Valor de imóveis em Curitiba se mantém estável

Em maio, o valor médio do metro quadrado da capital paranaense não registrou mudanças, subindo 0,2%, ficando no patamar de R$ 4.768,00/m². É o que revela o Index Curitiba, estudo mensal sobre o mercado imobiliário da cidade, elaborado pelo Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País. Em 2020, houve apenas uma sutil alta de 0,1%, enquanto nos últimos 12 meses, foi apontado um crescimento de 2,8% neste preço.

Além de analisar os bairros da cidade, o relatório também copila informações das regiões. Matriz (R$ 7.163,00/m²), Santa Felicidade (R$ 5.828,00/m²) e Fazendinha-Portão (R$ 5.411,00/m²) são as áreas mais valorizadas, com os valores de m² mais altos. Enquanto Bairro Novo (R$ 2.969,00/m²), Pinheirinho (R$ 3.709,00/m²) e Boqueirão (R$ 3.939,00/m²) possuem as médias do m² mais econômicas.

Jardim Social (18,4%), Bigorrilho (17,0%) e Cabral (15,6%) foram os bairros que apresentaram as maiores altas nos valores do metro quadrado, nos últimos 12 meses, atingindo médias de R$ 6.691,00/m², R$ 7.811,00/m² e R$7.696,00/m², respectivamente.

Do outro lado da tabela, Cascatinha (R$ 5.812,00/m²) foi o bairro que mais se desvalorizou, neste mesmo período, com queda de 14,1%, seguido de Orleans (R$ 6.105,00/m²) e São João (R$ 4.461,00/m²), ambos caindo 7%.

Veja quais bairros têm o m² mais caro e econômico de Curitiba:

No último ano, locação em Curitiba subiu 8,5%

O valor médio para locar um imóvel padrão (65m², 2 dormitórios e 1 vaga de garagem) na cidade se manteve estável no mês de maio, em torno de R$ 1.186,00/mês, de acordo com o relatório do Imovelweb. No ano de 2020, foi apresentada uma leve queda de 0,2%, porém, nos últimos 12 meses houve um aumento de 8,5%no valor de locação.

Da mesma forma para compra, Matriz (R$ 1.489,00/mês) é a região mais cara para locação em Curitiba, seguida de Santa Felicidade (R$ 1.403,00/mês) e Cidade Industrial de Curitiba (R$ 1.293,00/mês). Pinheirinho (R$ 987,00/mês), Boqueirão (R$ 1.048,00/mês) e Bairro Novo (R$ 1.053,00/mês) são as mais econômicas.

No último ano, as áreas que mais sofreram alterações positivas em seus preços médios de locação foram Pilarzinho (R$ 1.119,00/mês) e Tatuquara (R$ 1.021,00/mês) – ambos subiram 20% -, seguidos de Santo Inácio (R$ 1.686,00/mês), que apontou alta de 19%.

Já Seminário, Tarumã e Juvevê tiveram as maiores quedas, com índices negativos de 10,7%, 9,6% e 7,4, respectivamente, com médias de aluguel em R$ 1.050,00/mês, R$ 975,00/mês e R$ 1.059,00/mês.

Saiba onde se encontram os alugueis mais caros e baratos da cidade:

A rentabilidade imobiliária da cidade também se manteve neste último mês. Seguindo no patamar de 4,7%, para rever o valor investido em uma compra de imóvel na região são necessários 21,1 anos, período 7,6% menor que há um ano.

Bairro Novo (6,0%), Cidade Industrial de Curitiba (5,4%) e Cajuru (5,1%) são as regiões mais rentáveis da capital paranaense. Já Matriz (3,9%), Fazendinha-Portão (4,1%) e Santa Felicidade (4,1%) apresentam os índices mais baixos.

Conheça quais locais apontam os melhores e piores índices de rentabilidade:

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.