar, Rebouças (esquina com a Rua Coronel Dulcídio)
Informações para imprensa: (11) 2608-0693 ou 97179-7674, com Olivo Pucci (olivo@abla.com.br).

Gostou? Quer compartilhar?

Startup Weekend volta a Curitiba

Evento traz palestras e oficinas gratuitas sobre tecnologia e comunicação

Um dos principais eventos de tecnologia e empreendedorismo do mundo, o Startup Weekend volta a Curitiba nos dias 17 e 18 de novembro, na Universidade Positivo (UP). Organizado pelo curso de Jornalismo da UP, em parceria com o Sebrae, o Startup Weekend traz palestras e oficinas sobre os principais temas para quem quer criar um produto digital unindo comunicação, programação e empreendedorismo. Todas as atividades são gratuitas e as vagas são limitadas. Os interessados podem se inscrever pelo site https://www.eventbrite.com.br/e/startup-weekend-registration-39232862548.

Entre os temas abordados estão SEO, Marketing Digital, linguagens de programação e impressão 3D. Na palestra “SEO para empreendedores”, a jornalista Isabela Sperandio, gerente de SEO do Grupo Abril, vai ensinar técnicas de otimização de conteúdo para alcance de leitores. Na oficina “Empreendendo com impressão 3D”, os participantes aprenderão como uma impressora 3D funciona, modelando e imprimindo um produto durante o evento.

Confira a programação completa*:

17/11 – Sexta-feira
8h30 – Palestra Marketing Digital e Google Local Business com a ICherry
14h – WordPress
15h – Impressão 3D
19h30 – Drone e Fotografia com Daniel Castelano

18/11 – Sábado
8h30 – PHP e MySQL
9h – Python
10h – O que você sabe sobre quem te vê?
13h30 – SEO para empreendedores
15h30 – SEO para jornalistas
15h – Papo sobre podcasts com Ivan Mizanzuk (Anticast)

*A programação poderá sofrer alterações.

Startup Weekend
Dia: 17 e 18 de novembro
Local: Universidade Positivo – Unidade Santos Andrade (XV de Novembro, 904 – Centro)
Inscrições: https://www.eventbrite.com.br/e/startup-weekend-registration-39232862548.

Gostou? Quer compartilhar?

Vendas de Natal devem crescer 1,5% em Curitiba

A pesquisa ACP/Datacenso sobre as perspectivas do comércio curitibano com relação às vendas motivadas pelo Natal de 2017, com 200 comerciantes e 200 consumidores que responderam perguntas espontâneas e estimuladas entre os dias 6 e 8 desse mês, indicou crescimento nominal de 4% em comparação com período igual de 2016. O crescimento real será de 1,5%, descontada a inflação de 2,53% acumulada nos últimos 12 meses.

Os comerciantes ouvidos pelo Datacenso (70%) ocupam cargos de gerente e supervisor, ou de proprietários e sócios (30%), representando micro (74%), pequenas (24%) e grandes (2%) empresas, que empregam de nove a mais de 100 funcionários.

Dividida em grupos praticamente iguais entre homens e mulheres, a amostragem de consumidores tem entre 18 anos de idade a mais de 55 anos, e renda mensal familiar variando entre R$ 937 (1 salário mínimo) a R$ 9.370,01 (mais de 10 salários mínimos). A faixa de renda média predominante (50%) entre os consumidores varia de R$ 1.874 a R$ 4.685,00.
As lembranças natalinas indicadas pelos consumidores dispostos a presentear até três pessoas (esposas, esposos, filhos, netos, outros parentes e amigos) são roupas (58%), brinquedos tradicionais (33%) e calçados (18%), além das demais opções costumeiramente lembradas no Natal.

O consumidor pretende gastar R$ 85 por pessoa, ou seja, R$ 255 no total dos três presentes planejados. Em comparação com o Natal do ano passado, quando o gasto médio total registrado foi de R$ 234, o aumento desse ano está estimado em 9%, um indício seguro da retomada do ritmo de vendas pelo varejo.
Para os empresários ouvidos pelo Datacenso especificamente quanto à expectativa do movimento de vendas de 2017, cerca da metade, ou 47% admitiram vendas iguais as do ano passado, 35% esperam vender mais, 15% menos e 4% não souberam responder.

Promoções especiais estão sendo planejadas por 50% dos empresários ouvidos (descontos para pagamento à vista, número maior de parcelas no cartão de crédito, sorteios, brindes e propaganda), além da confiança no clima festivo do final de ano que mantém a tradição dos presentes de Natal, o 13º salário e as férias familiares.
Um número expressivo de empresas (62%) não tem plano de contratar empregados temporários para a temporada festiva, ao passo que 38% devem tomar a iniciativa embora em quantidade menor que a do ano passado, sendo que apenas 10% dos contratados deverão ser efetivados.

Gostou? Quer compartilhar?

Abimaq realiza evento, em Curitiba, para comemorar 80 anos

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) dá continuidade, em Curitiba, neste dia 8 de novembro, a uma série de atividades comemorativas aos seus 80 anos de existência. Na oportunidade, serão apresentados os principais desafios enfrentados pela indústria nacional e como a Abimaq poderá colaborar para a competitividade do setor. O almoço reunindo empresários e autoridades será no Campus da Indústria/Fiep (sala de convenções) e estão confirmadas as presenças do presidente do Conselho de Administração da Abimaq, João Marchesan, do presidente executivo, José Velloso; e de demais membros da diretoria.

A ABIMAQ tem uma série de iniciativas que, ao longo das suas oito décadas, contribuíram para desenvolver o setor e torná-lo mais robusto e competitivo. Dentro da indústria de transformação, este é o setor que mais exporta no Brasil. Impossível imaginar o mundo sem as máquinas, que geram riquezas, facilitam e prolongam a vida, abreviam tempo e diminuem distâncias e, principalmente, acompanham a constante necessidade de consumo, estimulando o setor a produzir cada vez mais. A produtividade e a competitividade de uma economia são conquistadas com as máquinas.

A força que move o Brasil

A Abimaq representa mais de 7,5 mil indústrias de máquinas e equipamentos, que juntas empregam mais de 300 mil empregados e somam um faturamento anual superior a R$ 70 bilhões. Vem participando ativamente do desenvolvimento da indústria nacional de máquinas e equipamentos, contribuindo significativamente no processo de crescimento de todos os setores produtivos da nação, de acordo com o empresário Marcello Luparia, diretor regional da Abimaq-PR. Ele reconhece que o atual cenário é desfavorável, mas destaca a importância das gestões que a Abimaq vem realizando junto ao Governo Federal na tentativa de estancar o processo de desindustrialização do país e que este encontro empresarial resultará em excelente oportunidade para a apresentação dos pleitos do setor de bens de capital ao Governo.

Gostou? Quer compartilhar?

Encontro de Iniciação Científica reunirá pesquisadores de todo o Brasil

Um momento para incentivar a formação de novos pesquisadores, expor ideias e aperfeiçoar os estudos. Com esse propósito, o Centro Universitário Internacional Uninter realiza o ENFOC – XIII Encontro de Iniciação Científica, que reunirá professores e alunos em apresentações, debates e mesas-redondas sobre a importância da pesquisa para a excelência acadêmica.

O evento está marcado para os dias 17 e 18 de novembro, no auditório do campus Garcez, em Curitiba. As inscrições são abertas ao público geral, tanto para professores quanto para estudantes de qualquer instituição de ensino, e vão até o dia 31 de outubro. Quem estiver fora da capital paranaense poderá participar e acompanhar as transmissões de abertura e encerramento, que serão feitas à distância, via Youtube. “Com essa opção EAD, interessados no tema, de todo o Brasil, também poderão compartilhar as suas experiências e apresentar trabalhos de qualquer lugar do país”, explica a coordenadora do evento e da área de Pesquisa e Publicações Acadêmicas da Uninter, Desiré Luciane Dominschek.

Durante a programação do ENFOC também acontece o XII Fórum Científico, onde os participantes farão a apresentação dos seus trabalhos, e o IV Seminário do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), oportunidade para os acadêmicos do curso de Pedagogia da Uninter mostrarem os resultados das pesquisas desenvolvidas pelo grupo.

Entre as principais palestras confirmadas para o ENFOC, estão “Os Desafios da Pesquisa no Brasil”, com a professora da UFPR, Ana Sofia Oliveira, no dia 17, às 19h; e “A Pesquisa como Espaço de Formação – O PIBID e Iniciação Científica”, ministrada pela docente da Unespar, Márcia Marlene Stentzler, no dia 18, às 16h.

Segundo Desiré, a pesquisa é importante para o desenvolvimento de qualquer curso de graduação e os universitários vêm mostrando, a cada ano, mais interesse no assunto. “Percebemos isso pelo aumento nas inscrições de projetos, evidenciando que eles estão notando a importância da ciência na vida acadêmica e como isso pode ser fundamental para o futuro, seja no mercado de trabalho, Mestrado ou Doutorado”, exemplifica.

Mais informações e inscrições disponíveis em https://www.uninter.com/extensao/eventos/enfoc-2017/ . O valor da inscrição é R$ 30, 00 o que dá direito para participação em todas as atividades do ENFOC.

ENFOC – XIII Encontro de Iniciação Científica, XII Fórum Científico e IV Seminário PIBID
Data: 17 e 18 de novembro.
Local: Auditório do Centro Universitário Internacional Uninter, Campus Garcez. Endereço: Rua Luiz Xavier, 103, Centro, Curitiba.
Transmissão: pelo canal do Grupo Uninter no Youtube
Inscrições e informações pelo site https://www.uninter.com/extensao/eventos/enfoc-2017/

Gostou? Quer compartilhar?

Diretoria da AHK Paraná debate perspectivas da economia para os próximos anos e Indústria 4.0

O que esperar da economia paranaense em 2018?

A Indústria 4.0 como alavanca para a retomada do crescimento – esse foi o tema do 2° Café com Jornalistas, que reuniu executivos de empresas alemãs e a imprensa paranaense, no último dia 26, em Curitiba.

O encontro foi conduzido por Andreas Hoffrichter, diretor da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), que afirmou que vivemos uma fase de disrupção na economia. “Vemos drones que fazem entregas, carros que andam sozinhos, máquinas que gerenciam a produção e a qualidade – tudo isso faz parte de uma nova etapa em que a riqueza passa a ser gerada por inovações tecnológicas radicais, suportadas por aplicações digitais como big data, cloud computing e internet das coisas. A Indústria 4.0 é fundamental para garantir a competitividade e a sustentabilidade das empresas no futuro”, afirma Hoffrichter.

Diante disso, a entidade anunciou aos jornalistas a criação de um grupo de intercâmbio com foco na Indústria 4.0. Isso deve ocorrer a partir de 2018.

Durante o evento, os desafios políticos, as oportunidades de negócios, as alternativas para exportação e os investimentos em capacitação humana também estiveram em pauta. Hoffrichter citou, ainda, algumas projeções em relação ao crescimento real do PIB de 0,5% para este ano e de 2,5% para 2018.

Sobre o crescimento real e aumento de investimentos, o diretor prevê um salto a partir de 2020/2021.

Entre os executivos presentes, que compõe o Conselho da AHK Paraná, estavam: Emerson Nogueira, diretor da OKE do Brasil; Emilio Abelenda, diretor da Kleiberit; Marcelo Fatuch, diretor do Consórcio Servopa; Wilson José Andersen Ballão, advogado fundador da Andersen Ballão Advocacia; Andreas Göhringer, diretor da AG Consulting; Hans Schorer, sócio-administrador da Termaqua e consultor do Centro Internacional de Tecnologia de Software; e Lourdes Manzanares, diretora geral Comercial e Marketing da Interprint. O COO da OKE Automotive (Alemanha), Fabian Voges, também participou do bate-papo.

Gostou? Quer compartilhar?

XXIV SNPTEE recebe mais de 3 mil pessoas em Curitiba

Foto: Luciana Sálvaro / Central Press

Foto: Luciana Sálvaro / Central Press

Os maiores produtores e transmissores de energia elétrica do país estiveram reunidos, na última semana, em Curitiba, no XXIV SNPTEE (Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica). O maior e mais importante evento da área reuniu mais de 3 mil pessoas no Expo Unimed Curitiba, de 22 a 25 de outubro. Promovido pelo Cigré-Brasil (Comitê Nacional Brasileiro de Produção e Transmissão de Energia Elétrica) e coordenado pela Copel, o Seminário foi palco de apresentação de novas tecnologias, debate sobre novas tendências e integração de profissionais.

Em debate sobre o marco legal, o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo Pedrosa, disse que é hora do setor agir e parar de reclamar da crise e de outros fatores externos. “Se formos esperar acabar uma crise econômica ou diminuir o calor do momento político, não se faz mais nada. A oportunidade é agora. Parar o país e esperar dois ou três anos para recomeçar a discussão seria muito ruim para o setor elétrico. Nós estamos maduros e a sociedade está pronta”, afirmou.

Para o presidente do Cigré-Brasil, Josias Matos de Araujo, a 24ª edição do SNPTEE foi uma das mais bem organizadas, tanto administrativamente quanto tecnicamente. “A Copel foi fantástica e maravilhosa. Fizeram um dos melhores eventos do setor elétrico brasileiro nesses quase 50 anos de existência do SNPTEE. A participação foi de alto nível, porque houve realmente uma troca de experiências, uma série de perguntas que ajudaram a entender as constatações do evento, que são pontos importantes para a definição do tema do próximo Seminário”, refletiu.

O evento serviu também para gerar negócios e networking. A State Grid Brazil Holding foi patrocinadora ouro do SNPTEE e divulgou seus serviços entre os mais de 80 expositores. Segundo o vice presidente da holding, Ramon Haddad, apesar desta ser a quarta participação da empresa no evento, foi a mais marcante. “Nós tínhamos dois grandes objetivos, os quais foram cumpridos: um deles era divulgar nossos serviços, nossos projetos e apresentar as ideias de investimento para os próximos anos. O outro era ampliar nossos contatos de toda a natureza”, disse Haddad. O resultado positivo já leva a State Grid a se planejar para a próxima edição: “nossa intenção é participar dos grandes eventos do Brasil e eu acredito que o SNTPEE é o maior deles em relação à energia elétrica. Nós já estamos pensando no próximo”, adiantou.

“Integração do conhecimento” é como se referiu o superintendente de Operações de Itaipu, Celso Torino, à 24ª. edição do SNPTEE. Essa expressão, segundo ele, é a “cara” do evento, é o motivo pelo qual o Seminário se tornou nacionalmente reconhecido pelo setor elétrico, que busca, em cada edição, uma solução que traga preço justo, segurança no fornecimento de energia e retorno para as empresas que estão assumindo riscos e viabilizando negócios. De acordo com o presidente da Copel, Antonio Guetter, é a quarta vez que a Companhia Paranaense de Energia sedia o SNPTEE. “Nos orgulhamos em poder mostrar aos participantes de toda parte do Brasil que o Paraná possui uma das maiores e mais inovadoras empresas do setor elétrico das Américas”, afirmou.

Durante o evento, foram apresentados mais de 500 trabalhos técnicos sobre 16 temas principais: geração hidráulica; produção térmica e fontes não convencionais; linhas de transmissão; análise e técnicas de sistemas de potência; proteção, medição, controle e automação em sistemas de potência; comercialização, economia e regulação de energia elétrica; planejamento de sistemas elétricos; subestações e equipamentos de alta tensão; operação de sistemas elétricos; desempenho de sistemas elétricos; impactos ambientais; aspectos técnicos e gerenciais de manutenção; transformadores, reatores, materiais e tecnologias emergentes; eficiência energética e da gestão da inovação tecnológica; sistemas de informação e telecomunicação para sistemas elétricos; e aspectos empresariais e gestão corporativa.

Foram premiados os três melhores trabalhos de cada categoria. Entre os 16 primeiros lugares, um deles foi sorteado e vai acompanhar o maior evento mundial de energia elétrica: a bienal do Cigré, em Paris, em 2018. O trabalho premiado foi “Eficiência e integração energéticas na conjugação de biorrefinarias e geração distribuída de energia elétrica a partir de fontes renováveis”, de José Geraldo de Melo Furtado.

Presença Feminina

Pela primeira vez em quase meio século, o SNPTEE foi coordenado por uma mulher: a engenheira Cintia de Carvalho Toledo. Ela ficou à frente de organização da 24ª edição do Seminário e viu a quantidade de inscrições alcançar o maior número desde 2009. “É com muita satisfação que recebemos esse resultado depois de dois anos de trabalho árduo na organização deste que é o maior evento do setor”, desabafa. Porém, segundo pesquisa do DIEESE (2004), apesar de as mulheres terem conquistado mais espaço nas empresas de energia, a sua representatividade ainda é muito baixa: menos que 20% das posições são ocupadas por elas. Os números do XXIV SNPTEE confirmam as estatísticas: apenas 12% dos participantes são do sexo feminino, o que reafirma a disparidade de gênero no setor elétrico brasileiro.

O tema também foi trabalhado no I Fórum de Mulheres do Cigré-Brasil, dentro do XXIV SNPTEE, para incentivar o compartilhamento de relatos de trajetórias femininas no setor elétrico, contribuindo para uma maior integração entre gêneros, e incentivar a participação de mulheres em fóruns técnicos do setor.

25ª Edição

A capital de Minas Gerais será palco da próxima edição do SNPTEE, em 2019. A exemplo da 24ª edição, o próximo Seminário também será coordenado por uma mulher: a engenheira da CEMIG, Eliana Campos de Figueiredo Vieira.

Gostou? Quer compartilhar?

Curitiba será sede da 1ª Maratona de Tributação & Inteligência de Negócios promovida pelo IBPT

Nos próximos dias 27, 28 e 29 de outubro, acontece em Curitiba a primeira edição da BI & Taxathon- 1ª Maratona de Tributação & Inteligência de Negócios. A atividade é promovida pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação -IBPT, com o apoio do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná -CRCPR.

O evento visa aprofundar e esclarecer questões nos âmbitos de tributação e negócios para profissionais e empresários de diversas áreas que atuam com o tema.

“O propósito da maratona é debater e construir soluções estratégicas para os temas ligados à tributação, ao direito da inteligência de negócios e ao cruzamento de diversos bancos de dados e informações públicas e abertas; a fim de adquirirmos pontos de vista diferentes daqueles aos quais estamos acostumados, para não ficamos limitados a novas ideias e soluções tributárias”, afirma o presidente do Conselho Superior e Coordenador de Estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral.

“Tocando uma empresa” por João Carlos Martins

Uma das grandes atrações do evento será a participação do renomado pianista e maestro brasileiro João Carlos Martins, que apresentará uma forma diferente de entender os negócios, tendo como case uma vida marcada por empreendedorismo, inovação e superação.

A 1ª Maratona de Tributação & Inteligência de Negócios contará com diversos palestrantes renomados que abordarão temas ligados às áreas: Tributação & Governança, Negócios & Marketing e Tecnologia & Inovação.

As inscrições estão abertas, profissionais registrados no Conselho possuem 20% de desconto.

Serviço: BI & Taxathon- 1ª Maratona de Tributação & Inteligência de Negócios
Data: 27, 28 e 29 de outubro de 2017
Local: Hotel NH Curitiba The Five, localizado na Rua Nunes Machado, 68 Curitiba
Inscrições: https://www.mtin.com.br/inscreva-se

Gostou? Quer compartilhar?

Dia do Desafio Ambiental 2017 promove o descarte correto de resíduos em Curitiba

O “Dia do Desafio Ambiental 2017: descarte correto de resíduos” será realizado pela segunda vez em Curitiba (PR), no dia 28 de outubro, das 8h às 18h, no Carrefour Parolin. O objetivo é estimular o descarte correto de resíduos e realizar a coleta de diversos materiais, que podem ser reciclados ou receber a destinação ideal, como entulho, baterias ou medicamentos. O desafio este ano é superar a marca das 17 toneladas que foram arrecadadas durante o evento de 2016.

Serão coletados materiais como eletroeletrônicos, recicláveis, óleo de fritura, entulho, gesso, madeira, medicamentos, pilhas e baterias, pneus, lâmpadas (10 por pessoa) e material têxtil (exceto os equipamentos de proteção individual – EPIs). Alguns números do Dia do Desafio do ano passado impressionam: foram coletados sete mil quilos de aparelhos eletroeletrônicos, 58 quilos de medicamentos químicos, 600 quilos de gesso/ drywall, 195 quilos de pilhas e baterias, mil quilos de madeira, três mil quilos de caliça e três mil quilos de pneus.

A iniciativa é realizada por meio da parceria entre o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná (Sinduscon-PR), Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Sistema FIEP), Instituto Paranaense de Reciclagem (InPAR), Kapersul, Sindicato das Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado do Paraná (Sinqfar), Sindicato das Indústrias do Vestuário de Curitiba e Sudeste do Paraná (SindVest), Sindicato das Indústrias de Papel e Celulose do Paraná (Sinpacel), Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Caliça Ambiental, Usina de Recicláveis Sólidos Paraná (Usipar), Associação de Catadores Corbélia, Supermercado Carrefour Parolin e a Prefeitura de Curitiba.

“O objetivo é coletar a maior quantidade de material que pode ser destinada para reciclagem ou reaproveitamento. Pilhas, por exemplo, muita gente não sabe como descartar, entre outros itens que, muitas vezes, nos incomodam em casa, como aparelhos eletrônicos obsoletos”, explica o engenheiro civil Ivanor Fantin Junior, assessor técnico do Sinduscon-PR. Segundo Fantin, esta é a ação com a maior variedade de produtos coletados do Brasil. O material recolhido passará pelo correto processo de logística reversa, com apoio dos parceiros especializados.

A ação promove também a conscientização, a aprendizagem e o hábito de fazer a destinação correta de resíduos. “Isso é muito importante para aliviar a vida útil de aterros sanitários, evitar a contaminação por lixo tóxico, promover a reciclagem de equipamentos que podem ser reutilizados e ajudar a dar o destino correto ao lixo”, explica Fantin.

O evento é voltado ao público em geral. Qualquer pessoa e, também, empresas podem trazer os resíduos, sem limite de quantidade, como explica Franciele Terán de Freitas, analista técnica do Instituto Senai de Tecnologia em Meio Ambiente e Química. “Para o ano que vem, a previsão é que o Dia do Desafio Ambiental seja realizado em todas as unidades do Sinduscon no estado, além de outros pontos comerciais”, comenta.

 

Logística Reversa

De acordo com a Lei Federal n.12.305/10 (PNRS), a reciclagem deve ser implementada como uma das ações prioritárias na gestão de resíduos. Além disso, em 2015 passou a vigorar o Acordo Setorial para Implantação do Sistema de Logística Reversa de Embalagens em Geral, que tem como objetivo garantir a destinação final ambientalmente adequada de embalagens em âmbito nacional.

Segundo o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2016, publicado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), ainda há sobrecarga nos sistemas de destinação final, que recebem aproximadamente 71,34 milhões de toneladas por ano no Brasil, das quais 12,4 milhões de toneladas ainda são depositadas em lixões, que é a pior forma de destinação possível e fonte diária de poluição ambiental, causadora de diversos problemas de saúde.

Em 2016, os municípios da Região Sul geraram 22.581 toneladas/dia de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), dos quais 95% foram coletados. Cerca de 30% do total coletado foi encaminhado para lixões e aterros controlados. Dos 1.191 municípios da região, 1.070 têm iniciativas de coleta seletiva.

Segundo o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Implantação de Logística Reversa, do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), o Paraná conta com 158 organizações coletivas de Catadores, 90 módulos de coleta e mais de sete mil catadores.

Dia do Desafio Ambiental 2017: descarte correto dos resíduos

Data: 28 de outubro

Horário: das 8h às 18h

Local: Carrefour Parolin – Av. Mal. Floriano Peixoto, 3031 – Rebouças, Curitiba – PR (estacionamento inferior)

Materiais que serão coletados: eletroeletrônicos, recicláveis, óleo de fritura, entulho, gesso, madeira, medicamentos, pilhas, baterias, pneus e material têxtil.

 

Gostou? Quer compartilhar?

Óculos de Realidade Virtual e Maxpad são atrações do stand da A.Yoishii no Park Shopping Barigui

A.Yoshii Engenharia inaugurou um stand no Park Shopping Barigui. O espaço, que vai permanecer no Shopping até o dia 12 de novembro, tem 30 m² e fica localizado no piso térreo.

O objetivo da ação é promover a marca e divulgar o segundo empreendimento da construtora em Curitiba: o Maison Legend Ecoville. A torre de 38 pavimentos tem entrega agendada para Maio/2021 e fica localizada na Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, no bairro Ecoville – a poucos metros do shopping. Os apartamentos contam com 272 m² de área privativa, opções de três ou quatro quartos, varanda gourmet integrada à sala de jantar e living, aliando modernidade à tradicional sofisticação dos projetos da construtora paranaense.

E, para que o público possa conhecer cada cantinho do futuro lar, além da tradicional maquete, o espaço conta com uma Maxpad e com os óculos de Realidade Virtual (RV). “Todas as ferramentas disponibilizadas pela A.Yoshii acompanham as inovações tecnológicas e proporcionam aos clientes a melhor experiência possível, impactando-os positivamente desde o início. Eles precisam se sentir em casa”, explica a analista de Marketing da construtora, Fernanda Zambroti. Além disso, no stand é possível fazer o tour virtual 360º nos empreendimentos da A.Yoshii, localizado no Batel.

O atendimento é realizado das 11 às 23h, de segunda a sexta, das 10 às 22h, no sábado, e das 14 às 20h, aos domingos.

Gostou? Quer compartilhar?

Com ajuda de Incubadora, três novos escritórios de advocacia são criados no Paraná

O sonho de muitos advogados de se lançar como empreendedores está se concretizando graças à Incubadora de Escritórios de Advocacia, uma iniciativa pioneira no Brasil e no mundo que começa a dar os primeiros resultados. Criada no Paraná em uma parceria entre a Universidade Positivo e o Instituto Internacional de Gestão Legal (IGL), a Incubadora já ajudou a lançar três novos escritórios: Campos Klein e Advogados Associados, com foco em agronegócios; Fidelis & Velasco Advogados, com foco em entretenimento; e um outro grupo incubado está no momento abrindo o seu escritório, o Kern Di Scala, Moreto e Silva Advogados, que tem foco em startups. Os três são de Curitiba.

A Incubadora faz a ponte entre o mercado e o conhecimento obtido pelos recém-formados nas universidades, com a experiência de mentoria em Inovação e Gestão Legal. Surgiu com o propósito de ampliar o campo de atuação dos advogados recém-formados que desejam ingressar em áreas inovadoras do Direito, possibilitando que em um ambiente propício ao empreendedorismo e com apoio gerencial, os escritórios tenham melhores condições de deslanchar e obter sucesso no mercado jurídico.

“A Incubadora proporciona novos conhecimentos, em uma prática diferente de tudo o que esses advogados viram quando eram alunos, pois não há disciplina de Gestão Legal nas faculdades de Direito. E o mais importante, são abertos novos campos e perspectivas na profissão, já que a ideia é orientá-los para que possam desenvolver um trabalho inovador, em uma área que mais os agrade”, explica a professora Thais Paschoal Lunardi, coordenadora do projeto pela Universidade Positivo.

Em dois anos já passaram pela Incubadora de Escritórios de Advocacia mais de 130 participantes. Só os melhores foram incubados. Na fase de pré-incubação, que tem duração de oito semanas, os acadêmicos de Direito e jovens advogados aprendem a estruturar o Legal Canvas – ferramenta empresarial de gerenciamento estratégico adaptada para escritórios de advocacia – do seu futuro escritório. Adquirem também amplo conhecimento do mercado e aprendem metodologias de gestão estratégica, gestão de equipes e sociedade de advogados.

Durante esse período, eles se reúnem e participam de palestras, dinâmicas e mentorias para preparar o projeto que será analisado pela Comissão Julgadora. Apenas os melhores planos de negócio passam para a fase de incubação, que tem duração de 12 meses. Nesta fase, os incubados têm apoio nas áreas de desenvolvimento técnico-jurídico e de Gestão Legal e são orientados pelo escritório Selem Bertozzi Consultoria, especialista no assunto.

De acordo com Rodrigo Bertozzi, que além de sua empresa de consultoria faz parte também do Conselho de Administração do IGL, a ideia é revolucionar a área jurídica e atrair novos talentos. Ele conta que os participantes da Incubadora ganham em pouco tempo conhecimentos e experiência que os advogados levam geralmente cerca de 10 anos para adquirir.

“O resultado é a formação de jovens advogados preparados para atuar em áreas especializadas do Direito, com capacitação gerencial e administrativa. O projeto de incubadora na advocacia é o primeiro do gênero no mundo. Foi inspirado nos modelos de incubadoras já existentes em outras áreas, entendendo que o Direito também precisa inovar”, ressalta o especialista.

Lara Selem, uma das fundadoras do Instituto Internacional de Gestão Legal, destaca, por sua vez, que o objetivo principal do IGL é multiplicar o conceito de Gestão Legal pelo país por meio da Incubadora, de Projetos de Pesquisa e da Certificação de Gestores Legais. “Para colocar em prática a Incubadora de Escritórios de Advocacia precisávamos de um parceiro educacional e, diante disso, apresentamos o projeto à Universidade Positivo, que aceitou o desafio. Estamos muito felizes com os primeiros resultados”, conclui a advogada e consultora.

Um dos requisitos para os jovens advogados participarem da Incubadora é terem sido aprovados no Exame de Ordem da OAB.

Gostou? Quer compartilhar?

Uber cria categoria exclusiva para usuários mais frequentes de Curitiba

O uberX VIP vai conectar usuários frequentes aos motoristas parceiros mais bem avaliados da plataforma
Quem usa Uber com frequência para se locomover por Curitiba vai poder ganhar um status diferenciado. A partir desta quinta-feira, 24 de agosto, usuários que realizaram 20 ou mais viagens em um mês poderão usar o serviço uberX VIP, uma categoria exclusiva que coloca à disposição desses usuários os motoristas parceiros mais bem avaliados da plataforma.

Até agora, a categoria só existia na cidade de São Paulo. Além de Curitiba, o serviço também começa a funcionar nesta quinta em Porto Alegre.

Para ser um usuário uberX VIP em Curitiba, é preciso ter feito 20 ou mais viagens durante o mês anterior, utilizando qualquer serviço Uber, como uberX e UberSELECT, por exemplo.

A partir de agora, a Uber vai manter os usuários atualizados sobre quanto falta para eles ganharem o status de VIP para o mês seguinte. No primeiro dia de cada mês, desde que os requisitos tenham sido atendidos no mês anterior, o status será automaticamente adicionado à conta.

Para verificar se o VIP já está ativo, é preciso fazer o seguinte:

1. Abra o app da Uber
2. Escolha um destino final
3. Se conseguir ver a opção “uberX VIP”, ele está ativo e então é só selecionar esta categoria

Vale ressaltar que o uberX VIP é um programa mensal, e o usuário só terá acesso até o final do mês corrente. Se ele atender os requisitos necessários para se manter como um usuário VIP, seu status será renovado automaticamente a cada mês.

Para chamar um carro pelo uberX VIP, os usuários devem seguir os mesmos passos iniciais que seguiriam para pedir um Uber normalmente. Após ligar o app e escolher o destino final, basta deslizar o menu inferior para a esquerda e selecionar o uberX VIP.

Como o serviço conecta usuários aos motoristas parceiros com as melhores avaliações da plataforma, pode ser que o tempo de espera seja um pouco maior que em outras opções da Uber. A categoria terá o mesmo valor de tabela do uberX.

Gostou? Quer compartilhar?

UP incentiva empreendedorismo com espaço Coworking dentro do câmpus

Uma pesquisa realizada com mais de 12 mil jovens de 27 países, entre eles o Brasil, aponta que a geração Y, também conhecida como Millennials, é mais empreendedora que gerações anteriores. E muitas vezes, é nas universidades que estes jovens começam a exercitar este perfil empreendedor. As instituições de ensino superior precisam hoje estar em sintonia com este público, preparando o estudante não apenas para o mercado de trabalho, mas também ajudando os alunos a tirarem as ideias do papel. Nessa fase, aulas de negócios, mentorias, incubadoras ou aceleradoras são fundamentais para garantir o pontapé inicial.

Focada em empreendedorismo e na interação de estudantes dos diferentes cursos da instituição, a Universidade Positivo criou o Coworking Espaço Empreendedor. Funcionando dentro da universidade e com uma estrutura física à disposição dos alunos da UP, o espaço permite a troca de experiências e ampliação do networking, ajudando estudantes empreendedores a colocarem em prática suas ideias.

Para inaugurar o espaço, a universidade promoveu o concurso Seja um Coworker Residente, no qual diversos projetos de empreendedorismo foram inscritos. Seis deles foram selecionados e poderão ser desenvolvidos com o apoio de mentores especializados. Professores da UP e empreendedores de Curitiba vão oferecer assessoria nas áreas de negócios, tecnologia, finanças, jurídica e recursos humanos. Entre os projetos selecionados estão startups voltadas para venda de serviços culturais, energia renovável, comércio varejista, economia e ciências contábeis. Para garantir a interdisciplinaridade dos projetos, as equipes são compostas por alunos de diferentes cursos da universidade.

Para o professor Renato Buiatti, responsável pelo espaço Coworking, o objetivo é oferecer a alunos a chance de exercitar o empreendedorismo em todas as suas esferas. “Aqueles estudantes que têm boas ideias, mas não têm como tirá-las do papel, terão a ajuda da universidade para começar. Além da orientação de profissionais da área, terão à disposição uma infraestrutura sem custos como aluguel e outras despesas”, explica Buiatti. Os estudantes selecionados no concurso também terão contato com investidores-anjo e poderão conhecer de perto grandes startups de São Paulo, em visitas técnicas previstas para acontecer em novembro.

Esse tipo de apoio é, na maior parte das vezes, fundamental para o sucesso de um negócio que está começando. A Eng Hive, empresa na área de automação residencial, comercial e industrial, surgiu em 2013, dentro da Universidade Positivo, a partir da iniciativa de estudantes de Engenharia Elétrica. O diretor da Eng Hive, Guilherme Kmiecik, afirma que as assessorias exclusivas, nas áreas de Marketing, Gestão de Negócios, Finanças, Recursos Humanos, Jurídica e de Planejamento, que receberam da Universidade, desde o início, foram fundamentais para o sucesso e consolidação da empresa. “Sem recursos financeiros e conhecimento administrativo, com certeza já teríamos encerrado as atividades”, admite. Para ele, o patamar de maturidade em que a empresa se encontra atualmente levaria pelo menos mais quatro anos para ser alcançado fora da Universidade. “As assessorias mostraram formas, conceitos e atalhos para desenvolvermos um projeto estruturado capaz de se tornar algo viável no mercado”, conta.

A empresa conta hoje com uma equipe de 21 colaboradores e tem uma expectativa de faturamento em torno de 1 milhão de reais para este ano. “Isso representa um crescimento de 80% comparado com o ano de 2016”, comemora Kmiecik.

Gostou? Quer compartilhar?

Estudantes de Curitiba estão entre os finalistas do concurso de arquitetura“Parada de Ônibus”

Estudantes de arquitetura da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Positivo (Curitiba/PR) estão entre as seis equipes finalistas do concurso de arquitetura “Parada de Ônibus”, promovido pelo portal Projetar.org, em parceria com o Concrete Show South America. A proposta para os acadêmicos era projetar um abrigo em concreto para parada de ônibus.

A escolha dos finalistas aconteceu em reunião na sede da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) com os arquitetos jurados: Ruy Ohtake, Yuri Vital, Guilherme Takeda, Simone Gatti e o sócio-idealizador do portal Projetar.org Caio Smolarek Dias. A sessão de julgamento foi coordenada pelo sócio do portal Projetar.org Rafael Reolon.

Os projetos finalistas estarão expostos no estande da ABCP no Concrete Show South America, que acontece de 23 a 25 de agosto no São Paulo Expo e o resultado será divulgado no dia 24 de agosto, durante o Seminário “Soluções para Cidades”, parte da programação de conteúdo do evento, e simultaneamente no portal Projetar.org.

O seminário “Soluções para Cidades” é gratuito e destinado aos estudantes de arquitetura. Para participar é necessário se credenciar antecipadamente: http://www.concreteshow.com.br/pt/credenciamento. A programação completa de conteúdo do evento você encontra em: http://www.concreteshow.com.br/pt/atracoes

Além de terem suas pranchas expostas durante o Concrete Show 2017, os três primeiros colocados terão os projetos publicados em revistas e blogs parceiros e receberão um certificado de participação. A premiação inclui também uma quantia em dinheiro: 1º lugar = R$ 2.300,00; 2º lugar = R$ 1.700,00 e o 3º lugar = R$ 1.000,00.

As equipes finalistas são:

Raquel Moraes Faria e Diego Henrique Pires da Silva da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS (Porto Alegre/RS).

Carine Mariê Merizio, Gustavo de Oliveira Minatti, Ariele Mahara Marchi Freitas, Rayssa Grignani, Daniela Veneri do Centro Universitário de Brusque – UNIFEBE (Brusque/SC)

Matheus Duarte Pardal e Igor Augusto Coimbra de Almeida da Universidade Católica de Santos – UNISANTOS (Santos/SP)

Vinicius Muller do Valle e Ana Montrucchio Ilkiu da Universidade Positivo – UP (Curitiba/PR)

Leonardo Fernandes de Campos da Universidade Positivo – UP (Curitiba/PR)

Karine Pazemeckas de Faria, Vinicius Vulpini Zanluti e Gustavo de Almeida Beccari da Universidade Federal do Paraná – UFPR (Curitiba/PR)

Gostou? Quer compartilhar?

OAB Paraná recebe Pelé para conversa com advogados

Foto: Bebel Ritzmann

A OAB Paraná recebeu na noite desta quinta-feira (17) o rei Pelé, que participou de um bate-papo exclusivo com os advogados. A visita histórica do craque lotou o auditório da Seccional e fez parte da programação do II Congresso Nacional de Direito Desportivo.

Edson Arantes do Nascimento foi saudado pelo presidente José Augusto Araújo de Noronha, que discorreu sobre os grandes feitos do atleta, como jogador de futebol, cidadão e homem público. “É o maior embaixador do Brasil em todos os tempos. Ninguém mais que Pelé divulgou e tornou nosso país conhecido em todos os continentes”, disse Noronha, manifestando em nome dos advogados paranaenses o orgulho de recebê-lo. “É um orgulho imenso, o maior da minha vida”, reiterou.

No início do encontro foi exibido um vídeo com imagens das suas principais jogadas nos campos de futebol desde o primeiro título mundial da seleção brasileira, em 1958. Noronha fez a apresentação e o descreveu : “Era um gênio da bola. O maior de todos, tanto que recebeu o título de Atleta do Século, depois de ter sido coroado Rei do Futebol. Único jogador a vencer três Copas do Mundo, além de ter ganho dois títulos mundiais com o Santos. Foi o maior goleador de todos os tempos com 1281 gols marcados na carreira. Foi responsável por um cessar-fogo na África, durante uma guerra civil, porque os soldados dos dois lados queriam vê-lo jogar”.

“Os brasileiros têm que se unir para tirar o Brasil da UTI”

Pelé agradeceu a homenagem e manifestou a sua alegria de estar em Curitiba, ainda em recuperação de uma segunda cirurgia. “Sou recebido com tanto carinho, tanto respeito. Quero aproveitar para agradecer as várias mensagens que recebi para que tivesse uma melhora rápida. Estou no andador, logo passarei à bengala e na próxima Copa com certeza estarei lá”, afirmou. Ao se referir às imagens dos gols que foram exibidas, brincou: “Fiz tudo isso com a ajuda de Deus e dos meus advogados.”

Pelé confirmou que antes da conquista de 1958, na Suécia, ninguém conhecia o Brasil. “Através do futebol trabalhamos para promover o Brasil e agora vemos o país passar por esse momento. É triste ouvir o que estão falando do Brasil lá fora. Os brasileiros têm que se unir. Temos que dar as mãos e tirar o Brasil da UTI”, conclamou.

Lei Pelé: “Foi uma das coisas certas que fizemos”

O presidente José Augusto Araújo de Noronha aproveitou a presença de advogados especialistas em Direito Desportivo para perguntar sobre a Lei Pelé e como ele avalia o atual momento do futebol brasileiro. Pelé explicou que a lei foi concebida quando era ministro, a partir de um pedido do presidente Fernando Henrique Cardoso para proteger os jogadores brasileiros e dar condições aos clubes de manter os atletas no Brasil. “Foi uma das coisas mais certas que fizemos. Hoje, infelizmente, está meio confuso, porque os empresários acertam com os jogadores e os clubes formadores ficam com a menor parte do bolo.”

O secretário-geral adjunto da OAB Paraná, Alexandre Quadros, também especialista em Direito Desportivo, questionou-o sobre a experiência nos Estados Unidos. “Tive todas as propostas para jogar na Europa, mas tinha um orgulho tão grande de ser brasileiro, que dizia: não quero sair do Brasil. Só aceitei ir para os Estados Unidos porque já tinha me despedido (dos gramados). Recebi a proposta de promover o futebol nos EUA e a experiência foi maravilhosa, porque foi mais uma oportunidade de tornar o nosso futebol conhecido. Hoje o futebol nos Estados Unidos é muito mais organizado do que no Brasil”, afirmou.

Em seguida, as crianças da plateia levaram suas camisas e bolas até o palco para serem autografadas pelo craque. Pelé lembrou que dedicou o seu milésimo gol às crianças brasileiras.

Estiveram presentes no encontro a secretária-geral da OAB Paraná, Marilena Winter, o diretor tesoureiro Fabiano Baracat, o presidente da CAA-PR Artur Piancastelli, o conselheiro federal Flávio Pansieri, o ex-presidente da Seccional Mansur Teophilo Mansur e o representante da Rede de Ensino Desportivo, Hélcio Kronberg, responsável pela vinda de Pelé a Curitiba.

Fonte: OAB Paraná

Gostou? Quer compartilhar?

Tecnologia deve focar em soluções relevantes para o consumidor

Foto: Gelson Bampi/Agência Fiep

O consumidor final como protagonista e como alvo de todas as soluções é o que deve nortear os avanços tecnológicos na era da quarta revolução industrial. O tema foi debatido por especialistas nesta quarta-feira (16), em Curitiba, na Jornada para o Mundo Digital, realizada pelo Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). O evento reuniu cerca de 850 pessoas entre industriais, lideranças empresariais e profissionais da área de tecnologia para mostrar os avanços tecnológicos que já aconteceram nas duas últimas décadas e falar sobre o que está por vir na Indústria 4.0.

O evento foi aberto pelo presidente do Sistema Fiep, Edson Campagnolo, que destacou o papel da entidade no apoio ao setor produtivo na adesão à indústria 4.0. “ Especialmente o Senai sempre foi reconhecido pela alta competência na área de educação profissionalizante. Nos últimos anos investimos também em inovação tecnológica com um reposicionamento de sua marca não só fortalecendo sua atuação como principal interlocutor da sociedade em educação profissional, mas também com capacidade de atender a indústria na área da inovação tecnológica”, destacou.

A presidente da Microsoft, Paula Bellizia, trouxe o dilema entre respeitar o legado das indústrias e buscar novas formas de contato com o consumidor. “A indústria de tecnologia não respeita a tradição, respeita, sim, a inovação. É preciso quebrar paradigmas e sempre fazer o melhor para o cliente e sem atalhos, de forma direta. Isso não tem erro”, disse Paula Bellizia. Segundo ela, a tecnologia deve empoderar as pessoas e as organizações para que elas conquistem cada vez mais. Nesta busca, de acordo com ela, a Microsoft mantém mais de 100 data centers em todo o mundo, onde investe US$ 5 bilhões ao ano.

Fazer e pensar diferente

“A transformação digital não pode ser mais do mesmo. Tem que ser algo diferente e deve acontecer em toda a organização e não mais apenas em um setor”, destacou Cassio Dreyfuss, vice-presidente de pesquisa da Gartner Research, organização de pesquisa na área tecnológica. Segundo ele, a tecnologia está disponível. “O problema é a cultura e isso não se muda do dia para a noite”, disse. Para ele, esta transformação deve estar pautada em quatro pilares: tecnologia, gestão, gente e liderança.

Dreyfus diz que a transformação digital vai acontecer num prazo de quatro a cinco anos e deve começar com o engajamento das pessoas. “É preciso engajar as pessoas, depois criar a visão e o plano. Este plano deve ser executado, monitorado e ajustado sempre que necessário”, disse. “A transformação digital prevê a mudança das organizações que trabalham no sistema de comando e controle para passar a trabalhar com liderança e colaboração”, frisou.

O prazo para implementar a digitalização e conexão dos processos pode variar, mas é algo que em breve será realidade. “A jornada digital é um caminho sem volta e sem fim. É permanente. É preciso falhar cedo e aprender rápido. É preciso ser rápido e sair na frente”, disse Rogério Martins, vice-presidente global da Whirlpool – Inovação e Desenvolvimento de Produtos de Refrigeração. Segundo ele, o tempo é o recurso mais valioso para todas as pessoas. Por isso, todas as empresas devem ter o consumidor no centro de suas atenções para promover soluções que facilitem a sua vida. “É preciso conhecer melhor o consumidor. É para ele que devemos fazer a transformação digital. Se focarmos em qualquer outra coisa que não seja o consumidor vamos nos desviar do nosso propósito. “A tecnologia sem propósito é complexidade”, disse.

No setor onde atua, Martins conta que a transformação digital viabiliza, por exemplo, o monitoramento da performance dos eletrodomésticos remotamente e consegue atuar de forma proativa com a prestação de serviços. “Não é um redesenho. É preciso repensar tudo e tudo tem que estar focado em soluções relevantes para o consumidor”, frisou.

Tecnologia e produtividade

O diretor de educação e tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Rafael Lucchesi informou que a indústria brasileira ainda usa a tecnologia de forma incipiente. “Embora 85% dos executivos brasileiros considerem a indústria 4.0 como algo importante, apenas 48% afirmam que fazem uso das modernas tecnologias de digitalização. “Temos que melhorar o uso da tecnologia, adotar plantas industriais inteligentes e customizadas. Segundo ele, a tecnologia pode contribuir para melhor os níveis de produtividade no Brasil. Hoje o rendimento de quatro trabalhadores brasileiros equivale a um trabalhador norte-americano. “Neste quesito estamos atrás de México e Argentina”, disse.

Lucchesi destacou a importância de formar o trabalhador para atuar na Indústria 4.0. “Hoje 78% do emprego no Brasil é desempenhado por pessoas com qualificação técnica e apenas 3% por profissionais com ensino superior”, informou. Ele lembrou que o Senai teve papel decisivo na terceira revolução industrial formando mão de obra e agora terá também papel decisivo na quarta revolução”, disse, acrescentando que cerca de 95% das vagas abertas pelo setor industrial demandam profissionais formados pelo Senai. Segundo Lucchesi, o desafio é grande porque estima-se que 65% das crianças de hoje atuarão no futuro em profissões que ainda não existem.

O diretor da CNI citou o programa Lean Manufacturing (Manufatura Enxuta), do Senai. O programa começou com a meta de buscar um ganho de 20% de produtividade e nas 2.300 indústrias que estão sendo atendidas já conseguimos alcançar um aumento médio de 52% em cerca de dois anos do programa.

Lucchesi falou também das soluções tecnológicas que estão em desenvolvimento na rede de institutos de tecnologia e de inovação do Senai, como robôs autônomos para trabalhos em poços de alta profundidade e tintas automotivas regenerativas.

Fonte: Fiep

Gostou? Quer compartilhar?

Universidade Positivo recebe CEO’s da Copel, Madero e Grupo Thá

Antonio Guetter, presidente da Copel

Antonio Guetter, Junior Durski e Arsênio de Almeida Neto participam de talk show discutindo dificuldades e fatores de sucesso na crise

Nesta quinta-feira (17), a Universidade Positivo (UP) recebe os CEO’s da Copel, Madero e Grupo Thá – Antonio Guetter, Junior Durski e Arsênio de Almeida Neto, respectivamente -, no talk show: Impactos da Maior Crise Financeira das Últimas Décadas, Reflexões e Fatores de Sucesso. O evento, destinado ao público empresarial, é realizado pelo IBEF PR e acontece no câmpus Ecoville da UP, com intermediação do reitor da instituição, José Pio Martins. As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas. O evento é promovido pelo Comitê de Finanças do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças.

Palestra IBEF PR: Impactos da Maior Crise Financeira das Últimas Décadas, Reflexões e Fatores de Sucesso.

Dia: quinta-feira, 17 de agosto

Local: Auditório do Bloco Azul da Universidade Positivo (Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Ecoville), das 18h30 às 21h.

Mais informações e inscrições no site www.ibefpr.com.br

Gostou? Quer compartilhar?