Estudantes criam aplicativo mobile que coíbe assédio

O número de violência e assédio contra mulheres no Brasil é alarmante. Segundo dados divulgados em março de 2017 pelo Datafolha, um terço das mulheres do País foram vítimas de algum tipo de violência no último ano. Além disso, 40% das mulheres acima de 16 anos já sofreram algum tipo de assédio e, dessas, 5,2 milhões já passaram por situação de assédio físico em transporte público. Com a proposta de fazer algo para diminuir esses números, duas alunas do 9º ano do Colégio Positivo Júnior, de Curitiba, elaboraram um aplicativo que tem como objetivo constranger assediadores e auxiliar vítimas.

O SOS People, como foi denominado, é acionado por um botão discreto, que se conecta ao celular por bluetooth e, ao ser apertado uma vez, faz com o que o telefone emita um alarme. “Como o sinal é bem alto, as pessoas em volta irão olhar e o assediador será obrigado a parar”, explica uma das idealizadoras do projeto, Eduarda Rossi. Além do alarme, o telefone também envia uma mensagem de texto aos familiares e amigos cadastrados na plataforma, avisando que a remetente corre algum risco. Lara Prado, outra autora do trabalho, conta que, em casos de situações mais graves, como um sequestro, a vítima pode enviar um sinal silencioso. “Ao apertar o botão duas vezes, o alarme não será ativado e apenas a notificação será enviada aos familiares, junto com um link com a localização do celular”, explica.

O aplicativo, que ainda é um protótipo, é um dos trabalhos de destaque da décima edição da Mostra de Soluções do Colégio Positivo, que propõe aos estudantes experimentos científicos e comportamentais, de diferentes áreas do conhecimento. A professora de Língua Portuguesa e orientadora do trabalho, Claudia Morgenstern, lembra que esse tipo de atividade na escola, além de gerar resultados reais na sociedade, também influencia no futuro acadêmico dos estudantes. “Elas tiveram que fazer pesquisas, fundamentar o trabalho, realizar testes, etc., tudo o que serão demandadas no futuro, quando forem para o Ensino Médio e para a universidade”, conta. Agora, o projeto de Eduarda e Lara está concorrendo a uma vaga na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), promovida pela Universidade de São Paulo (USP).

Na última Mostra de Soluções do Colégio Positivo, 962 alunos do 6º ano do Ensino Fundamental à 3a série do Ensino Médio apresentaram projetos que representaram 12 instituições de ensino, públicas e particulares, de Curitiba, Região Metropolitana, São Paulo e Maranhão. Ao todo, foram 1.300 participantes, entre alunos, professores e avaliadores.

Gostou? Quer compartilhar?

App deixa cultura, arte e entretenimento mais próximos do cidadão paranaense

Como meio de aproximar o cidadão da cultura paranaense a Celepar, em parceria com o Governo do Estado, desenvolveu o aplicativo para smartphone Cultura Paraná. A solução permite que o cidadão fique por dentro dos acontecimentos do mundo da arte, cultura e entretenimento em cada município do estado. Cursos, shows, oficinas e teatros são alguns dos eventos divulgados pelo aplicativo.

Segundo a analista de sistemas Adriana Bevilacqua, a Celepar participou de todas as etapas do processo, desde a ideia até o desenvolvimento e gestão do sistema em si. “Começamos cadastrando os equipamentos (espaços culturais) e, em seguida, realizamos um levantamento com todos os espaços culturais os municípios e contatamos os prefeitos. Cada um recebeu um login e senha e ficaram responsáveis por cadastrar as programações em suas respectivas cidades. Para cada espaço cultural há um evento, elaboramos então uma agenda para cada local. Estamos pensando em melhorar o sistema e trazer novas funcionalidades, como o tour virtual e a agenda de atividades culturais”, completa Adriana.

O novo aplicativo, além de contar com a programação completa de eventos, oferece também informações a respeito dos espaços culturais, como museus, teatros, anfiteatros e bibliotecas. Ele também apresenta filtros específicos (por data, espaço e categoria) e sistema de mapa e GPS integrado.

Funcionalidades

O Cultura Paraná apresenta uma interface simples e se divide em três categorias: Eventos Culturais, a qual são mostradas as programações em si, Espaços Culturais, que diz respeito aos lugares cadastrados no aplicativo e o Mapa.

No aplicativo é possível selecionar uma cidade específica para pesquisar os eventos cadastrados na região, além de criar uma agenda pessoal, com os eventos e atividades salvas pelo próprio usuário. O aplicativo também apresenta a ação de enviar aviso de eventos para amigos ou grupos por meio das redes sociais.

Download

O aplicativo pode ser adquirido gratuitamente na Play Store (através desse site), para usuários do Android, e App Store, para usuários do iOS (através deste site). Basta apenas baixar para começar a usar.

Gostou? Quer compartilhar?

Com sistema de mobilidade, R. Franco Engenharia ganha eficiência, produtividade e controle integrado de informações

Uma das principais construtoras do Paraná, a R. Franco Engenharia completa duas décadas de atuação em 2017 e investe em melhorias para otimização dos processos internos. Especializada em construção e reformas de obras industriais e comerciais, a empresa adotou o Mobuss Construção, sistema de mobilidade para o segmento, desenvolvido pela Teclógica.

Com acesso via dispositivo móvel, a solução permite o registro das atividades no próprio canteiro, sem a necessidade com conexão web. Cinco dos oito módulos disponíveis no sistema estão em uso na R. Franco: Apontamento, Qualidade, Segurança, Documentos e Registros. Segundo Sandro Andrey Ramos da Silva, coordenador de planejamento e suprimentos da companhia, as vantagens do investimento, que representa menos de 1% do custo total da obra, já são visíveis. “O Mobuss Construção nos possibilitou um controle mais efetivo, e reduziu a zero o uso de papel nas obras. Ganhamos ainda na organização dos dados e na consequente padronização dos processos para um controle eficaz. Tudo isso resultou na qualidade do produto final, que pode ser entregue com redução de tempo na execução de algumas tarefas”, diz.

O gestor explica que através do módulo de Apontamento, a R. Franco passou a identificar serviços, etapas ou composições que não foram consideradas inicialmente para o projeto. “O registro e evidenciação das horas gastas em atividades não previstas foi um ponto bastante útil. Desta forma foi possível trabalhar com planos de ações em cada obra a fim de minimizar este tempo perdido”, avalia. Outro ponto destacado pela empresa foi a possibilidade de transmissão instantânea de dados e relatórios colhidos em campo para a central.

Já na área de qualidade, Sandro pontua que o acompanhamento de inspeções e seus resultados passaram a ser seguidos pela central. “Assim há a possibilidade de gerenciamento de não conformidades detectadas durante o projeto. A gestão a distância que o Mobuss Construção trouxe foi um ponto crucial, já que nossas obras se encontram em regiões e cidades diversas”, comenta.

Mais controle para a segurança das equipes

Gestão de EPI’s, treinamentos dos profissionais e relatórios das atividades passaram a ser realizadas via tablet, com o módulo de Segurança do Mobuss Construção. Agora, a R. Franco conta com controle de validade destes documentos e pode acessá-los rapidamente. “Assim, estamos mais atentos às validades, emitimos relatórios facilmente e a documentação trabalhista totalmente controlada nos permite, por exemplo, realizar a transferência de um colaborador para outra obra. Isso auxilia também na questão de custos e agilidade na execução de tarefas, já que um profissional precisa estar devidamente legalizado para poder executar suas funções e entregar o trabalho necessário”, explica o coordenador da construtora.

Por fim, Sandro conta que a gestão dos documentos e dos registros relacionados às obras da R. Franco passou por uma redução de falhas em relação ao arquivamento. “O sistema utilizado anteriormente neste processo tinha baixo grau de confiabilidade e com os módulos de Documentos e de Registros do Mobuss Construção conseguimos padronizar os processos e reduzir o tempo das operações. Hoje contamos com um local centralizado para a busca e atualização de documentos, maior controle sobre revisões em andamento, redução de circulação e cópias obsoletas. Tudo isso resulta em maior agilidade na rotina da empresa”, finaliza.

Atualmente, 90% dos documentos das obras da R. Franco já são controlados através do Mobuss Construção. A construtora conta com as certificações ISO 9.001, ISO 14.001 e OHSAS 18.001 e foi responsável pela execução de projetos de grandes empresas em diferentes locais do país, como Petrobrás, Vale, Walmart, O Boticário e Votorantim.

Gostou? Quer compartilhar?

Cabify comemora dois meses em Curitiba com descontos

A Cabify, plataforma inteligente de mobilidade urbana, está celebrando dois meses do seu lançamento em Curitiba. E para deixar a comemoração ainda mais especial, entre os dias 22/05 e 27/05, os usuários ganham de presente 30% de desconto em 5 corridas, com desconto máximo de R$ 15 por corrida. O voucher CWBEUTEAMO é válido até as 23h59 do sábado, somente para a categoria Cabify Lite.

“Estamos festejando dois meses da nossa chegada à cidade nesta semana. E a melhor forma de fazer isso é retribuindo, de alguma forma, toda a confiança que os curitibanos depositaram em nosso serviço”, ressalta Thais Cunha, gerente geral da Cabify em Curitiba.

Presente desde março na capital paranaense, a Cabify se destaca pela sua qualidade no serviço e na segurança, pois tem um processo de seleção dos motoristas parceiros, que inclui exames psicotécnicos e toxicológicos, e a exigência de carros novos, com ano a partir de 2012. Além disso, a empresa aceita pagamentos somente via cartão de crédito e PayPal.

Gostou? Quer compartilhar?

Ação Descubra Curitiba da Cabify proporciona 50% de desconto

A Cabify, plataforma espanhola de soluções para mobilidade urbana, tem a proposta de conquistar usuários e levar ainda mais mobilidade à capital paranaense. Para isso, no final de semana de 8 e 9 de abril, os usuários poderão utilizar os serviços da Cabify para visitar os pontos mais badalados da cidade pela metade do preço.

Os descontos serão válidos para viagens com destino ao Parque Barigui, Museu Oscar Niemeyer e arredores dos bares da Rua Coronel Dulcídio, que funcionam no Hauer Shopping. Para utilizar a promoção, não será necessário incluir nenhum código promocional, mas sim selecionar um dos destinos que a o desconto será aplicado automaticamente. O desconto máximo é de R$ 15. “Os pontos escolhidos foram os de grande fluxo de pessoas e teve como objetivo dar aos usuários a possibilidade deles visitarem seus lugares preferidos da cidade com a vantagem de ter 50% de desconto nas corridas da Cabify”, destaca Thais Cunha, gerente geral da Cabify em Curitiba.

Além disso, a empresa tem como preocupação proporcionar qualidade, transparência e segurança em seus serviços tanto para passageiros como para motoristas parceiros. “Temos como grande diferencial de mercado a precificação da corrida sem tarifa dinâmica, trabalhando com um preço justo, no qual o valor é medido conforme a distância e não a procura”, afirma Thais. A empresa trabalha tendo como base apenas a melhor rota entre o ponto de partida e chegada, calculando apenas a quilometragem, sem levar em consideração fatores externos como tempo, trânsito, entre outros.

Confira os horários e destinos da promoção:

Batel Point (Hauer Shopping): das 17h do dia 8 (sábado) às 4h do dia 09 (madrugada de domingo).

Parque Barigui: das 5h do dia 08 (sábado) às 17h do dia 09 (domingo).

Museu Oscar Niemeyer: das 10h do dia 08 (sábado) às 18h do dia 09 (domingo).

Gostou? Quer compartilhar?

Aplicativos Bourbon completam três meses e alcançam 70.000 acessos

Uma das grandes apostas da Bourbon Hotéis & Resorts em 2016 foi o lançamento dos aplicativos especiais para os resorts. Com o objetivo de oferecer mais conforto, informação e praticidade para os hóspedes do Bourbon Atibaia Convention & Spa Resort e do Bourbon Cataratas Convention & Spa Resort, os aplicativos têm feito muito sucesso entre os hóspedes. Em três meses, já foram acessados em torno de 70.000 vezes, com picos de utilização nas semanas de natal, ano novo e carnaval.

Para incentivar ainda mais o uso dos aplicativos, a Bourbon Hotéis & Resorts agora lança promoção exclusiva que garantirá desconto para o feriado de Páscoa. Entre os dias 13/03 e 19/03/2017, ficará escondido nas páginas dos aplicativos uma letra ou número, sendo uma por dia, e estarão identificadas em vermelho com uma hashtag na frente. Ao final do período, o usuário poderá completar o código promocional que garante 10% de desconto nas reservas feitas pelo site da Bourbon para o feriado.

O app

Disponíveis tanto no sistema Android como IOS, os aplicativos oferecem diversas facilidades para os hóspedes. Neles é possível cadastrar diversas preferências, para que sejam indicadas atividades baseadas no perfil de cada hóspede. Se a viagem for feita em grupo, os aplicativos permitem ainda o cadastro de informações dos outros integrantes, para que sejam enviadas opções de atividades que agradem a todos. Determinar temas favoritos e acompanhar em uma linha do tempo as próximas atrações, além de classificá-las por faixa etária, são outras vantagens dos aplicativos.

Bourbon Digital

Sempre em busca de maneiras inovadoras de atender seus clientes, a Rede Bourbon vem desenvolvendo diversas ações principalmente ligadas ao mundo digital. Ações que oferecem descontos exclusivos, como a Temporada de Ouro, que na época das Olimpíadas no Rio em 2016 ofereceu aos clientes que reservassem por meio do site, a cortesia de porta-copos de uma coleção inspirada em bolas esportivas olímpicas; e em novembro, para a Black Friday, as reservas feitas na página da Rede tinham descontos exclusivos. Outra novidade relacionada ao mundo online, que a Rede implantou nos últimos tempos, é o Web-Check in, que agiliza o ingresso dos hóspedes, nas unidades do Brasil, Argentina e Paraguai. O sistema diminui o tempo de espera na admissão de grupos e evita o acúmulo de pessoas nos lobbies e recepções dos hotéis. O acesso é feito por meio de um link enviado para o e-mail do cliente, junto com o voucher de reserva, ou através do site.

Gostou? Quer compartilhar?

Salad Me lança aplicativo de delivery para manter a alimentação balanceada em qualquer lugar

O público curitibano está cada vez mais adepto à alimentação saudável. Para ajudar o cliente a manter a linha e ter refeições balanceadas no conforto de casa ou do trabalho, o Salad Me lançou um aplicativo de delivery que leva o mesmo nome do restaurante.

Pelo app, é possível acessar todo o cardápio, que conta com saladas criativas e saborosas, pratos quentes para completar as refeições, sobremesas equilibradas, sucos de combinações inusitadas prensados a frio e opções de lanches para a tarde, como quiches e bolos. Todos os pratos são feitos com ingredientes frescos, pensados cuidadosamente com o suporte de nutricionistas para garantir combinações para pessoas que buscam uma alimentação menos calórica, assim como para o público fitness, vegano e vegetariano.

O pedido é realizado diretamente pelo aplicativo e entregue de bicicleta dentro da área próxima ao restaurante, para manter o frescor de cada prato. O raio de entrega pode ser consultado no próprio app e será cada vez maior, conforme novas lojas serão inauguradas. Disponível para Android e IOS, o aplicativo Salad Me é gratuito e já pode ser baixado nas play stores. Para quem ainda não conhece o Salad, a loja física fica no coração de Curitiba, na Praça Osório, e abre de segunda à sábado, das 11h30 às 19h.

Gostou? Quer compartilhar?

Cartão Qualidade ganha aplicativo mobile

Para oferecer mais comodidade e facilidade para os 37 mil usuários do Cartão Qualidade (CQ), o ICI desenvolveu um aplicativo mobile. Com ele, é possível ter acesso às principais funcionalidades do serviço, como saldo, extrato, acesso às redes conveniadas e localização via mapa georreferenciado dos serviços mais próximos da pessoa.

“Hoje, o portal do Cartão Qualidade tem aproximadamente 24 mil acessos por mês, dos quais um terço é feito a partir de dispositivos móveis. Esse novo aplicativo atenderá de forma simples e funcional esses usuários, que buscam as informações do serviço pelos dispositivos móveis, grupo que está crescendo progressivamente”, conta o gerente de Sistemas do ICI, Wagner Morais Correia.

O aplicativo foi criado a partir de investimentos que o ICI realizou em uma nova plataforma para desenvolvimento de aplicativos móveis. “Estamos preparados para atender demandas da gestão pública com aplicações para esses dispositivos”, explica Wagner.

O coordenador de Serviços Continuados do ICI, Vilson Luiz Horst, comenta que contar com um aplicativo para o Cartão Qualidade era um objetivo do setor há algum tempo: “Agora será muito mais fácil para o usuário, pois ele terá informações na palma da mão, sem precisar do contato com o Service Desk. Dessa forma, reduzimos a demanda de atendimento pessoal e oferecemos vantagens para o usuário, garantindo toda a segurança de dados no processo”.

Segundo o gerente de Serviços do ICI, Luiz Fernando Lucas, a expectativa é levar, em breve, essa mesma facilidade para a rede conveniada ao Cartão Qualidade, que hoje conta com 345 empresas e 820 pontos de compras. Atualmente, são mais de 146 mil transações realizadas por mês.

O setor de Cartão Inteligente do ICI disponibiliza o Cartão Qualidade para serviços de compra por consignação por folha de pagamento, atende servidores da Prefeitura de Curitiba e também colaboradores de instituições como ICI, Urbs, Cohab, Fundação Cultural, Fundação de Ação Social, Ippuc e IPMC.

O aplicativo é gratuito e está disponível para dispositivos Android e IOS.

Fonte: ICI

Gostou? Quer compartilhar?

Curitiba tem aplicativo para celular que ajuda comerciante a vender mais

Comerciantes e usuários já estão sendo beneficiados com o aplicativo para celular “Onde Ir Curitiba”. A ferramenta facilita o encontro entre pessoas e empresas, além de promover a interatividade por meio das diversas funcionalidades oferecidas.

O Onde Ir Curitiba é a nova forma de encontrar e ser encontrado na Capital Paranaense. “Nosso app funciona como um guia de estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços e tem a função “Pedidos”, para que os usuários possam pedir comida para entrega em domicílio , em breve anunciaremos mais novidades”, explica Eduardo Sans – franqueado da rede Onde Ir, em Curitiba.

Com alguns cliques, o usuário encontra endereços de estabelecimentos, a localização no mapa, traça rota para chegar ao local escolhido, pode deixar comentários, sugestões, elogios e ainda avaliar a qualidade do atendimento.

O aplicativo Onde Ir Curitiba funciona nos sistemas Android e IOS e está disponível para download gratuitamente nas lojas Apple Store e Google Play. O usuário tem à disposição dezenas de categorias com opções de cafés, bares, restaurantes, farmácias, pontos turísticos, entre outros.

PARA EMPRESAS

No Onde Ir Curitiba, os estabelecimentos podem (mediante contratação de planos) divulgarem suas marcas, produtos e serviços, interagir com os usuários por meio de mensagens e receber pedidos para entrega.

Na prática, estas empresas estarão ampliando seus canais de venda e se aproximando do público consumidor, tornando-se mais atraentes e aumentando as probabilidades de gerarem negócios, além de se posicionarem como marcas inovadoras.

Dados recentes mostram que o brasileiro está cada vez mais habituado com aplicativos, tendo uma média de 15 apps instalados por aparelho. Pesquisa de novembro de 2015 apontou que 45% dos donos de smartphones já realizaram algum tipo de compra “in-app” (isto é, de dentro de um aplicativo) e 26% dos donos de smartphones pedem comida através de aplicativos.

“Segundo o Sebrae, 70% das micro e pequenas empresas ainda não estão presentes no ambiente digital, ou seja, quem aposta em mídias digitais neste momento, está saindo na frente da concorrência. Além disso, compete com as grandes e vende mais, mesmo durante a crise”, afirma Eduardo Sans – franqueado da rede Onde Ir em Curitiba.

PRINCIPAIS UTILIDADES PARA USUÁRIOS

A cidade
Os melhores estabelecimentos e pontos turísticos.

Delivery
Faça pedido dos pratos favoritos e produtos

Rota
Trace a rota até o local utilizando o GPS de seu aparelho.

Contato
Entre em contato com o estabelecimento de forma prática e rápida.

Avaliação
Avalie o estabelecimento, compartilhe sua experiência com outros usuários.

Favoritos
Salve seus locais favoritos para rápido acesso.

Social
Compartilhe os estabelecimentos nas redes sociais

SOBRE A REDE ONDE IR

O aplicativo Onde Ir Curitiba faz parte de uma rede de franquias com mais de 40 unidades espalhadas pelo país. Os fundadores sãos os empresários Junior Talhaferro e Glaucia Sato. A ideia iniciou-se em São José do Rio Preto, interior de São Paulo e em pouco tempo expandiu-se por meio do sistema de franchising para várias cidades brasileiras.

Gostou? Quer compartilhar?

5 apps para desbravar e descobrir sua cidade com segurança

Sair de casa para explorar os diferentes programas que sua cidade pode oferecer, sem dúvida, é prazeroso. E como a tecnologia existe para facilitar nossa vida, uma série de aplicativos mostra a melhor forma para curtir e aproveitar o espaço urbano. Confira cinco deles!

1. Likeways

Disponível para iOS, o app mostra trajetos mais estimulantes para quem prefere andar a pé e explorar melhor o que a cidade pode oferecer. O aplicativo também pode ajudar turistas, interessados em transformar uma simples caminhada em uma nova forma de conhecer melhor as atrações da região.

2. guiaderodas

Disponível para iOS e Android, o app funciona como um guia colaborativo que mapeia o nível de acessibilidade de estabelecimentos comerciais, para pessoas com dificuldade de locomação. Além de cadeirantes, o guiaderodas também é útil para idosos, mães com carrinhos de bebês e pessoas recém-operadas, com limitação de locomoção momentânea. Por meio de uma avaliação simples, de no máximo 30 segundos, qualquer pessoa, com dificuldade de locomoção ou não, pode avaliar os locais.

3. Strava

Se você prefere curtir a cidade sobre duas rodas, o Strava é o app ideal. Ele mapeia os melhores e mais usados caminhos para ciclistas e traz outras funcionalidades, como conferir distâncias e frequência cardíaca e participar de desafios com seus amigos. Disponível para iOS e Android.

4. Waze

É um dos mais usados aplicativos de trânsito e navegação. Indispensável para quem mora em grandes centros e prefere explorar a cidade com seu carro, o app ajuda você a economizar tempo e também combustível. Disponível para iOS e Android.

5. Moovit

O Moovit é o Waze do transporte público. O app (iOS e Android) diz quais as linhas de transporte disponíveis para a rota que você precisa, além de informar, em tempo real, onde está o próximo ônibus da linha que você escolheu. Sem dúvida, um aplicativo que ajuda a dizer adeus àquela longa espera no ponto de ônibus.

Boa aventura!

Gostou? Quer compartilhar?

Segurança em mobilidade Como as instituições podem se proteger do sequestro de dados, pichação de sites e invasões virtuais em geral?

O Café-Palestra “Segurança em Mobilidade”, promovido pelo Grupo de Intercâmbio de Experiências em Tecnologia da Informação da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK – PR) e com a coordenação da Assespro-Paraná, trará informações para empresas que buscam soluções em mobilidade e proteção dos seus dados. O evento ocorre no dia 19 de abril, próxima terça-feira, a partir das 8h30, no Hotel Slaviero Palace.

A palestra, que será ministrada por Iberê Meireles Duarte, executivo com mais de 35 anos na área de Tecnologia, pretende trazer o conceito de mobilidade e suas utilizações, além de indicar ferramentas para a proteção de dados das empresas que, uma vez conectadas, correm o risco de invasão de privacidade, vazamento de informações, sequestro de dados, seguido de bloqueio de servidores, marcas de ataque (uma espécie de pichação de sites), entre outras formas de invasões.

Segundo Duarte, se por um lado a mobilidade trouxe mais possibilidades de acesso, por outro fragilizou a proteção. “Contudo, pela velocidade atual e alta conectividade mundial, não conseguimos retornar ao nosso escritório para obter essas informações, então, para a tomada de decisões temos que ter essa mobilidade. As respostas precisam ser em tempo real”.

Diante disso, as instituições devem buscar soluções para se proteger. De acordo com o especialista em mobilidade, não existe uma fórmula rígida, pois depende muito da operação e controle dos acessos à rede, mas o ideal é ter um bom firewall com regras rígidas de acesso ao servidor, redes separadas para acesso profissional e pessoal, aplicativos de gerenciamento dos dispositivos portáteis, aplicativos controlados, um ambiente replicado, sem se esquecer dos backups.

“Ainda indico para as empresas um estudo de políticas para controle, análise de custos e riscos, planejamento da implementação e atualização constante”, aconselha.

Iberê Meireles Duarte: Executivo com mais de 35 anos na área de Tecnologia. Trabalhou em empresas multinacionais fabricantes de computadores de grande porte, dirigiu a área de tecnologia de indústrias e hospitais. Há mais de 18 anos é responsável por uma empresa focada em mobilidade na automação de dados.

Serviço:
Assunto: Café-Palestra “Segurança em Mobilidade” – GIETI
Data/horário: Terça-feira (19 de abril), das 8h30 às 10h30
Local: Hotel Slaviero Palace
Rua Senador Alencar Guimarães, 50 (Centro) – Curitiba (PR)
Mais informações pelo e-mail: ahkcuritiba@ahkbrasil.com ou (41) 3323-5958

Gostou? Quer compartilhar?

Startup do Paraná vence primeira Hackathon da L’Oréal no Brasil com aplicativo para Maybelline

Desafio realizado em São Paulo reuniu 15 startups da área de mobile, entre 108 inscritas, para desenvolver aplicativos voltados às marcas da líder mundial em cosméticos

Após uma maratona de 24h de trabalho ininterrupto, a startup Neomode, de Curitiba (PR), foi a grande vencedora da primeira hackathon promovida pela L’Oreal no Brasil, a BEAUTYHACK, realizada no CUBO, em São Paulo. O prêmio, um investimento no valor de R$ 100 mil, será utilizado no desenvolvimento do projeto, um aplicativo para a marca Maybelline, com vistas de lançá-lo no mercado, futuramente.

Durante o desafio, 15 startups pré-selecionadas, das 108 inscritas, desenvolveram aplicativos móveis para quatro projetos estratégicos da empresa líder mundial em cosméticos. A solução apresentada pela startup vencedora foi o app Maybeonlline, que tinha como desafio integrar todos os pontos de venda Maybelline online e off-line, canais de venda, relacionamento e promoção.

Para o presidente da L’Oréal Brasil, Didier Tisserand, a BEAUTYHACK é muito importante para o processo de digitalização da empresa no Brasil. “Nesta primeira hackathon que realizamos no país, buscamos novas ideias de jovens empreendedores para o desenvolvimento de aplicativos que nos ajudem a acelerar a ampliação desta área no país”, afirmou.

Paula Costa, CMO (Chief Marketing Office) da L’Oréal, ressaltou que beleza é a segunda categoria mais comprada pelo celular e a área mobile não para de crescer. “Por isso estamos apostando em alternativas no mercado, visando estar cada vez mais próximos do nosso consumidor através de ferramentas digitais efetivas e úteis, reunindo beleza e celular”.

Especialista em varejo e estratégias de omnichannel, Fabíola Paes inscreveu a Neomode na BEAUTYHACK. “Escolhemos o desafio Maybelline para participar e quando começamos a pensar no aplicativo que seria desenvolvido, nossa intenção sempre foi implantar uma estratégia global para a empresa. Queríamos reforçar a marca da L’Oréal no Brasil e, para isso, fizemos visitas in loco em quiosques e farmácias”. Daniel Koleski, UX/UI designer da startup, comentou que todo o desenvolvimento do aplicativo foi baseado em feedbacks reais de consumidoras da L’Oréal. Com o prêmio, a intenção é colocar o aplicativo para funcionar. “Queremos ser o primeiro case brasileiro de omnichannel. A fusão dessa experiência on-line e off-line é o grande futuro do varejo”, decreta.

Os vencedores

As startups que participaram da hackathon puderam se inscrever para quatro desafios: um para cada área de negócios da empresa. Além do prêmio para a grande vencedora, quatro empresas (entre elas a Neomode), também foram reconhecidas por terem apresentado os melhores projetos em cada área e poderão escolher como prêmio uma viagem ao Vale do Silício para conhecer o Google e o Facebook, ou R$ 10 mil em dinheiro. Abaixo, os vencedores de cada área:

A Neomode, do Paraná, venceu o Desafio DPGP/Maybelline (Divisão Produtos Grande Público) e foi a grande vencedora da noite. O objetivo proposto pela L’Oréal era desenvolver uma experiência de compra assistida de produtos Maybelline em mobile, que aumente o uso e o conhecimento de toda a linha. A ideia é que o aplicativo possa ser usado de forma associada à orientação de especialistas da empresa, espalhados em quiosques e pontos de venda em todo o país.

A Rag Softwares, de Minas Gerais, venceu o Desafio DCA (Divisão Cosmética Ativa). O objetivo proposto pela L’Oréal Brasil era potencializar o uso do programa de fidelidade Dermaclub no cotidiano do consumidor de produtos de dermocosmética. Iniciativa pioneira no mundo, o clube de vantagens é voltado a pessoas que se preocupam com a saúde da pele. Ele oferece a expertise de dermatologistas para o leitor, através de dicas e novidades.

A Inovalab, do Rio de Janeiro, venceu o Desafio DL (Divisão Luxo). O objetivo proposto pela L’Oréal Brasil era difundir a educação e a informação das marcas L’Oreal Professionnel, Kérastase, Redken, Matrix e Essie para os profissionais de salão de beleza de forma acessível, engajadora e simples, mas completa.

A Points Rocket, com sede Paraíba e no Rio Grande do Norte, venceu o Desafio DPP (Divisão Produtos Profissionais). O objetivo proposto pela L’Oréal Brasil era ensinar e incentivar os consumidores ao uso rotineiro dos produtos de luxo do Grupo L’Oreal, explorando ocasiões específicas e especiais.

A comissão julgadora

A comissão que escolheu os vencedores da BEAUTYHACK foi formada por um time de peso, composto por Paula Costa, Chief Marketing Offier & Diretora Divisão Luxo de L’Oréal Brasil; Julia Sève, diretora Divisão Cosmética Ativa de L’Oréal Brasil; Barbara Fortes, diretora de Retail da L’Oréal Brasil; Mikael Henry, diretor da Divisão Produtos Professionais de L’Oréal Brasil; Marcos Salles, Chief Information Officer da L’Oréal Brasil; Pyr Marcondes, diretor-geral da Proxxima, M&M Consulting; Márcio Brito, coordenador nacional de Start-ups do Sebrae; Leo Xavier, CEO Pontomobi e Arthur Sousa, head de engenharia Latino América do Facebook.

Gostou? Quer compartilhar?

Relatório global destaca os perigos e as oportunidades em segurança mobile

Pesquisa revela que 41% dos usuários relutam ao compartilhar dados pessoais e 47% pagariam um valor extra por um aplicativo com garantia de privacidade

A organização de comércio mobile global Mobile Ecosystem Forum (MEF) apresenta hoje o resultado de Relatório global sobre Confiança do Consumidor, realizado em parceria com a AVG Technologies, na Consumer Electronics Show (CES). O terceiro relatório anual da organização estuda as atitudes e comportamentos relacionados à privacidade e segurança de mais de 5 mil usuários de mídia móvel no Brasil, China, França, Alemanha, Índia, África do Sul, Reino Unido e Estados Unidos.

O relatório da MEF revela que 36% dos consumidores estão deixando de baixar e usar aplicativos e serviços por conta de preocupações com privacidade e segurança. Isso significa que por quatro anos consecutivos a confiança vem se mostrando a maior barreira para o crescimento no ecossitema mobile; mais de 52% dos respondentes dos oito países já deletam aplicativos que causaram desconfiança, 38% apenas pararam de usá-los e 21% deixam comentários negativos ou aviso à amigos e conhecidos.

Além disso, poucos usuários estão confortáveis com a ideia de compartilhar dados pessoais com aplicativos ou prestadores de serviços mobile. Em 2013, 21% dos pesquisados disseram estar tranquilos ao compartilhar dados com apps. Em 2015, esse número caiu 6%. Já o número de ‘compartilhadores relutantes’, aqueles que não desejam compartilhar informações pessoais, mas que o fazem por querer usar o app, saltou de 33% no ano passado para 41% esse ano.

Significativamente, quase metade (47%) dos pesquisados afirmaram que pagariam um valor extra por aplicativos que garantissem que os dados coletados não poderiam ser compartilhados com terceiros, sendo que 17% pagariam até 10% a mais para garantir a proteção de seus dados.

Quando o assunto é segurança do aparelho, 23% dos usuários que protegem seus aparelhos usam mais de um método de proteção, com a biometria crescendo de 7% para 11% em relação ao ano anterior. No entanto, 21% dos respondentes ainda não fazem nada para garantir a segurança de seus aparelhos.

A CEO da MEF, Rimma Perelmuter, comenta: “O 4º Relatório Global sobre Confiança do Consumidor da MEF destaca as significantes consequências do crescimento das preocupações dos consumidores acerca da privacidade e segurança no ecossistema mobile. Tendências comportamentais dos consumidores, como deletar apps ou deixar de usar apps já baixados são indicadores claros de que a indústria precisa fazer mais para construir relações sustentáveis e de confiança com o consumidor.”

“Com 41% dos usuários se identificando como “compartilhadores relutantes”, o Relatório da MEF é um chamado para que a indústria colabore para introduzir cada vez mais transparência e confiança nos serviços móveis/digitais. É por isso que continuamos a estimular e premiar as melhores práticas por meio de nossa iniciativa Global de Confiança do Consumidor”, explica a executiva.

Atualmente, o Relatório da MEF identifica uma clara oportunidade para empresas que colocam a confiança como base de seus negócios, com 47% de usuários dispostos a pagar mais por aplicativos privacy-friendly. Este é apenas um exemplo de como a indústria móvel pode olhar para o consumidor consciente para estabelecer novos modelos de negócios e serviços que reconheçam usuários mobile como usuários com necessidades diferentes daqueles que estão offline.

“Devemos cooperar como indústria para ir além de simplesmente ser ‘bons o suficiente’ na proteção dos nossos clientes,” afirma Harvey Anderson, Chief Legal Officer da AVG Technologies. “Transparência e educação precisam andar de mãos dadas com o comprometimento da indústria em estabelecer e sustentar negócios centrados nas necessidades humanas e no respeito. As pessoas não devem ter que trocar sua privacidade e segurança para se beneficiar de serviços baseados em dados que estão disponíveis agora nem os que estão por vir. E cabe a nós para criar um bom futuro para esses usuários.”

Outros dados da pesquisa

• “Compartilhadores relutantes”, que compartilham dados apenas porque precisam usar o aplicativo são metade dos usuários dos EUA e da Alemanha (53% e 47% respectivamente), um aumento de um quarto nos EUA e um terço na Alemanha.

• Preocupação com privacidade de dados e segurança é maior na China, EUA e Alemanha (39% vs. 36% dos dados gerais). Chinesa são os que tem mais preocupação com segurança (19%), e os Americanos são os que mais deixam de usar por conta do consumo excessivo de dados (18%).

• No Brasil, consumidores são mais cautelosos com o uso de suas fotos do que suas informações financeiras (28% vs. 11%). Na Índia, informações de contato (23%) são consideradas as mais sensíveis.

Para mais informações sobre o Relatório Global sobre Confiança do Consumidor da MEF 2016 acesse: http://www.mobileecosystemforum.com/solutions/consumer-trust/global-consumer-trust-report-2016/.

Gostou? Quer compartilhar?

Aplicativo vai divulgar lista de aprovados da Universidade Federal do Paraná

A nova versão do aplicativo +UFPR oficial já está disponível para os candidatos que queiram receber em primeira mão os resultados do vestibular.

O aplicativo é gratuito e foi criado para disponibilizar em tempo real informações sobre o vestibular e a lista de aprovados (primeira e segunda fase), assim que divulgada pela Universidade.

Assim que a relação de candidatos aprovados, tanto da primeira fase quanto dos resultados posteriores, for divulgada pela UFPR, os vestibulandos já podem acessar o aplicativo para fazer uma busca pelo seu nome, ou de seus amigos e parentes. Neste ano, os aprovados vão poder compartilhar pelo app o resultado com o seu nome no Facebook. Informações sobre a tradicional festa da aprovação, com banho de lama e música ao vivo, também estarão disponíveis.

A previsão é de que os resultados da primeira fase do vestibular, com notas de corte e desempenho individual, sejam divulgados pelo Núcleo de Concursos da UFPR no dia 23 de novembro.

A novidade neste ano é que os resultados da primeira fase já serão disponibilizados também pelo aplicativo. Além disso, o +UFPR ganhou novo visual e novas funcionalidades, com uma área em parceria com a Feira de Cursos e Profissões, com informações sobre cada curso e mais um link para o teste simulado.

O app busca facilitar o acesso da forma mais rápida possível a lista de aprovados, divulgada pelo Núcleo. Um dos objetivos é atender à alta demanda da população pela lista de aprovados no vestibular. A cada ano, o número de vagas ofertadas pela UFPR e o número de inscritos no vestibular aumentam, e, assim, também a quantidade de acessos simultâneos ao site da instituição no momento da divulgação dos resultados. Com o aplicativo +UFPR a lista de aprovados é entregue diretamente no celular ou tablet, evitando assim que o candidato tenha de se deslocar ou mesmo enfrentar tumulto e sites congestionados.

O +UFPR está em constante evolução; atualizações periódicas vão incorporar ainda mais informações e recursos. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente na Google Play Store, para dispositivos com sistema operacional Android. As versões para iOS e WindowsPhone dependem ainda de trâmite administrativo com as respectivas lojas e por isso vão demorar ainda para estarem disponíveis oficialmente.

Já no lançamento da versão beta (versão para testes), no ano passado, apenas na segunda fase, o app foi um grande sucesso de downloads, e chegou a atingir o primeiro lugar no ranking de novos aplicativos mais baixados na área de Educação no Brasil.

O processo seletivo deste ano quebrou novamente o recorde de inscritos; mais de 51 mil candidatos compareceram às provas da primeira fase e este foi o maior vestibular da história da UFPR.

O aplicativo +UFPR foi desenvolvido por André Luiz Mateus, aluno de Informática Biomédica da UFPR, com a orientação e coordenação do professor Carlos Rocha e o apoio institucional do Núcleo de Concursos e da Funpar.

Fonte: UFPR

Gostou? Quer compartilhar?

Conheça o novo aplicativo para celulares do Fecomércio PR Card

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) incluiu recentemente mais facilidades para o uso do Fecomércio PR Card. O aplicativo do cartão já está disponível para Android e pode ser baixado gratuitamente na Play Store.

O App permite ativar o cartão direto do celular, bem como acessar informações sobre cadastro e conta, consultar saldo e extrato de todos os cartões vinculados e realizar recargas. Basta baixar o aplicativo, fornecer os dados do cartão e clicar em Ativar.

O Fecomércio PR Card é um cartão pré-pago que funciona na função crédito e permite compras nacionais, internacionais e online, além do pagamento de contas, sem a necessidade de ter conta bancária, nem aprovação de cadastro.

O Fecomércio PR Card já está disponível em várias lojas do varejo do Estado. E as empresas interessadas em se tornar um ponto de revenda podem entrar em contato com o sindicato empresarial do comércio de sua cidade ou diretamente com a Fecomércio PR.
A ativação do cartão é através do site www.fecomercioprcard.com.br e também pelo novo aplicativo.

Outra novidade é que as recargas realizadas por meio de boleto bancário com valores acima de R$ 500,00 estão isentas do pagamento da tarifa de carregamento de R$ 2,50. A mensalidade do cartão é de R$ 5,90, e é cobrada apenas quando há saldo no cartão. Assim, o usuário nunca fica negativo no Fecomércio PR Card.

O Fecomércio PR Card tem como parceiros a W Teixeira Corretora de Seguros e é emitido pela Acesso Soluções de Pagamentos, que é uma empresa gestora de pagamentos, licenciada para emissão de cartões pré-pagos da bandeira MasterCard.

Mais informações e consulta a tarifas para o usuário pelo www.fecomercioprcard.com.br.

Gostou? Quer compartilhar?

IT Softin aposta em inovação e aplicativos para atender concessionárais e proprietários de veículos

A empresa curitibana IT Softin lança dois aplicativos para ampliar mercado em um segmento que já domina nos úlitmos anos: o de concessionártias de veículos e máquinas. Em projetos ligados à inovação, desenvolveu uma versão mobile do Truck Tin, que gerencia equipes de vendas e o Psiu-Car, para melhorar o relacionamento entre clientes e concessionárias.
Saiba mais na reportagem em vídeo do programa de tv Valor Agregado.

Gostou? Quer compartilhar?

Comércio Eletrônico cresce 24% em 2014 e maior acesso aos smartphones ajuda a alavancar Mobile Commerce

O ano de 2014 apresentou resultado bastante positivo no comércio eletrônico brasileiro, tendo superado mais uma vez a expectativa inicial para o faturamento do setor e registrado crescimento de 24% em relação a 2013. A receita chegou a R$ 35,8 bilhões, resultado dos 103,4 milhões de pedidos feitos, sendo 17% maior que do ano anterior. Essas e outras informações compõem o 31º WebShoppers, relatório sobre o comércio eletrônico brasileiro divulgado hoje, dia 04, pela E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico.

Ao todo, o Brasil soma 61,6 milhões de e-consumidores únicos, aqueles que já fizeram ao menos uma compra online. Em 2014, 51,5 milhões estiveram ativos e, destes, os entrantes, aqueles que tiveram sua primeira experiência, eram 10,2 milhões. O tíquete médio foi de R$ 347, valor 6% acima do registrado em 2013. Até o final de 2015, a E-bit prevê que o e-commerce alcance um faturamento de R$ 43 bilhões, 20% maior que o último ano.

“A cada ano percebemos um amadurecimento maior do setor de e-commerce no Brasil. Tanto as lojas estão melhorando a experiência de navegação e compra em seus sites, como os consumidores estão confiando mais e aproveitando esta praticidade com as diversas vantagens que a compra online oferece, como descontos, variedade de produtos e entrega em casa”, explica o diretor executivo da E-bit, Pedro Guasti.

Categorias mais vendidas

Moda e Acessórios continua sendo a categoria que mais vende pela Internet, com 17% de participação no volume de pedidos. Em seguida, estão Cosméticos e Perfumaria/Cuidados Pessoais/Saúde (15%), Eletrodomésticos (12%), Telefonia e Celulares (8%) e Livros/Assinaturas e Revistas (8%), para completar as cinco primeiras.

Mobile commerce já chega a 9,7%

Com cada vez mais pessoas tendo acesso a smartphones e tablets, o mobile commerce, ou seja, as vendas realizadas por meio de aparelhos móveis via browsers, representa atualmente 9,7% das compras pela Internet no País. A maior parte dessas transações são originadas de smartphones (56%), de acordo com o registrado no final do ano, tendo superado o uso dos tablets (que iniciou o ano com 60%) para esta finalidade.

O perfil do consumidor mobile traz as classes A e B como as que mais consomem com a plataforma (62%), ante as classes C e D (27%). Este consumidor tem, inclusive, a renda média maior, se compararmos com a daquele consumidor apenas do e-commerce, sendo R$ 6.128 contra R$ 4.378.

Quanto ao sexo e idade, as mulheres são quem mais compram por smartphones ou tablets, representando 56% desse público. A média de idade deste consumidor é de 40 anos, sendo a faixa etária que mais realiza compras vai de 35 a 49 anos (39% delas e 38% deles).

“As pessoas estão criando esse hábito, de entrar numa loja online e visualizar os produtos pela tela pequena. O consumidor tem a conveniência de estar dentro de um shopping center e poder pesquisar os preços em outras lojas pelo comparador de preços e decidir pela melhor compra, esteja onde estiver”, reforça Guasti.

Aumento de compras em sites internacionais

Os sites internacionais cresceram na preferência dos brasileiros quando o assunto é adquirir um produto pela web, e as razões são os preços mais baixos, a não disponibilidade do produto buscado em sites nacionais e por este ainda não ter sido lançado pelas lojas locais. Atualmente, 4 em cada 10 brasileiros efetuaram alguma compra nessas lojas virtuais, no último ano. Somente os sites chineses representam 55% da última transação realizada, quando a pesquisa foi respondida pelos consumidores, no final de 2014.

Os produtos mais consumidos se encaixam nas categorias Moda e Acessórios (33% de participação), Eletrônicos (31%) e Informática (24%). A proporção daqueles que precisaram pagar frete para essas compras caiu de 4 em cada 10 para 3 em cada 10, e isso se deve principalmente aos sites chineses, que oferecem maior isenção dessa cobrança.

Com a força dos sites da China, o gasto anual médio baixou para US$ 163,21, visto que o valor gasto nesses sites é menor do que nos sites internacionais. No início do ano, num estudo anterior, o gasto anual médio era de US$ 214,40. Ao total, em 2014, as compras feitas por brasileiros em sites internacionais chegaram a R$ 6,6 bilhões, o que equivale a 18% do total de faturamento dos sites brasileiros de e-commerce.

Satisfação do cliente pelo índice NPS em sites internacionais

Apesar de se manter estável em relação ao que foi avaliado no início de 2014, o NPS (índice que mede a satisfação e a fidelização dos clientes em compras online) para os sites internacionais ficou em 23% e menor ainda, 13%, com relação aos sites chineses. Um dos motivos de insatisfação para tal é o atraso na entrega. O número é bem abaixo do avaliado para as lojas virtuais brasileiras, que tiveram NPS de 63% como ponto mais alto, terminando o ano com 57%.

Índice FIPE aponta queda média dos preços

O relatório WebShoppers tem o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), na divulgação dos dados para o mercado. “Os dados da pesquisa reafirmam tendências já existentes, como m-commerce, e reforçam categorias muito sólidas, mesmo em um momento de economia adversa”, diz Ludovino Lopes, presidente da Camara-e.net. “O ano de 2015 será importantíssimo para o desdobramento desses novos vetores, sinais claros do aumento da competitividade e capacidade de expansão do e-commerce no Brasil”, finaliza.

Pelo Índice FIPE/Buscapé, relatório mensal que analisa os preços praticados no comércio eletrônico brasileiro, considerando um período de 12 meses, de janeiro a dezembro de 2014, entre aumentos de preços no início do ano e variações negativas subsequentes, o registro médio mensal foi de -0,48%.

Dos dez grupos pesquisados, sete apresentaram quedas de preço e três, aumentos, havendo expressiva diferença entre os grupos de produtos que compõem o índice, que vai de uma queda de -12,96%, em Telefonia, a um aumento de 1,94% em Cosméticos e Perfumaria. Dada a importância dos produtos importados no e-commerce brasileiro, a continuidade dessa tendência de queda anual dos preços depende significativamente do quanto será a valorização do dólar frente ao real.

O relatório completo estará disponível para download gratuito a partir desta quinta-feira, 05 de fevereiro, no site www.ebit.com.br/webshoppers.

Gostou? Quer compartilhar?

Participe do PARANÁTIC 2014, maior evento estadual de tecnologia

O PARANÁTIC 2014 conecta você ao futuro da tecnologia. Saiba mais em www.paranatic.com.br

Inovação, marketing digital e o futuro da economia brasileira estão entre os principais assuntos a serem abordados no Paraná TIC 2014. Nos dias 30 e 31 de outubro, no Teatro da Universidade Positivo, em Curitiba, o maior evento paranaense de tecnologia da informação também vai tratar de startups, desenvolvimento de games e o ambiente de tecnologia de grandes corporações como a Itaipu Binacional. Dois palestrantes de renome nacional abrem a programação de cada dia. Uma das principais palestras vai ser do jornalista William Waack, âncora do Jornal da Globo. A outra palestra magna é do executivo de comunicação Walter Longo, com passagem em grandes corporações e autor dos livros “Tudo que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência de explicar” – Ed. Atlas” e “O Marketing na Era do NEXO – Ed. BestSeller”.

Nas demais apresentações, haverá espaço para discussão sobre gestão de vendas e serviços, comércio eletrônico, varejo e TI, internacionalização de empresas, cidades digitais, Nota Fiscal Eletrônica, mobilidade elétrica, tecnologia educacional e ações governamentais voltadas para o desenvolvimento do setor. O Paraná TIC reúne empresários de tecnologia da informação de todo o estado e também conquista a atenção de compradores de tecnologia, entidades empresariais, setor acadêmico e poder público. As inscrições podem ser feitas em www.paranatic.com.br com os seguintes valores:

Inscrição livre: R$ 300,00;
Associados ASSESPRO e APL: R$ 200,00;
Estudantes e participantes do Startup Curitiba: R$ 100,00.
Cada 4 convites pagos  (do mesmo CNPJ) ganha o 5º convite.


Reservas também podem ser feitas pelo e-mail
assespro@assespropr.org.br.

Gostou? Quer compartilhar?

TIC Empresas 2013 identifica avanços na utilização de tecnologia móvel

As empresas brasileiras estão adotando cada vez mais Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) móveis no seu dia-a-dia. Essa é uma das conclusões da TIC Empresas 2013, pesquisa desenvolvida pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação sob os auspícios da Unesco (CETIC.br). O crescimento da mobilidade das TIC se expressa no uso dos celulares corporativos – que chega a 71% nas empresas de pequeno porte e 96% naquelas de grande porte –, além do aumento no uso de tablets e conexões 3G.

Em sua nona edição, a TIC Empresas tem o objetivo de medir o alcance e impacto das TIC no setor produtivo do País. Foram entrevistadas 6.429 empresas brasileiras com 10 ou mais pessoas ocupadas de onze setores econômicos diferentes, representando todas as regiões do Brasil.

“Buscando explorar o uso que as empresas fazem das Tecnologias da Informação e da Comunicação, a TIC Empresas 2013 investigou não apenas a presença de infraestrutura, mas também a apropriação das TIC, de modo a explorar os possíveis desdobramentos sobre as atividades empresariais”, afirma o gerente do CETIC.br, Alexandre Barbosa.

O estudo confirma a quase universalização do acesso ao computador e Internet nas empresas brasileiras: 97% delas utilizaram computadores no último ano e 96% acessaram a Internet. As redes LAN tanto com fio (84%), como sem fio (74%), estão presentes de forma significativa nas companhias que utilizam computador, assim como, as conexões DSL e via cabo, com 64% para ambos os tipos.

Mobilidade

A TIC Empresas 2013 ratifica a crescente presença de dispositivos móveis entre as empresas. Os tablets estão presentes em 21% das organizações, frente a 19% em 2012. O aumento mais acentuado foi registrado nas empresas de grande porte que passou de 33%, em 2012, para 42%, em 2013.

Redes sociais

O estudo também destaca a presença das empresas nas redes sociais. Diferente do que se observa nos domicílios do País, onde, segundo a TIC Domicílios 2012, 73% da população usuária de Internet afirma ter um perfil ou conta própria em redes sociais, apenas 39% das empresas brasileiras que possuem acesso à Internet participam desses canais de comunicação. O destaque fica por conta do setor de informação e comunicação que possui uma adesão de 63% e o setor de alojamento e alimentação com 51%. Entre as empresas que possuem perfis nas redes sociais, 66% mantêm uma área própria ou uma pessoa responsável pelo monitoramento da empresa na rede.

Em 2013, também foram investigadas as atividades realizadas pelas empresas nas redes sociais. Constatou-se que 60% das empresas brasileiras que estão presentes nas redes sociais utilizam essas ferramentas para lançar novos produtos ou serviços, 54% para fazer promoções, e 34% para vender produtos e serviços.

Websites

No que diz respeito à presença na Internet via website, pouco mais da metade do total de empresas que possuem acesso à Internet (56%) possuem sítios ou páginas na Internet, sendo que esta proporção chega a 89% nas empresas de grande porte. Quem se destaca são os setores de comunicação e informação (90%). Entre as empresas de grande porte, apenas 3% não possuem website, mas estão nas redes sociais, enquanto que entre as empresas de pequeno porte esta proporção é de 13%.

Comércio eletrônico

Em 2013, 58% das empresas brasileiras com acesso à Internet declararam ter comprado pela Internet e 16% venderam por esse meio. Ao fazer uma comparação com o levantamento feito pelo Information Society Statistics, da Eurostat, observa-se que a proporção de empresas brasileiras que vendem pela Internet é similar à observada na União Europeia no mesmo ano, onde 14% do total de companhias declaram realizar esse tipo de operação.

Investimento em software

De um modo geral, somente 31% das empresas que utilizam computador afirmaram ter introduzido softwares novos ou que passaram por um aperfeiçoamento significativo. Esse percentual, nas empresas de pequeno porte, chega a 26% e entre as grandes atinge 52%. Dentre as empresas que utilizam computador, os softwares mais utilizados são aqueles adquiridos por licença de uso (82%), seguido por software obtido por licença livre (48%) e, finalmente, aqueles adquiridos por encomenda (28%).

O desenvolvimento interno de softwares, que geralmente demanda mão de obra qualificada, foi identificado em 43% das empresas de grande porte. Em contrapartida, entre as pequenas e médias empresas a proporção é 14% e 25%. Os dados de 2013 revelam que há uma pessoa ou uma área específica de tecnologia da informação ou informática em 33% das empresas brasileiras. Naquelas de pequeno porte, essa proporção é de 24%, enquanto que nas médias e grandes atinge 51% e 89%, respectivamente. Quando questionadas sobre as dificuldades encontradas para a contratação de profissionais, 51% das empresas responderam que o maior problema é a falta de qualificação especializada em TI.

Para acessar os indicadores completos da pesquisa TIC Empresas 2013 visite o site http://www.cetic.br.

Sobre o CETIC.br
O Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação sob auspícios da Unesco (CETIC.br) é responsável pela produção de indicadores e estatísticas sobre a disponibilidade e uso da Internet no Brasil, divulgando análises e informações periódicas sobre o desenvolvimento da rede no país. Mais informações em http://www.cetic.br/.

Gostou? Quer compartilhar?