Usuários ainda não entendem computação em nuvem

Enquanto a “nuvem” pode ser a novidade tecnológica do ano, muitos americanos ainda estão confusos com o que a nuvem realmente é e como funciona. Uma nova pesquisa nacional da Wakefield Research, encomendada pela Citrix, revela que a maioria dos participantes acredita que a nuvem tem relação com o clima, enquanto outros se referiram a travesseiros, drogas e papel higiênico. Aqueles que conhecem a tecnologia dizem que trabalhar de casa, do jeito que veio ao mundo, é a maior vantagem da nuvem. A boa notícia é que mesmo aqueles que não sabem exatamente o que a nuvem é reconhecem suas vantagens econômicas e acham que a nuvem é um catalisador para o crescimento de pequenas empresas.

A pesquisa entrevistou mais de 1.000 adultos americanos e foi realizada em agosto de 2012 pela Wakefield Research, apontando que, enquanto a nuvem é amplamente usada, ela ainda é mal compreendida. Por exemplo, 51% dos participantes, incluindo uma maioria da geração do milênio, acredita que uma tempestade pode interferir com a computação em nuvem. Quase um terço acreditam que a nuvem é algo do futuro, mas 97% já estão utilizando os serviços em nuvem através de compras online, serviços bancários online, redes sociais e compartilhamento de arquivos. Apesar dessa confusão, três em cada cinco pessoas (59%) acreditam que o “local de trabalho do futuro” deve ser totalmente baseado na nuvem, indicando que as pessoas acham que é hora de entender a nuvem ou correr o risco de perder espaço em suas vidas profissionais.

As respostas dessa pesquisa mostram que existe uma diferença significativa entre o que os americanos sabem, o que fingem saber e o que realmente fazem em relação à computação em nuvem. Destaques da pesquisa:

As pessoas fingem conhecer a nuvem: Um em cada cinco americanos (22%) admite que já fingiu saber o que é ou como funciona a nuvem. Algumas das afirmações falsas acontecem durante o horário de trabalho, com um terço dos participantes fingindo que entendem a nuvem no trabalho, e outros 14% fingindo durante uma entrevista de emprego. É interessante constatar que outros 17% fingiram saber o que era uma nuvem durante um primeiro encontro. Os americanos mais jovens são os que mais fingem saber o que é a nuvem e como ela funciona (36% entre os 18 e os 29 anos de idade, 18% acima dos 30 anos), assim como os americanos do oeste do país (28% do oeste, 22% de americanos).

Você não está sozinho: Enquanto muitos admitem não entender a nuvem, 56% dos participantes acreditam que outras pessoas fazem menção da computação em nuvem durante conversas quando, na verdade, não sabem exatamente do que estão falando.

O que ela é, então?: Ao perguntar o que é a “nuvem”, a maioria respondeu que é uma nuvem de verdade (especificamente, uma “coisa fofa e branca”), do céu ou de algo relacionado ao clima (29%). Apenas 16% dizem pensar em uma rede de computadores para armazenar, acessar e compartilhar dados a partir de dispositivos conectados à internet. Algumas outras respostas literais incluem:

• Papel higiênico, travesseiro, fumaça, espaço, ciberespaço, rede misteriosa, pouca segurança, tristeza, relaxamento, superusado, o sonho de um hacker, armazenamento, filmes, dinheiro, memória, backup, alegria, inovação, drogas, céu e um lugar para se encontrar.

Muitos usam mas poucos entendem a nuvem: A maioria dos americanos (54%) dizem que nunca usaram a computação em nuvem. Entretanto, 95% desse grupo, na verdade, usa a nuvem. Especificamente, 65% com serviços bancários online, 63% com compras online, 58% usando redes sociais como o Facebook ou Twitter, 45% participando de jogos online, 29% armazenam fotos online, 22% armazenam música ou vídeos online, e 19% usam o compartilhamento online de arquivos. Todos esses serviços são baseados em nuvem. Mesmo quando as pessoas acham que não estão usando a nuvem, elas estão.

A nuvem pode salvar a economia?: Ainda que muitos americanos não conseguem dizer exatamente o que a nuvem faz, eles enxergam seu lado positivo. A maioria dos americanos (68%) reconhece seus benefícios econômicos depois de saber mais sobre a nuvem. Os benefícios mais reconhecidos são que a nuvem ajuda os consumidores reduzindo seus custos (35%), estimula o crescimento de pequenas empresas (32%) e cria relacionamentos mais fortes entre clientes e empresas (35%). A geração do milênio é o grupo que mais acredita que a nuvem gera empregos (26% da geração do milênio, 19% dos ‘boomers’).

Vantagens indiretas, como trabalhar em casa pelado: As pessoas também fazem referência a benefícios adicionais e inesperados da nuvem, incluindo a capacidade de acessar informações profissionais de casa, enquanto pelados (40%); se bronzear na praia e acessar arquivos no computador ao mesmo tempo (33%); armazenar vídeos constrangedores fora do seu disco rígido pessoal (25%), e compartilhar informações com pessoas com quem elas preferem não interagir pessoalmente (35%).

Preocupações incluem o custo, segurança e privacidade: Apesar dessas vantagens, os americanos apresentam alguns motivo para limitar o uso da computação em nuvem, ou evitar a tecnologia completamente. Entre as pessoas que quase nunca – ou nunca – usam a nuvem, as três principais barreiras são o custo (34%), preocupações com a segurança (32%) e preocupações com a privacidade (31%).

“Essa pesquisa mostra claramente que o fenômeno da nuvem está criando raízes em nossa cultura, ainda que existe uma grande distância entre as percepções e as realidades da computação em nuvem”, disse Kim DeCarlis, vice-presidente de marketing corporativo da Citrix. “Grandes mudanças de mercado como essa demoram para se consolidar, mas a transição da era do PC para a era da nuvem está acontecendo muito rapidamente. A lição mais importante dessa pesquisa é que a nuvem é percebido como favorável pela maioria dos americanos, e quando as pessoas sabem mais sobre a nuvem, elas entendem que a nuvem pode melhorar muito o equilíbrio entre sua vida profissional e pessoal”.

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.